Edição digital
Assine já
PUB
Meeting Industry

“As formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”

Presente no mercado desde 2007, a HCollective oferece uma panóplia de serviços, desde eventos físicos a digitais, ‘experience boxes’, ‘booking’ de talentos a ‘storytelling’ digital. Com o ano de 2022 a revelar uma “avalanche” de eventos, André Henriques, ‘partner’ e CEO da HCollective, admite um regresso aos eventos físicos, embora saliente que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos”.

Victor Jorge
Meeting Industry

“As formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”

Presente no mercado desde 2007, a HCollective oferece uma panóplia de serviços, desde eventos físicos a digitais, ‘experience boxes’, ‘booking’ de talentos a ‘storytelling’ digital. Com o ano de 2022 a revelar uma “avalanche” de eventos, André Henriques, ‘partner’ e CEO da HCollective, admite um regresso aos eventos físicos, embora saliente que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos”.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
DIT Portugal lança o seu novo motor de destinos exclusivo
Agências
Abertas candidaturas para bolsas NEST Termal+/UBI 2023
Sem categoria
TAP anuncia maior operação de sempre para a América do Norte em 2024
Aviação
Portugal mantém o 2º lugar como mercado emissor para Cabo Verde
Destinos
Turismo do Centro apresentou sistema de monitorização para as rotas da região
Destinos
Angola recebe Conferência Internacional da AASA
Agenda
Vila Galé assume gestão do Grande Hotel da Figueira em 2024
Hotelaria
Fórum Consulting lança novo website e serviços
Destinos
Airbus tem novo CEO para o negócio de aviões comerciais
Aviação
TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023
Aviação

Fundada bem antes da pandemia, mais concretamente, em 2007, a HCollective posicionou-se no mercado com o objetivo de entregar algo diferenciador no mundo do entretenimento. Com a pandemia, o desafio passou “essencialmente por conseguir reajustar as nossas valências às novas necessidades”, refere André Henriques, partner e CEO da HCollective, salientando que o processo passou por “transpor o entretimento normalmente a entregar em palco para conteúdos digitais. Foram realmente anos de ajuste do que fazíamos e do que desde então passámos a fazer”, reconhece.

“Os eventos físicos foram os mais afetados e no fundo tudo o que deles dependia da produção aos artistas”, com a necessidade destes “reajustarem a forma de atuar”, dando o partner e CEO da HCollective o exemplo dos pedidos para DJ Sets e bandas que “pararam por completo”, havendo a necessidade de “começar o trabalho de adaptar novamente a oferta às necessidades”. Já os artistas digitais, como os “Insónias em Carvão”, tiveram um pico de atividade durante a pandemia que, salienta André Henriques, “se estendeu até aos dias de hoje”.

Depois de no início do ano as portas da COVID terem sido abertas, “a avalanche começou”, afirma André Henriques, reconhecendo que 2022 foi um ano “atípico, com muitos eventos, mas com um planeamento muito em cima das datas”. O que, por norma, eram pedidos com “antecedência e alguma ponderação”, em 2022 isso “logicamente não aconteceu”.

Por outro lado, os eventos digitais que ainda eram “embrionários” na estrutura da HCollective, passaram a estar na “pole position do que apresentávamos aos nossos clientes e com ótimos resultados”, dando como exemplo o prémio obtido pelo Observatório da Comunicação por um evento interno de Natal da Leroy Merlin.

Não há eventos iguais
Assim, ao longo do tempo pandémico houve uma “especialização em contar estórias, sejam elas em palco ou fora dele”, apontando André Henriques como maiores desafios os eventos e experiências ‘Taylor Made’, “feitas à medida de cada cliente”. Nesse aspeto, o responsável da empresa destaca o ‘Millennium Crush’ que “começou a ganhar tração no mercado corporativo” e o ‘I Love Baile Funk’ que “voltou a conquistar o país depois dos anos de pandemia, com um total de 42 atuações, 54 emissões de rádio e duas músicas lançadas”.

Quanto à forma de trabalhar, “todos colaboram olham para os projetos como únicos”, salientando André Henriques que “não há duas conversas iguais, não há duas pessoas iguais e como tal, não há dois eventos iguais”. Por isso, a experiência das pessoas que envolvem a HCollective permite “pensar em comunicação adaptada a entretenimento. As histórias que contamos e as que nos pedem para contar são pensadas ao detalhe”, o que faz com que “os briefings mais maçadores e pesados se transformem em conteúdo que gera aceitação, cria memórias e essencialmente surpreende”.

André Henriques, partner e CEO da HCollective

A realidade de hoje também é diferente e André Henriques reconhece que “longe vão os anos em que os clientes não tinham um grande conhecimento do trabalho de uma agência”, admitindo que hoje o mercado é “muito mais informado e à distância de um click pode refutar uma séria de variáveis envolvidas no negócio”. Assim, o partner e CEO da HCollective refere que “os clientes procuram agências em quem possam confiar na exata medida do preço/qualidade” e que “necessitam de sentir que estamos com eles a longo prazo e de braço dado”. No fundo, “sentir cada desafio como nosso e antecipar o que o futuro reserva”.

Por outro lado, as preocupações ambientais também passaram a ser parte integrante de cada briefing. “A sustentabilidade é agora uma palavra comum nos pedidos que temos e devemos atender”, incluindo André Henriques a sustentabilidade como “nova tendência” na esperança que “rapidamente passe a hábito permanente”.

Regresso ao passado
Com a pandemia a desvanecer, os pedidos para eventos digitais são hoje “escassos” e a grande maioria das empresas voltou a juntar fisicamente os colaboradores para celebrações, reuniões e outros eventos. Isso faz com que os eventos híbridos sejam em maior número que em período de pré-pandemia, embora o responsável da HCollective afirme que “não sejam uma tendência com grande impacto”.

Quanto ao futuro, André Henriques destaca que “as formas de consumo de serviços estão cada vez mais centradas na experiência”, embora saliente que, por vezes, “esquecemo-nos que ela [experiência] já existe e que muitas vezes não é boa”. Por isso, tratar dos essenciais de um evento “eleva a experiência a outro nível”, dando como exemplo, os “acessos, bares, casas de banho e sistema de som, se bem trabalhados, já transformam a normal experiência em algo positivo”. Depois, “existem os complementares que abordam de forma diferente o que todos tomamos como normal e então elevamos a tal normal experiência a algo memorável”, afirma André Henriques.

Já no que diz respeito aos tempos incertos que se avizinham, André Henriques admite que tem sido um “processo de escolhas”. No fundo, tempos difíceis trazem “melhor perceção de consumo com opções mais conscientes”, reconhecendo que, “muitas vezes a aposta na desconstrução do evento clássico acaba por conseguir o efeito pretendido com menos custos”.

Assim, neste Natal o partner e CEO da HCollective refere que se “sente uma vontade de tornar os eventos menos opulentos e dispendiosos, não só pelos custos associados como também por uma responsabilização interna de cada empresa pelos mesmos”.

“As matérias-primas estão mais caras, a mão de obra também e o fantasma real da crise tem travado alguns investimentos mais dispendiosos, mas isto não significa que os eventos tenham parado, pelo contrário, estão é mais ajustados”, diz André Henriques.

Com uma subida do número de colaboradores em 50%, no último ano, o responsável da HCollective refere que “a maioria deles já eram pessoas que tínhamos referenciados”, avançando que “temos aberto vagas regularmente através das nossas redes sociais e a participação tem sido excelente”.

Já quanto ao negócio, André Henriques admite que “vai ser um ano de reajustes. Os ecos dizem que não será financeiramente um ano fácil, mas a forma como a pandemia nos moldou já traz uma experiência redobrada para os desafios que estão para vir”.

Por isso, a HCollective tem um plano “ousado e com vontade de dar ainda mais passos na consolidação dos eventos de média e grande dimensão”. E 2023 começa em grande pelo Coliseu, concluindo André Henriques que, em breve, “começamos a revelar os passos que vamos dar. Cautelosos, mas cheios de ambição”.

 

2022 foi de lançamento de novos produtos e também de consolidação de outros na HCollective

Em fevereiro a empresa começou, em Lisboa, com a aventura ‘Millennium Crush’, “uma experiência revivalista dos anos 2000, cheia de convidados, surpresas em palco e muitas outras fora de palco”.
Daí para o Algarve no Verão para o ‘Lick’, já com convidados internacionais como Kevin Little e Luciana Abreu que “acertou em cheio no coração de todos os ‘Millennials’”. Foi também durante o Verão que a HCollective organizou com o ‘Millennium Crush’ a abertura da Supertaça para a FPF no jogo Porto-Tondela com 40 mil pessoas a assistirem ao espetáculo.
Já para o fim do ano, a HCollective irá celebrar os 10 anos do ‘I Love Baile Funk’, “líder incontestado do segmento funk em Portugal e com uma trajetória que começa na altura em que era apenas um nicho de mercado até aos dias de hoje em que o género musical ganhou um peso e preponderância a nível mundial”, diz André Henriques.
Para o final de 2022, a HCollective está a organizar a Passagem de Ano no Coliseu com o ‘I Love Baile Funk’ em todas as suas vertentes, seja o show de palco, seja o Baile na Cidade pela Cidade FM ou até mesmo as edições musicais enquanto ILBF.
No fundo, a primeira data de uma Tour de 10 anos que começa no palco do Coliseu no dia 1 de janeiro de 2023.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
DIT Portugal lança o seu novo motor de destinos exclusivo
Agências
Abertas candidaturas para bolsas NEST Termal+/UBI 2023
Sem categoria
TAP anuncia maior operação de sempre para a América do Norte em 2024
Aviação
Portugal mantém o 2º lugar como mercado emissor para Cabo Verde
Destinos
Turismo do Centro apresentou sistema de monitorização para as rotas da região
Destinos
Angola recebe Conferência Internacional da AASA
Agenda
Vila Galé assume gestão do Grande Hotel da Figueira em 2024
Hotelaria
Fórum Consulting lança novo website e serviços
Destinos
Airbus tem novo CEO para o negócio de aviões comerciais
Aviação
TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023
Aviação
PUB
Agenda

Angola recebe Conferência Internacional da AASA

A 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA) será realizada em Luanda (Angola), de 5 a 8 de outubro, reunindo várias delegações internacionais.

Angola é o país anfitrião da 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA), um evento de referência no setor da aviação e que vai refletir sobre o desenvolvimento da aviação comercial em África.

Este certame, anual, que terá a TAAG – Linhas Aéreas de Angola como coorganizadora, realiza-se pela primeira vez em Angola, reunindo companhias aéreas, reguladores, fabricantes, provedores de serviços, investidores, representações diplomáticas e entidades governamentais.

Este evento é uma plataforma privilegiada de networking e de reforço de relações entre os players da indústria, proporcionando ao ecossistema da aviação angolana, e ao país, a oportunidade de promover as suas valências junto da comunidade internacional.

O dia 6 de outubro, em particular, está reservado para a realização do ciclo de conferências/debate que vai juntar mais de 200 delegados e decisores de topo da indústria da aviação, com várias temáticas em agenda, nomeadamente: ambiente concorrencial, conectividade, financiamento, supply chain, custos operacionais, aspetos regulatórios, crescimento e sustentabilidade das companhias aéreas africanas. A AASA é uma associação regional que agrega as companhias aéreas africanas baseadas a sul do Equador, atuando como representante junto do Comité da Aviação Civil da SADC (Southern Africa Development Community).

Atualmente, a AASA conta com 16 companhias aéreas como membros, nomeadamente: TAAG, Air Austral, Air Botswana, Airlink, Air Zimbabwe, Congo Airways, Eswatini Air, Federal Airlines, FlyCobra, FlySafair, LAM Mozambique Airlines, LIFT, Mango Airlines, Mozambique Express, Proflight Zambia e South African Airways.

Além das companhias aéreas, a AASA conta também com 35 membros associados de setores direta ou indiretamente ligados a aviação. A AASA tem participação regular e contribuições junto da ICAO (International Civil Aviation Organization) e IATA (International Air Transport Association) em torno das matérias relacionadas com a região da África Austral.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Abreu Events organiza em Lisboa principal evento internacional dedicado ao cancro da mama

A Conferência ABC 7 é considerada o principal evento internacional dedicado ao cancro da mama e vai decorrer em Lisboa pela 7.ª vez, esperando-se a participação de9 1.500 conferencistas de 90 países, incluindo profissionais de saúde, representantes de pacientes e jornalistas.

Publituris

A Abreu Events Congress Organizer foi selecionada para organizar, em Lisboa, a Conferência ABC 7 – Advanced Breast Cancer Seventh International Consensus Conference, considerada o principal evento internacional dedicado ao cancro da mama e para a qual a empresa portuguesa foi selecionada como Professional Congress Organizer (PCO).

Esta é a 7.ª vez que a Abreu Events Congress Organizer vai organizar este evento, que vai decorrer no Centro de Congressos de Lisboa, entre 9 e 11 de novembro, e no qual a empresa portuguesa vai assegurar uma organização Full Service, incluindo serviços como a gestão de inscrições, plataforma e livro de abstracts, imagem e design gráfico, gestão do website e sinalética, passando pela gestão dos transfers, alojamento, aluguer do espaço, área de posters e exposição, secretariado, hospedeiras, audiovisuais, alimentação e programa social.

“O facto da conferência ABC ter nascido e crescido com o serviço full service Abreu Events, nesta que já é a sua 7ª edição, bem como a nossa experiência em eventos similares internacionais, foram fatores decisivos na confiança depositada na Abreu Events como parceiro na organização deste evento, uma parceria que sai reforçada ano após ano”, afirma o Global Congress Operations Manager, Helder Carvalho.

Na edição deste ano, o evento conta com o alto patrocínio do Parlamento Europeu e do Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, esperando-se a participação de mais de 1.500 conferencistas de 90 países, incluindo profissionais de saúde, representantes de pacientes e jornalistas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Libertar o poder do turismo em prol de negócios e desenvolvimento está a ser debatido em Macau

Com o tema “Destino 2030: Libertar o Poder do Turismo em Prol de Negócios e Desenvolvimento”, decorre em Macau, até sábado, dia 23 de setembro, o 10º Fórum Global de Economia de Turismo (GTEF).

Publituris

Este evento anual internacional do setor do turismo, reúne ministros da cultura e do turismo, líderes empresariais, decisores políticos e académicos de diferentes países, bem como agentes dos diferentes domínios do turismo.

Em resposta à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas, esta edição do GTEF pretende “pensar para além do turismo”, e ao mesmo tempo explorar as oportunidades para promover a recuperação da economia global do turismo e reforçar as trocas de ideias sobre soluções para formar um ecossistema turístico extremamente resiliente, de alta qualidade e personalizado na nova normalidade, através de uma cooperação internacional inovadora e sustentável.

O programa desta edição do GTEF é variado. Para os quatro dias do GTEF estão previstas 14 sessões de debate, à volta das temáticas: “Rumo ao Destino 2030: Investir na Pessoa, no Planeta e na Prosperidade”, “Liderar o Caminho: Inovação Liderada pela Indústria para o Desenvolvimento de Alta Qualidade”, “Libertar o Potencial da Grande Baía Guangdong–Hong Kong–Macau com Especial Foco na Integração Macau-Hengqin”, “Foco no Desenvolvimento Sustentável: Explorar o Futuro do Sector de Turismo na Região Ásia-Pacífico”, “Redefinir o Turismo Urbano na Próxima Década”, “Uma Visão Inovadora: Remodelar o Turismo na Europa”, “Turismo Torna a Vida das Pessoas Melhor”, entre outras, para permitir aos participantes dominar as novas tendências e agarrar as novas oportunidades.

Todo o programa do evento deste ano será transmitido em direto via online e em diferido para fusos horários europeus e americanos, para que os participantes tenham oportunidade de apreciar com calma ou voltar a ver as intervenções dos líderes ministeriais de diferentes países. Tal permitirá também expandir a penetração geográfica do Fórum e reforçar a participação do público-alvo no evento.

Entretanto, a 2ª Conferência Mundial de Investimento e Financiamento do Turismo arrancou primeiro, esta quarta-feira sob o tema “Inovação e Desenvolvimento de Alta Qualidade, Investimento e Cooperação no Turismo para a Próxima Década”, reunindo responsáveis governamentais da área do turismo, dirigentes e líderes de instituições financeiras internacionais, de plataformas de investimento, de grupos de investimento culturais e turísticos de renome, de fundos de investimento, de think tanks de turismo, empresas de turismo, entre outros, oriundos da China e do estrangeiro para a partilha de visões e opiniões. O Secretário-Geral da Organização Mundial do Turismo, Zurab Pololikashvili, e a vice-presidente e secretária-geral do GTEF, Pansy Ho, marcaram presença na cerimónia de abertura.

Em foco está o esforço da China na promoção de um desenvolvimento de qualidade do turismo e a exploração das principais tendências e novas oportunidades para o desenvolvimento de projetos turísticos. A conferência coloca igualmente Macau em evidência, para abordar a forma como o território pode criar um ambiente favorável para o investimento, acelerando deste modo o desenvolvimento da indústria das finanças modernas.

Sob a organização da Secretaria para a Economia e Finanças do Governo da RAEM, o GTEF conta com o apoio da Organização Mundial do Turismo e a coordenação do Centro Mundial de Pesquisa de Economia de Turismo. Desde a sua primeira edição em Macau em 2012, o evento tem potenciado plenamente as vantagens do princípio “Um país, dois sistemas” de que a RAEM beneficia, para construir uma plataforma diversificada e multifuncional de intercâmbio e cooperação para o turismo internacional.

Além disso, o GTEF tem-se dedicado à promoção do desenvolvimento inovador e sustentável da economia do turismo, à identificação de resoluções para temáticas importantes de tendência da indústria do turismo, bem como à avaliação atempada de oportunidades trazidas pela mudança das políticas da China e de Macau no âmbito da economia do turismo.

Com a motivação dos resultados do passado e os olhos postos no futuro, o GTEF continuará a evoluir no seu papel e aspira a criar um “Fórum Davos” do setor mundial do turismo, que envolva a participação de mais partes interessadas e aprofunde as bases para o desenvolvimento sustentável da economia mundial do turismo.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Já são conhecidos os vencedores dos Hospitality Education Awards

A cerimónia de entrega de prémios dos Hospitality Education Awards teve lugar no Museu do Oriente, em Lisboa, a 19 de setembro, num evento que contou com 250 convidados. Foram premiados quatro profissionais, dois projetos e uma empresa com relevância para o setor do turismo e da formação.

Publituris

Esta terça-feira, 19 de setembro, foram anunciados os vencedores dos Hospitality Education Awards (HEA) 2023, numa cerimónia de entrega de prémios que teve lugar no Museu do Oriente, em Lisboa.

O certame premiou quatro profissionais, dois projetos e uma empresa com relevância para o setor do turismo e da formação, num evento que contou com a participação de mais de 250 convidados.

Em comunicado de imprensa, a organização explica que “estes prémios têm como objetivo reconhecer, premiar e divulgar projetos e profissionais que têm um impacto positivo para o setor”, numa cerimónia que acontece anualmente “com o início do novo ano letivo” – e que este ano contou com a atuação da banda Todagente, vencedora da última edição do The Voice.

Conheça abaixo a lista de vencedores.

Melhor Projeto Educacional: Events Team;
Melhor Projeto de Inovação: MAC – Museu da Alga Comestível;
Melhor Carreira de Docente no Ensino Profissional: Eduardo Lomba Vicente;
Melhor Carreira de Docente no Ensino Superior: Eduardo Moraes Sarmento;
Melhor Stakeholder: MINOR Hotels;
Melhor Carreira Jovem: Rodrigo Madeira;
Prémio Fórum Turismo: Acácio Ferreira Duarte.

Em nota de imprensa, a organização afirma que “os Hospitality Education Awards voltam em 2024 com várias novidades”.

Os HEA são uma iniciativa da Associação Fórum Turismo em conjunto com o Turismo de Portugal, I.P, a Associação Nacional de Escolas Profissionais (ANESPO), o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Rede de Instituições Públicas do Ensino Superior com Cursos na área do Turismo (RIPTUR).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Reveja a festa dos 85 anos da TAAG em Lisboa

Reveja a festa dos 85 anos da TAAG – Linhas Aéreas de Angola, em Lisboa.

Publituris

No dia 8 de setembro, a TAAG – Linhas Aéreas de Angola comemorou o seu 85.º aniversário no Lumen Hotel & The Lisbon Light Show.

Recorde-se que a TAAG – Linhas Aéreas de Angola resulta da criação da DTA (Divisão de Exploração de Transportes Aéreos de Angola) em 1938, até à transição para a designação atual da TAAG e transformação em sociedade comercial.

Para assinalar a data do 85.º aniversário, a companhia aérea de bandeira nacional apresentou publicamente a sua nova sede, localizada no edifício One Metrópolis, em Talatona, numa cerimónia que juntou colaboradores e stakeholders num momento simbólico de dupla celebração.

Em Lisboa, marcaram presença mais de 120 agentes de viagens, bem como a Embaixadora de Angola em Portugal, Maria Ferreira, e Lisa Mota-Pinto McNally, Chief Commercial Officer (CCO) da TAAG, além de quadros e colaboradores da companhia.

Reveja a festa em vídeo e imagens.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Edição 2024 da BIT Milão de 4 a 6 de fevereiro

A BIT está de volta. A Bolsa Internacional de Turismo será realizada em Milão de 4 a 6 de fevereiro de 2024. O evento tem vindo a consolidar-se como uma das principais bússolas para entender as novas tendências e necessidades dos viajantes, segundo a organização.

Publituris

“Por um lado, ouvimos o mercado e por outro ouvimos os nossos expositores para evidentemente oferecer a todo o setor um evento que possa realmente responder às necessidades e exigências, tanto a nível empresarial, mas também a nível de visão”, assegurou aos jornalistas locais, Paolo Pizzocaro, diretor da BIT Milão.

Este ano haverá o regresso da China, que emergiu das dificuldades da Covid-19, a presença do Japão e dos destinos internacionais mais visitados pelos turistas italianos, liderados por Cuba, Barbados e Jordânia, fatores que permitem à organização do evento preverem uma maior e melhor Feira. A BIT dedicará o domingo especificamente ao mundo dos viajantes enquanto os outros dois dias serão destinados ao segmento empresarial.

Para Paolo Pizzocaro, “a BIT já começou, as maiores entidades italianas já estão a preparar a sua participação, e algumas já se inscreveram, por exemplo temos as grandes regiões que já manifestaram a sua intenção em estar presentes, temos grandes confirmações do mundo internacional, de grandes empresas, organismos internacionais e também algumas grandes notícias, por exemplo o regresso da China e do Japão”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Selectair – a maior rede de distribuição turística da Bélgica – vai realizar convenção anual no Alentejo

A Selectair escolheu a região portuguesa do Alentejo para realizar a edição de 2023 da sua convenção anual, de 28 de setembro a 2 de outubro, que deverá contar com cerca de uma centena de participantes, entre palestrantes, membros e parceiros da organização de viagens.

Publituris

Com o tema “Inteligência Artificial e Digitalização na Indústria de Viagens”, a conferência Selectair é dedicada ao futuro da indústria de viagens. “É extremamente relevante e abre portas para discussões sobre o futuro da indústria de viagens”, afirmou John Van Wulpen, Account Manager da maior rede de distribuição turística da Bélgica, citado pela imprensa belga. “Durante a conferência, os participantes poderão aumentar o seu conhecimento sobre como as inovações tecnológicas influenciarão o futuro das viagens e do seu trabalho”, acrescentou.

“Com base nas suas experiências, todos os palestrantes orientarão os participantes na exploração dos limites da IA ​​e da digitalização na indústria de viagens”, disse ainda John Van Wulpen.

Por sua vez, Pieter Demuynck, presidente da Selectair, considera que “o Alentejo é um verdadeiro destino fora do comum”, destacando que “apesar de ser uma das maiores regiões de Portugal, poucos turistas ainda a visitam. Ainda assim, é uma jóia absoluta que vale a pena descobrir. Consideramos este destino uma grande mais-valia para os nossos associados”, por isso “temos a convicção de que a edição de 2023 será um grande sucesso”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Cimeira do Património Cultural Europeu 2023 de 27 a 30 de setembro em Veneza

A cidade de Veneza (Itália) vai receber, entre os dias 17 e 30 de setembro, a Cimeira do Património Cultural Europeu 2023, no âmbito da celebração do 60º aniversário da Europa Nostra, considerada a voz europeia da sociedade civil comprometida com a proteção e celebração do património cultural e natural no continente.

Publituris

Esta cimeira, que conta com a presença de Cecilia Bartoli, presidente da Europa Nostra, e de altos representantes das instituições da UE,​ tem como objetivo realçar o papel desta organização na preservação do património cultural na Europa e o compromisso em responder de forma criativa e contundente aos muitos desafios que a sociedade atual e meio ambiente têm enfrentado.

​De acordo com a organização, a escolha de Veneza tem um valor altamente simbólico. A história europeia e o significado desta cidade histórica, combinados com a sua beleza deslumbrante, mas frágil, sempre estiveram no centro da missão da Europa Nostra.

“O nosso 60º aniversário representa a ocasião perfeita para celebrar o contributo significativo da nossa organização para uma Europa baseada em valores e orientada para a cultura, com foco na preservação do património cultural e natural na Europa e fora dela”, indica a entidade, para destacar que “reafirmaremos também o nosso compromisso inabalável de defender o papel vital do património para enfrentar muitos desafios que a nossa sociedade e o ambiente enfrentam hoje”.

Refira-se que a cimeira de Veneza surge num momento de desenvolvimentos recentes importantes para a Europa Nostra, que inclui, nomeadamente, o projeto European Heritage Hub, que realizará o seu primeiro evento público em Veneza. O Fórum da Plataforma do Património Europeu demonstrará que o património cultural é um recurso estratégico para uma ação climática eficaz na Europa e fora dela. De destacar ainda o Ágora Anual da Política do Património Europeu, que este ano se concentrará no papel essencial da cultura e do património na promoção de um sentido de Cidadania Cultural Europeia.

Durante a cimeira serão ainda conhecidos os vencedores dos Prémios Europeus do Património 2023.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

XXI Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável em Fátima vai coincidir com XI IWRT

O XXI Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável realiza-se nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2024, em Fátima, tendo a Câmara de Ourém aprovado um protocolo nesse sentido. O evento vai coincidir com a realização do XI IWRT (Workshop Internacional de Turismo Religioso).

Publituris

Foi aprovado na última reunião da Câmara Municipal de Ourém um protocolo que define os termos de cooperação entre a ACISO, ARPT Centro, Município de Ourém e Fundação São José para a organização do XXI Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável (CITRyS), na cidade de Fátima.

O evento, que decorrerá em Fátima nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2024, conta com o cofinanciamento e cooperação conjunta destas entidades, de forma a viabilizar a realização do referido evento em data coincidente com a realização do XI Workshop Internacional de Turismo Religioso.

O município de Ourém, além de assumir 50% do financiamento do XXI Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável, responsabiliza-se com as despesas da realização de um pré ou post tour, num roteiro pelo concelho.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

‘Turismo fator de coesão nacional’ é tema da Conferência da CTP no Dia Mundial do Turismo

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) assinala o Dia Mundial do Turismo, que se celebra a 27 de setembro, com uma conferência dedicada ao tema “Turismo como fator de coesão nacional”, no hotel NAU Salgados Palace (Palácio de Congressos do Algarve), em Albufeira.

Publituris

“Nesta conferência, onde assinalaremos o Dia Mundial do Turismo, serão abordados temas fulcrais da atividade turística em Portugal, numa altura em que, depois da pandemia, ainda enfrentamos desafios como a guerra e as suas consequências económicas”, destaca o presidente da CTP.

No entanto, conforme explica Francisco Calheiros, “pretendemos olhar para o futuro. Os números da atividade este ano confirmam a recuperação já iniciada em 2022, pelo que se pretende continuar a projetar o Turismo como um importante fator de desenvolvimento económico e social, quer a nível regional, quer no País em geral’, por isso termos escolhido como tema desta conferência “Turismo fator de coesão nacional”, afirmou.

Este encontro realiza-se em parceria com a AHETA e conta com o apoio da Região de Turismo do Algarve e da Câmara Municipal de Albufeira.

Assim, “é uma honra para a AHETA ser parceira da CTP neste importante evento do Turismo nacional e uma honra para o Algarve receber esta conferência que assinala o Dia Mundial do Turismo, onde se irão debater importantes temas da atualidade turística”, refere Hélder Martins, presidente da AHETA.

Várias personalidades ligadas direta ou indiretamente ao setor vão discutir o estado atual do Turismo, bem como o seu papel enquanto fator de desenvolvimento territorial e as perspetivas de futuro da atividade turística.

A conferência contará, na sessão de abertura, com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (através de mensagem vídeo); o Primeiro-Ministro, António Costa; o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo e o presidente da CTP, Francisco Calheiros. O ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, presidirá à sessão de encerramento.

 

O keynote speaker da Conferência será o CEO do Millennium BCP, Miguel Maya, ao qual se seguem dois painéis de debate.

“O Turismo e o desenvolvimento territorial” será o tema do primeiro debate, que contará com a presença de Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial; André Gomes, presidente da Região de Turismo do Algarve; Miguel Campos Cruz, presidente da Infraestruturas de Portugal; Alexandre Solleiro, CEO da Highgate Portugal e António Brochado Correia, Territory Manager Partner da PwC Portugal.

Já no segundo painel de debate, sobre o tema “Algarve e o futuro do Turismo” estarão presentes o secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda; Hélder Martins, presidente da AHETA; José Apolinário, presidente da CCDR Algarve; Nuno Sepúlveda, presidente do Conselho Nacional da Indústria do Golfe e António Moura Portugal, diretor executivo da RENA (Associação das Companhias Aéreas em Portugal).

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.