Edição digital
Assine já
PUB
Meeting Industry

“As formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”

Presente no mercado desde 2007, a HCollective oferece uma panóplia de serviços, desde eventos físicos a digitais, ‘experience boxes’, ‘booking’ de talentos a ‘storytelling’ digital. Com o ano de 2022 a revelar uma “avalanche” de eventos, André Henriques, ‘partner’ e CEO da HCollective, admite um regresso aos eventos físicos, embora saliente que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos”.

Victor Jorge
Meeting Industry

“As formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”

Presente no mercado desde 2007, a HCollective oferece uma panóplia de serviços, desde eventos físicos a digitais, ‘experience boxes’, ‘booking’ de talentos a ‘storytelling’ digital. Com o ano de 2022 a revelar uma “avalanche” de eventos, André Henriques, ‘partner’ e CEO da HCollective, admite um regresso aos eventos físicos, embora saliente que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos”.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Hotel The Cliff Bay alvo de remodelação de 1,5M€
Hotelaria
Pedro Machado garante para breve criação do Estatuto do Agente de Viagens
Distribuição
Qatar Airways torna-se na primeira companhia aérea do Médio Oriente com internet Starlink a bordo
Aviação
Azores Airlines abre novas rotas para a Europa e América do Norte em junho
Aviação
Albufeira promoveu-se nos EUA e juntou “várias dezenas” de participantes em Boston e Nova Iorque
Destinos
Huelva consolida posição como destino estrela em 2024 da Tour10
Distribuição
eDreams: Espanha é o país preferido dos portugueses para as férias de verão
Destinos
ANAV recebida pelo novo SET e representantes de vários partidos políticos
Distribuição
Aliança entre Paraty e Spazious oferece motor de reservas para grupos e eventos aos hotéis
Hotelaria
Lusanova leva agentes de viagens à Turquia e Índia
Distribuição

Fundada bem antes da pandemia, mais concretamente, em 2007, a HCollective posicionou-se no mercado com o objetivo de entregar algo diferenciador no mundo do entretenimento. Com a pandemia, o desafio passou “essencialmente por conseguir reajustar as nossas valências às novas necessidades”, refere André Henriques, partner e CEO da HCollective, salientando que o processo passou por “transpor o entretimento normalmente a entregar em palco para conteúdos digitais. Foram realmente anos de ajuste do que fazíamos e do que desde então passámos a fazer”, reconhece.

“Os eventos físicos foram os mais afetados e no fundo tudo o que deles dependia da produção aos artistas”, com a necessidade destes “reajustarem a forma de atuar”, dando o partner e CEO da HCollective o exemplo dos pedidos para DJ Sets e bandas que “pararam por completo”, havendo a necessidade de “começar o trabalho de adaptar novamente a oferta às necessidades”. Já os artistas digitais, como os “Insónias em Carvão”, tiveram um pico de atividade durante a pandemia que, salienta André Henriques, “se estendeu até aos dias de hoje”.

Depois de no início do ano as portas da COVID terem sido abertas, “a avalanche começou”, afirma André Henriques, reconhecendo que 2022 foi um ano “atípico, com muitos eventos, mas com um planeamento muito em cima das datas”. O que, por norma, eram pedidos com “antecedência e alguma ponderação”, em 2022 isso “logicamente não aconteceu”.

Por outro lado, os eventos digitais que ainda eram “embrionários” na estrutura da HCollective, passaram a estar na “pole position do que apresentávamos aos nossos clientes e com ótimos resultados”, dando como exemplo o prémio obtido pelo Observatório da Comunicação por um evento interno de Natal da Leroy Merlin.

Não há eventos iguais
Assim, ao longo do tempo pandémico houve uma “especialização em contar estórias, sejam elas em palco ou fora dele”, apontando André Henriques como maiores desafios os eventos e experiências ‘Taylor Made’, “feitas à medida de cada cliente”. Nesse aspeto, o responsável da empresa destaca o ‘Millennium Crush’ que “começou a ganhar tração no mercado corporativo” e o ‘I Love Baile Funk’ que “voltou a conquistar o país depois dos anos de pandemia, com um total de 42 atuações, 54 emissões de rádio e duas músicas lançadas”.

Quanto à forma de trabalhar, “todos colaboram olham para os projetos como únicos”, salientando André Henriques que “não há duas conversas iguais, não há duas pessoas iguais e como tal, não há dois eventos iguais”. Por isso, a experiência das pessoas que envolvem a HCollective permite “pensar em comunicação adaptada a entretenimento. As histórias que contamos e as que nos pedem para contar são pensadas ao detalhe”, o que faz com que “os briefings mais maçadores e pesados se transformem em conteúdo que gera aceitação, cria memórias e essencialmente surpreende”.

André Henriques, partner e CEO da HCollective

A realidade de hoje também é diferente e André Henriques reconhece que “longe vão os anos em que os clientes não tinham um grande conhecimento do trabalho de uma agência”, admitindo que hoje o mercado é “muito mais informado e à distância de um click pode refutar uma séria de variáveis envolvidas no negócio”. Assim, o partner e CEO da HCollective refere que “os clientes procuram agências em quem possam confiar na exata medida do preço/qualidade” e que “necessitam de sentir que estamos com eles a longo prazo e de braço dado”. No fundo, “sentir cada desafio como nosso e antecipar o que o futuro reserva”.

Por outro lado, as preocupações ambientais também passaram a ser parte integrante de cada briefing. “A sustentabilidade é agora uma palavra comum nos pedidos que temos e devemos atender”, incluindo André Henriques a sustentabilidade como “nova tendência” na esperança que “rapidamente passe a hábito permanente”.

Regresso ao passado
Com a pandemia a desvanecer, os pedidos para eventos digitais são hoje “escassos” e a grande maioria das empresas voltou a juntar fisicamente os colaboradores para celebrações, reuniões e outros eventos. Isso faz com que os eventos híbridos sejam em maior número que em período de pré-pandemia, embora o responsável da HCollective afirme que “não sejam uma tendência com grande impacto”.

Quanto ao futuro, André Henriques destaca que “as formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”, embora saliente que, por vezes, “esquecemo-nos que ela [experiência] já existe e que muitas vezes não é boa”. Por isso, tratar dos essenciais de um evento “eleva a experiência a outro nível”, dando como exemplo, os “acessos, bares, casas de banho e sistema de som, se bem trabalhados, já transformam a normal experiência em algo positivo”. Depois, “existem os complementares que abordam de forma diferente o que todos tomamos como normal e então elevamos a tal normal experiência a algo memorável”, afirma André Henriques.

Já no que diz respeito aos tempos incertos que se avizinham, André Henriques admite que tem sido um “processo de escolhas”. No fundo, tempos difíceis trazem “melhor perceção de consumo com opções mais conscientes”, reconhecendo que, “muitas vezes a aposta na desconstrução do evento clássico acaba por conseguir o efeito pretendido com menos custos”.

Assim, neste Natal o partner e CEO da HCollective refere que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos, não só pelos custos associados como também por uma responsabilização interna de cada empresa pelos mesmos”.

“As matérias-primas estão mais caras, a mão de obra também e o fantasma real da crise tem travado alguns investimentos mais dispendiosos, mas isto não significa que os eventos tenham parado, pelo contrário, estão é mais ajustados”, diz André Henriques.

Com uma subida do número de colaboradores em 50%, no último ano, o responsável da HCollective refere que “a maioria deles já eram pessoas que tínhamos referenciados”, avançando que “temos aberto vagas regularmente através das nossas redes sociais e a participação tem sido excelente”.

Já quanto ao negócio, André Henriques admite que “vai ser um ano de reajustes. Os ecos dizem que não será financeiramente um ano fácil, mas a forma como a pandemia nos moldou já traz uma experiência redobrada para os desafios que estão para vir”.

Por isso, a HCollective tem um plano “ousado e com vontade de dar ainda mais passos na consolidação dos eventos de média e grande dimensão”. E 2023 começa em grande pelo Coliseu, concluindo André Henriques que, em breve, “começamos a revelar os passos que vamos dar. Cautelosos, mas cheios de ambição”.

 

2022 foi de lançamento de novos produtos e também de consolidação de outros na HCollective

Em fevereiro a empresa começou, em Lisboa, com a aventura ‘Millennium Crush’, “uma experiência revivalista dos anos 2000, cheia de convidados, surpresas em palco e muitas outras fora de palco”.
Daí para o Algarve no Verão para o ‘Lick’, já com convidados internacionais como Kevin Little e Luciana Abreu que “acertou em cheio no coração de todos os ‘Millennials’”. Foi também durante o Verão que a HCollective organizou com o ‘Millennium Crush’ a abertura da Supertaça para a FPF no jogo Porto-Tondela com 40 mil pessoas a assistirem ao espetáculo.
Já para o fim do ano, a HCollective irá celebrar os 10 anos do ‘I Love Baile Funk’, “líder incontestado do segmento funk em Portugal e com uma trajetória que começa na altura em que era apenas um nicho de mercado até aos dias de hoje em que o género musical ganhou um peso e preponderância a nível mundial”, diz André Henriques.
Para o final de 2022, a HCollective está a organizar a Passagem de Ano no Coliseu com o ‘I Love Baile Funk’ em todas as suas vertentes, seja o show de palco, seja o Baile na Cidade pela Cidade FM ou até mesmo as edições musicais enquanto ILBF.
No fundo, a primeira data de uma Tour de 10 anos que começa no palco do Coliseu no dia 1 de janeiro de 2023.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Hotel The Cliff Bay alvo de remodelação de 1,5M€
Hotelaria
Pedro Machado garante para breve criação do Estatuto do Agente de Viagens
Distribuição
Qatar Airways torna-se na primeira companhia aérea do Médio Oriente com internet Starlink a bordo
Aviação
Azores Airlines abre novas rotas para a Europa e América do Norte em junho
Aviação
Albufeira promoveu-se nos EUA e juntou “várias dezenas” de participantes em Boston e Nova Iorque
Destinos
Huelva consolida posição como destino estrela em 2024 da Tour10
Distribuição
eDreams: Espanha é o país preferido dos portugueses para as férias de verão
Destinos
ANAV recebida pelo novo SET e representantes de vários partidos políticos
Distribuição
Aliança entre Paraty e Spazious oferece motor de reservas para grupos e eventos aos hotéis
Hotelaria
Lusanova leva agentes de viagens à Turquia e Índia
Distribuição
PUB
Meeting Industry

Fundação INATEL lança debate sobre economia social e incluiu o turismo

A Conferência “Diálogos INATEL Economia Social”, que decorreu em Lisboa e reuniu especialistas nacionais e internacionais para discutir e refletir sobre o futuro da economia social e solidária, incluiu também o setor do turismo social como catalisador do desenvolvimento sustentável.

Publituris

Sob o tema “Os desafios da inovação na Economia Social”, o evento reuniu especialistas nacionais e internacionais para discutir e refletir sobre o futuro da economia social e solidária, destacando as oportunidades e tendências de inovação no setor.

O objetivo principal da conferência foi promover a reflexão e uma maior cooperação entre diferentes entidades e organizações, visando criar soluções inovadoras para os desafios contemporâneos e construir uma sociedade mais justa e inclusiva.

Entre as várias questões abordadas, realce para o painel III que analisou o “Turismo Social como catalisador do desenvolvimento sustentável”. Este painel explorou como o turismo social pode promover o desenvolvimento sustentável, para públicos mais vulneráveis, com impacto social nos territórios e economias locais.

Esta temática foi identificada como um exemplo notável de economia social. O turismo social, ou turismo para todos, apoia públicos mais vulneráveis, promove o lazer inclusivo, o acesso sócio-cultural e beneficia as economias locais, foi destacado. A Fundação INATEL sendo um membro ativo, há 50 anos, da Organização Internacional de Turismo Social (ISTO), é uma organização- modelo nesta área de intervenção, apontou a conferência.

Em jeito de conclusão, a Fundação INATEL reafirma seu compromisso em continuar a promover encontros de especialistas e incentivando a inovação na economia social.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Eventos Publituris

Estão lançados os “Portugal Meeting Forums by Publituris” 2024

O jornal Publituris dá início a um dos eventos mais relevantes de incentivo ao segmento MICE em Portugal – Portugal Meeting Forums by Publituris – com o lançamento do website do evento que se realizará no início de outubro de 2024, em Oeiras.

Publituris

Nos dias 1, 2 e 3 de outubro de 2024, o jornal Publituris vai organizar o seu evento MICE dirigido ao mercado internacional – “Portugal Meeting Forums by Publituris”.

A 8.ª edição deste evento, que conta com o apoio do Turismo de Portugal, TAP Air Portugal, Vila Galé Hotéis, MiceBuzz e YVU, os “Portugal Meeting Forums by Publituris” irão receber agentes de viagem provenientes de vários mercados (Europa – Brasil – Canadá – EUA), assim como responsáveis pela organização e planeamento de eventos, incentivos e congressos em empresas multinacionais.

O objetivo é mostrar, divulgar e sublinhar Portugal como destino fundamental, na organização de eventos MICE, com foco exclusivo no mercado português, na sua diferenciação, oferta e mais-valia.

O evento arranca no dia 1 de outubro, com a chegada dos buyers internacionais, seguido de um Cocktail Dinatoire no Vila Galé Collection Palácio dos Arcos.

O segundo dia, 2 de outubro, será dedicado, em exclusivo, a reuniões, a realizar no Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, com um working lunch. À noite, o jantar será num local emblemático na Costa do Estoril.

O último dia, 3 de outubro, suppliers & buyers terão oportunidade de ter um dia completo para visitar a região de Oeiras, palco deste evento, ao qual se seguirá uma famtrip, para os buyers internacionais, de dois dias à região do Alentejo, com alojamento e refeições incluídas.

Para esta edição já estão confirmados os seguintes suppliers:

Bomporto Hotels
Hard Rock Cafe
Savoy Signature
Portugal Green Travel (DMC)
WOW
Highgate Portugal
Pestana Hotel Group
GR8 events
HF Hotels
Amazing Evolution
SANA Hotels
Bensaude Hotels Collection
Açoreana DMC

Para saber mais sobre os “Portugal Meeting Forums by Publituris” 2024 visite o site em: https://meetingforums.publituris.pt/2024/

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Praga continua entre os destinos de MICE mais procurados do mundo

A capital checa melhora, ano após ano, no segmento do MICE, não só em termos do volume de reuniões e conferências ali realizadas, mas também do número de delegados que chegaram para esses eventos. Em 2023, foram realizados quase cinco mil eventos profissionais em Praga, com a presença de quase 700 mil pessoas. Numa comparação internacional, Praga também ficou em sexto lugar no ranking dos destinos MICE mais procurados do mundo, tendo superado cidades como Madrid, Seul, Londres, Berlim ou Tóquio.

Publituris

Em 2023, de acordo com dados do Prague Convention Bureau e do Czech Statistical Office, um total de 4.889 reuniões e conferências foram realizadas na cidade, com a participação de 691.103 delegados, representando um aumento de 25% e 12%, respetivamente. Porém, ainda não o suficiente para superar o ano recorde de 2019.

“Em termos de número de delegados, estamos com quase 97% do desempenho de 2019, mas do volume de eventos, estamos apenas com 82%”, afirma Roman Muška, diretor geral do Prague Convention Bureau, organização que representa oficialmente a indústria do MICE de Praga. O responsável acrescenta que estes dados apenas confirmam a tendência dos últimos anos: menos reuniões e conferências, mas com uma participação muito maior de delegados. “Nas nossas estatísticas vemos que o número de eventos com a presença de 500 ou mais delegados tem aumentado ano após ano. Ao mesmo tempo, vemos uma subida na duração média de um evento, para uma média de quatro dias, contra os de dois dias“.

Nos seus documentos de estratégia turística, Praga estabeleceu-se como alvo de uma clientela de elevado poder aquisitivo, especialmente os delegados das reuniões que, por um lado não sobrecarregam o destino na alta temporada turística, já que os congressos são frequentemente realizados nos meses de primavera e outono, mas também têm em média até três vezes mais gastos em comparação com os turistas comuns. A atração de uma clientela sofisticada também é bem-sucedida graças à retoma de eventos internacionais especializados a Praga.

De acordo com dados do Bureau, o número de reuniões e conferências internacionais em Praga aumentou 54%, equilibrando assim a proporção de eventos internacionais (49,3%) e locais (50,7%).

“A maioria dos eventos vem do continente europeu (88%). No entanto, se focarmos em países individuais, em 2023, os Estados Unidos da América voltaram ao primeiro lugar como país de origem após quatro anos, seguidos pelo Reino Unido, Alemanha, França e Bélgica”, explica Roman Muška.

O responsável explica que, para seguir no topo dos destinos de reuniões no futuro é preciso continuar desenvolvendo e investindo na indústria de reuniões.

“Além dos congressos associativos, nos quais estamos focados há muito tempo e que são apoiados sistematicamente pela autarquia de  Praga na forma de vários incentivos, não podemos negligenciar o segmento de conferências corporativas e eventos de incentivo, que têm altas taxas de gastos nos destinos e, portanto, encaixam-se no direcionamento da cidade para clientes de alto poder aquisitivo”, comenta.

A partir de 2022, pode-se observar um renascimento da indústria de reuniões não só em Praga, mas também noutros destinos globais. Além disso, de acordo com o recente “Relatório dos 60 Anos da ICCA” da Associação Internacional de Congressos, o número de congressos mais do que duplicou nos últimos 60 anos, pelo que a competição que Praga enfrenta é imensa.

Em 2024, segundo estimativas de especialistas, a indústria de congressos deverá superar os números de 2019 em 37% em termos de número de delegados e 1% em termos de eventos.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Abertas inscrições para 51ª edição da Abav Expo em Brasília

A edição 2024 da Abav Expo, uma das maiores feiras de Turismo da América Latina, vai acontecer em Brasília, de 26 a 28 de setembro, e volta ao Rio de Janeiro em 2025, ainda sem data definida. As inscrições para participação já estão abertas.

Publituris

A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) abriu as inscrições para a 51ª Abav Expo, que este ano tem como destino anfitrião Brasília, no Distrito Federal. A feira acontecerá de 26 a 28 de setembro de 2024 no CICB – Centro Internacional de Convenções do Brasil, com o apoio da Secretaria de Turismo do Distrito Federal.

O processo de credenciamento está aberto diretamente no site https://abavexpo.com.br/ e os interessados podem aceder à sua categoria de inscrição, que está dividida em sete: Profissionais do setor; Agente de Viagens ABAV; Agente de Viagens; Trade; Guia de Turismo (disponível só a partir do dia 27 de maio); Imprensa & Profissionais de Mídia Digital; Assessoria de Imprensa; Imprensa; Criador de Conteúdo/Influencer. Após o preenchimento do formulário, os pedidos serão analisados e confirmados pela organização do evento.

“Estamos muito felizes em levar a 51ª Abav Expo de volta a Brasília após 22 anos. Esperamos mais de 30 mil visitantes nesta edição. Será uma oportunidade para reunir os principais players e compartilhar conhecimento para impulsionar o setor”, diz Ana Carolina Medeiros, presidente da Abav Nacional, citada pelo jornal brasileiro Mercado e Eventos.

Segundo o mesmo órgão de comunicação social, o espaço onde vai decorrer a 51ª edição da Abav Expo é o maior centro de convenções da América Latina, com mais de 65 mil m2 de área construída e localizado a 15 minutos do Aeroporto Internacional de Brasília. O evento ocupará os pisos 1, 3 e 4 do CICB, num total de 33.525m2 de área, uma infraestrutura completa para eventos corporativos, com suporte tecnológico, ambiente climatizado, mais de 129 salas modulares, sala VIP, lounges, estacionamento coberto, restaurante e cafeteria próprios, seis geradores de emergência e outros recursos. O empreendimento é sustentável e utiliza métodos modernos para a preservação do meio ambiente.

A ABAV Expo reúne os principais players do setor e promove a conexão com o principal canal de distribuição do turismo brasileiro: os agentes de viagens. Depois de Brasília, a feira volta ao Riocentro em 2025.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Braga acolhe Conferência das Cidades Criativas da UNESCO em julho

A XVI Conferência Anual da Rede de Cidades Criativas da UNESCO vai ter lugar em Braga de 1 a 5 de julho deste ano, e prevê atrair cerca de 600 delegados de todo o mundo.

Publituris

Este encontro anual tem como principal objetivo a criação de um espaço transnacional de discussão, rumo à troca de experiências em torno das ideias, boas práticas e políticas públicas na área da cultura.

Decorrendo em data de celebração dos 20 anos da criação da rede, a conferência de Braga pretende fazer um balanço do trabalho desenvolvido, fomentar novas ideias de colaboração entre cidades criativas de diferentes países, e ao mesmo tempo, apontar soluções para um futuro habitado por cidades mais resilientes, inclusivas e sustentáveis. Assim, terá um foco especial no contributo que as novas gerações podem dar à construção de novas ideias e projetos, convidando os jovens para a participação em momentos de discussão e trabalho de campo.

Tendo como ponto central o Fórum Braga – onde decorrerão os trabalhos das diferentes delegações, assim como os painéis principais de apresentação e discussão, a XVI Conferência de Cidades Criativas vai ainda organizar um encontro especialmente vocacionado para presidentes de Câmara, assim como um alargado programa de atividades culturais aberto à população a ser implementado em diversos espaços do centro da cidade, que incluirá propostas nas diferentes áreas criativas abrangidas pela rede: Artesanato e Artes Folclóricas, Cinema, Design, Gastronomia, Literatura, Música e Media Arts, de acesso livre.

A par de Braga (Cidade Criativa em Media Arts), a XVI Conferência de Cidades Criativas incluirá ainda ações desenvolvidas em parcerias com as cidades de Amarante (Cidade Criativa em Música), Barcelos (Cidade Criativa em Artesanato e Artes Folclóricas) e Santa Maria da Feira (Cidade Criativa em Gastronomia).

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

30 anos de democracia sul-africana e potencial ilimitado de África marcam arranque da Africa’s Travel Indaba 2024

A Africa’s Travel Indaba arrancou esta terça-feira, 14 de maio, em Durban, assinalando os 30 anos da democracia sul-africana e invocando o potencial ilimitado que o continente africano oferece ao turismo, sob o tema “Unlimited Africa”.

Inês de Matos

A ministra do Turismo da África do Sul, Patricia De Lille, inaugurou esta terça-feira, 14 de maio, a edição de 2024 da Africa’s Travel Indaba, uma das maiores feiras de turismo africanas e que este ano celebra os 30 anos da democracia sul-africana, assim como o potencial ilimitado que o continente africano oferece ao turismo, sob o tema “Unlimited Africa”.

A governante sul-africana, que começou por elogiar a cidade de Durban, em cujo Centro Internacional de Convenções Inkosi Albert Luthuli decorre mais uma edição da feira, lembrou que esta edição da Africa’s Travel Indaba acontece “num ano em que a África do Sul celebra 30 anos de liberdade e democracia”.

“Em todo o nosso belo país há muitas viagens ao longo da história que podemos fazer e precisamos que essas viagens sejam comercializadas de forma mais agressiva junto dos nossos visitantes, especialmente neste momento em que celebramos 30 anos de democracia”, afirmou Patricia De Lille, depois de nomear alguns dos locais de interesse turístico associados à luta contra o Apartheid que podem ser visitados por todo o país.

Segundo a governante, que pretende diversificar a oferta turística sul-africana, o turismo ligado à luta contra o Apartheid vem apenas demonstrar que, na África do Sul, as “possibilidades são ilimitadas” para o setor do turismo.

Tal como a África do Sul, também o continente africano tem, segundo Patricia De Lille, um vasto potencial turístico, algo que fica refletido no tema escolhido, este ano, para a feira de turismo de Durban, “Unlimited Africa”.

“O nosso potencial é ilimitado porque o nosso continente possui diversas paisagens, culturas e experiências que oferecem possibilidades ilimitadas de exploração e crescimento”, acrescentou a ministra do Turismo da África do Sul.

O potencial turístico africano volta a estar, este ano, em exposição na Africa’s Travel Indaba, que conta com a participação de 26 países africanos, incluindo a estreia do Burkina Faso, Eritreia e Guiné, numa lista de participantes ainda composta por Angola, Botswana, Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Essuatíni, Etiópia, Gana, Quénia, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Mauritânia, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Ruanda, Senegal, África do Sul, Tanzânia, Togo, Uganda, Zanzibar e Zimbabué.

“Estes países representam um total de 344 produtos que serão apresentados, o que representa um aumento de 14% em comparação com os 301 produtos do ano passado”, congratulou-se ainda a governante.

A Africa’s Travel Indaba pretende ainda afirmar-se como um espaço de negócio e, este ano, conta com a participação de 1.200 expositores e 1.100 buyers provenientes de 55 países, incluindo dois de Portugal –  a Pinto Lopes Viagens e a Quadrante – o que, segundo Patricia De Lille, prova que esta é uma “feira verdadeiramente global”.

“Estamos confiantes de que a Africa’s Travel Indaba continuará a ser um ambiente fértil para fechar negócios que promovam parcerias e impulsionem o crescimento”, afirmou ainda a governante.

A Africa’s Travel Indaba 2024 decorre até quinta-feira, 16 de maio, em Durban.

*O Publituris viajou a convite do Turismo da África do Sul.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Meeting Industry

Turismo de Cascais apresenta plataforma “Awe&Some” na IMEX

Dá pelo nome de Awe&Some e pretende facilitar as reservas e atrair eventos de média e grande dimensão, no segmento Meetings Industry, para Cascais.

Publituris

O Turismo de Cascais apresentou a plataforma Awe&Some na feira IMEX, que se realiza até 16 de maio, em Frankfurt, na Alemanha, sob forma de uma ativação de marca, num stand imersivo próprio, ao lado do stand de Portugal, no qual pretende criar a sensação de “Awe” e ainda acrescentar o “Some”.

O município convida os presentes na feira para entrar num cubo gigante decorado com um QR Code, onde é possível assistir a um filme 3D, que apresenta Cascais e o conceito do site que poderá ser explorado à saída do cubo.

A plataforma Awe&Some Cascais é uma das grandes apostas do Turismo de Cascais para este ano e tem o principal objetivo de facilitar as reservas e atrair eventos de média e grande dimensão, no segmento Meetings Industry. Este novo produto 100% digital apresenta a oferta da região como um todo, dividida por hubs, e permite encontrar e reservar facilmente serviços, espaços & More (experiências).

Em comunicado, o município refere que “através desta nova dinâmica, empresas, associados e público em geral podem aceder ao melhor que Cascais tem para oferecer, desde hotéis, venues, restaurantes, serviços e fantásticas experiências”.

Para inspirar e mostrar o verdadeiro potencial de Cascais, foram criados hubs como Adrenaline&Surprise, Coastline&All In, Education&Growth, Foodie&Luxury e Live&Eat Like a Local, para potenciar a organização de eventos, encontros, conferências ou festas incríveis e criar a sensação de espanto. Existe ainda a possibilidade de criar o próprio hub/evento, através de um pedido dinâmico, selecionando os parceiros pretendidos enquanto visualiza no mapa a distância entre eles.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

IMEX Frankfurt abriu portas esta terça-feira

Com participação de quase quatro mil compradores a IMEX Frankfurt abriu as portas esta terça-feira, dia 14 de maio. Segundo a organização, este número de compradores, expositores e reuniões anteveem crescimento para um mercado que ainda enfrenta alguns desafios pós-pandemia, como é o caso das viagens de negócios e eventos.

Publituris

A IMEX é uma Feira dirigida à indústria global de reuniões, incentivos, conferências e exposições (MICE), onde são apresentadas novas ideias para a realização de reuniões e eventos. Ao longo de três dias também têm lugar diversas conferências e seminários.

A Europa constitui a maior área da feira deste ano, seguida de perto pelos expositores asiáticos, cuja participação é agora maior do que os níveis pré-pandemia.  A feira também conta com a maior representação de África – isto inclui o Ruanda, que está a celebrar 10 anos desde que o seu escritório de convenções foi lançado e apresentado pela primeira vez à indústria na IMEX Frankfurt 2014. O setor de eventos empresariais do Ruanda alcançou desde então um crescimento notável, gerando mais de 91 milhões de dólares em receitas no ano passado. O número de destinos nos EUA dobrou – mais de 20 em comparação com 10 em 2023 – também com a maior presença desde a pandemia.

Ainda no que respeita a números avançados pela organização, mais de 50 mil reuniões individuais já haviam sido agendadas antes da abertura das portas esta terça-feira. A maioria dos compradores de toda a Europa, América do Norte e Ásia estão a juntar-se à feira, com quase dois terços do setor de agências.

“O impulso empresarial que vimos na feira foi notável e é um reflexo da resiliência da nossa indústria global de eventos. Da África à Ásia, das Américas à Europa, a nossa comunidade continua a prosperar e a crescer. Ao mesmo tempo, devemos estar prontos para desempenhar o nosso papel num mundo que está a mudar rapidamente e garantir que os eventos empresariais permanecem no centro da criação de resultados transformacionais e de impacto positivo. Além das oportunidades de negócios imediatas que estão no centro da IMEX, também estamos fortemente concentrados esta semana na criação de IMPACTO para todos”, explica Carina Bauer, CEO do Grupo IMEX.

O evento deste ano apresenta tendências inovadoras, oferece oportunidades de networking incomparáveis ​​e centra-se na gestão sustentável de eventos, sublinhando o seu tema: “Conectando Mentes, Construindo o Futuro”.

A exposição não serve apenas como um catalisador para a criação de parcerias globais, mas também como uma plataforma para discutir a dinâmica em evolução da indústria de viagens e turismo.

A IMEX Frankfurt 2024 oferece um programa robusto de sessões de formação destinadas a profissionais novos e experientes. Essas sessões cobrem uma variedade de tópicos, desde inovação digital e gestão de crises até diversidade, equidade e inclusão no espaço do evento. Palestrantes de alto nível e líderes do setor estão preparados para fornecer insights sobre os desafios atuais e o futuro do turismo e dos eventos.

A sustentabilidade é um tema central na IMEX Frankfurt este ano, com a introdução do “Pavilhão de Inovações Verdes”. Esta nova área destaca práticas e tecnologias sustentáveis ​​que podem ser integradas em eventos e conferências para minimizar o impacto ambiental. Desde soluções de redução de resíduos até tecnologias de eficiência energética, o pavilhão oferece um vislumbre do futuro dos eventos ecológicos.

Além disso, o setor tecnológico está bem representado, com avanços na realidade virtual e aumentada que oferecem novas formas de envolver o público. O palco “Tech Hub” apresenta demonstrações de ferramentas de rede baseadas em IA, plataformas de eventos virtuais e sistemas avançados de análise de dados que aprimoram a personalização do evento e a experiência dos participantes.

A IMEX Frankfurt é conhecida pelas suas vastas oportunidades de networking. Este ano, os organizadores introduziram os “Círculos de Conexão”, pequenos grupos focados em tópicos que permitem aos participantes compartilhar ideias e promover relacionamentos profissionais. Esses círculos cobrem diversos interesses e questões do setor, proporcionando uma experiência de networking personalizada.

Com os olhos postos no futuro, a IMEX Frankfurt continua a ser um encontro fundamental para a indústria global de MICE, promovendo o crescimento, a inovação e a colaboração. O evento não é apenas uma plataforma para negócios, mas um farol para o cenário em evolução de reuniões e eventos globais, prometendo um futuro mais brilhante e mais conectado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Lisboa é a segunda cidade europeia com mais congressos em 2023

De acordo com o ranking ICCA – International Congress and Convention Association, Lisboa foi a segunda cidade europeia com mais congressos, em 2023. Nos países analisados, Portugal surge em 9.º lugar.

Victor Jorge

A cidade de Lisboa surge em segundo lugar no ranking ICCA – International Congress and Convention Association, relativamente às cidades europeias que mais congressos realizaram, em 2023, ficando atrás somente de Paris.

Segundo os números avançados pelo ranking ICCA, Lisboa foi palco de 151 congressos, sendo que a nível europeu, Paris recebeu 156 eventos.

A nível mundial, somente Singapura se intrometeu entre Paris e Lisboa, tendo recebido 152 eventos ao longo do ano 2023.

Quando comparados todos os países do mundo analisados pelo ranking ICCA, Portugal aparece em 9.º lugar, com 303 congressos realizados durante o ano 2023, ficando atrás de EUA (690), Itália (553), Espanha (505), França (472), Alemanha (463), Reino Unido (425), Japão (363) e Países Baixos (304).

Na listagem da ICCA existem, no entanto, mais cidades portuguesas, com o Porto a surgir na 23.ª posição, com 68 eventos; Coimbra, na 143.ª posição, com 16 eventos; Cascais no 161.º lugar, com 14 eventos; Aveiro no 248.º lugar, com 8 eventos; Braga, na 270.ª posição, com 7 eventos; e Faro na 332.ª posição, com 5 eventos.

Para a diretora-executiva do Turismo de Lisboa, Paula Oliveira, “este ranking fornece informações valiosas sobre as tendências emergentes e os destinos mais procurados pelos organizadores de congressos em todo o mundo, pelo que estamos muito otimistas com a procura durante este ano. Lisboa tem uma localização privilegiada, boas acessibilidades e infraestruturas, bem como profissionais de excelente qualidade, pelo que acreditamos que iremos continuar a ser uma referência mundial para a organização de congressos associativos.”

O ranking mundial ICCA 2023 considera os congressos em destinos que demonstram excelência em infraestruturas, serviços de apoio, acessibilidade e capacidade de sediar eventos de escala internacional.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Meeting Industry

Nauticampo aumenta em 11% o número de visitantes na edição de 2024

Realizada de 17 a 21 de abril, a 54.ª edição do maior evento dedicado às atividades outdoor juntou cerca de 17.500 visitantes.

Publituris

A Nauticampo de 2024, evento realizado de 17 a 21 de abril, registou um aumento de 11% no número de visitantes face a 2023, tendo totalizando cerca de 17.500 visitantes.

O maior evento dedicado às atividades outdoor em Portugal, uma organização da Fundação AIP, que promove a Navegação de Recreio, Desporto Aventura, Caravanismo e Piscinas, contou, nesta edição e segundo informação da organização, com 20% de novos visitantes.

Dos visitantes inquiridos, 94% mostraram-se satisfeitos ou muito satisfeitos, sendo que 86% recomendariam a visita a amigos ou familiares. Entre os visitantes profissionais mais de 50% identificou oportunidades de negócios.

No setor do Campismo e Caravanismo estiveram em destaque as novas tendências como o glamping e o overland. Outras áreas muito valorizadas pelos visitantes foram as casas de madeira e as piscinas económicas e sustentáveis.

O gestor da Nauticampo, Miguel Anjos, destacou de forma bastante positiva a presença da oferta integrada de destinos náuticos, como o Município de Portimão, Albufeira, Faro, as Comunidades Intermunicipais das regiões de Aveiro e do Oeste, assim como a forte presença da Entidade Regional do Turismo do Alentejo (Nautical Alentejo).

Considerando que é um setor com “forte potencial e perspectivas de crescimento no futuro”, a próxima edição já tem data marcada, de 26 a 30 de março de 2025, na FIL, Parque das Nações.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.