Assine já
Renato Leite

Os ingleses podem ajudar a salvar o Natal!

Managing Director da Global Blue em Portugal

Renato Leite

Os ingleses podem ajudar a salvar o Natal!

Managing Director da Global Blue em Portugal

Renato Leite
Sobre o autor
Renato Leite

Os ingleses são há muito os turistas que mais nos visitam, mas foi com o Brexit que eles se tornaram ainda mais valiosos para o nosso país.

E para a época de Natal que se aproxima, comerciantes e lojistas devem pôr os olhos nestes turistas, porque são já a quinta nacionalidade que mais compras Tax Free faz em Portugal e a que maior potencial tem de crescimento nos próximos anos.

E já se consegue traçar um perfil de consumo. Na verdade, em média, os ingleses estão a gastar nas lojas nacionais cerca de 700 euros por compra, muito superior à compra média nacional a rondar os 50 euros, mas é no segmento de relógios e joalharia que mais investem, com um valor médio de compra de 3 mil euros. Moda e vestuário acolhe a maioria das preferências com um valor médio de 630 euros.

Ou seja, estamos perante uma excelente oportunidade para imprimir uma nova dinâmica ao comércio nacional e mobilizar esforços para captar a atenção destes turistas e podermos tirar maior partido do potencial que representam.

Os ingleses deixaram de ser apenas clientes do Sol & Praia nacionais, para assumirem o estatuto de Globe Shopper e, assim, darem aos comerciantes a oportunidade de alavancarem as suas vendas.

Enquanto assistimos a uma recuperação gradual de outros mercados estratégicos no turismo de compras como o brasileiro e o norte-americano, Portugal pode e deve olhar para os ingleses, que são quem mais depressa e em maior número continua a visitar o nosso país.

Além disso, o facto de estarmos no mesmo fuso horário e a apenas a um pouco mais de uma hora de voo, com preços de viagem bastante acessíveis, deveria levar-nos a fazer um esforço de promoção e captação de mais ingleses, sobretudo para virem às compras de Natal.

Como sabemos, os preços em Portugal são 5 a 10% mais baixos que em Inglaterra o que, a somar ao reembolso do IVA de até 18%, torna o nosso país um destino de compras altamente competitivo face a outros destinos europeus.

Talvez o Turismo de Portugal pudesse aproveitar, também, esta oportunidade e lançar uma campanha dirigida ao mercado nacional e internacional com o mote” #Time to Shop”, bem na linha da campanha “#Time to Be” que já tem no ar. Ou, para aproveitar a época, “#Buy for Christmas in Portugal”.

É que os ingleses já perceberam as vantagens de fazerem as suas compras no regime Tax Free e isso é bem visível nos resultados obtidos por outros países europeus. Em França, por exemplo, os ingleses estão a fazer compras médias no valor acima dos 2 mil euros e em Itália dos 1.500 euros.

Por cá, Lisboa concentra a maior fatia das compras destes turistas, com uma compra média perto dos mil euros. Segue-se Faro com uma compra média superior a 500 euros. Contudo, em destinos como o Porto ou a Madeira, ainda há muita margem de progressão, pelo que, além de um esforço nacional para captar estes novos turistas de compras, é preciso que a nível regional os comerciantes também se possam organizar e aprender as melhores formas para levar os ingleses à suas lojas com as diversas soluções de marketing e drive-to-store disponíveis.

Falta, claro está, sublinhar que o sistema Tax Free em Portugal é dos mais avançados da Europa e que, por isso, os ingleses podem usufruir com a “Global Blue” do reembolso do IVA de forma totalmente digital, automática e gerido a partir do seu smartphone.

Portanto, já falta pouco para conseguirmos que os ingleses venham ajudar os comerciantes a salvarem o Natal português.

Sobre o autorRenato Leite

Renato Leite

Managing Director da Global Blue em Portugal
Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.