Assine já
Meeting Industry

Diving Talks regressa a Tróia de 7 a 9 de outubro

A segunda edição do Diving Talks, evento promovido pela Portugal Dive – está de regresso a Tróia, entre os dias 7 e 9 de outubro.

Publituris
Meeting Industry

Diving Talks regressa a Tróia de 7 a 9 de outubro

A segunda edição do Diving Talks, evento promovido pela Portugal Dive – está de regresso a Tróia, entre os dias 7 e 9 de outubro.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Diving Talks traça perfil dos mergulhadores mundiais
Indicadores
Brasil apresenta-se no maior stand da BTL
Meeting Industry
ITB – Portugal apreensivo com as expectativas de neg
Meeting Industry
21 a 23 de Abril – Fortaleza recebe Brazil National Travel Mart
Meeting Industry

Durante os três dias do Diving Talks, Tróia acolhe aquele que é considerado o maior encontro sobre mergulho realizado em Portugal. No primeiro dia do evento, 7 de outubro, os participantes vão ter a oportunidade de conversar com diversas marcas do setor e fazer parte de um momento de mergulho coletivo, onde poderão testar novos equipamentos.

Já nos dias 8 e 9 de outubro, o destaque vai para os 10 painéis de discussão, que integram 27 oradores nacionais e internacionais.

No evento vão ser abordados temas como o impacto de leis internacionais na formação de novos mergulhadores, a influência da inteligência artificial no mergulho técnico e, ainda, a história do último navio da Alemanha Nazi que naufragou no Oceano Báltico, entre outros tópicos.

Recorde-se que no âmbito da realização do Diving Talks foi também realizado o International Survey | Diving Talks, um estudo internacional sobre o setor de mergulho, que tem como objetivo traçar o perfil dos seus praticantes e determinar tendências, dando uma visão abrangente sobre o potencial da modalidade para o setor do Turismo em Portugal e sobre o seu impacto – não só em território nacional, como também a nível mundial.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

“O turismo tem dois ingredientes que são comuns à sustentabilidade: pessoas e território”

O “Planetiers World Gathering” reunirá, em outubro, ‘changemakers’, ‘stakeholders’ – privados e públicos -, que estão a impulsionar a inovação sustentável. Sérgio Ribeiro, co-fundador da iniciativa, referiu ao Publituris que para o turista atual a sustentabilidade é “chave”.

Victor Jorge

Durante a apresentação do “Planetiers World Gathering”, evento que decorrerá em Lisboa, de 24 a 26 de outubro, e que juntará changemakers, stakeholders – privados e públicos -, que estão a impulsionar a inovação sustentável, Sérgio Ribeiro, co-fundador da iniciativa, referiu ao Publituris que, atualmente, “todo o mundo ainda tem um grande percurso a percorrer no que diz respeito à sustentabilidade”.

“Hoje fundamentalmente, e no turismo também, já se fala em regeneração, já que os objetivos globais que temos de atingir estão difíceis de atingir”, admitiu Sérgio Ribeiro, salientando que a pergunta que se coloca hoje é, “como é que as atividades podem regenerar os territórios e os locais?”. A resposta que o co-fundador da iniciativa dá é simples: “o turismo tem dois ingredientes que são comuns à sustentabilidade: pessoas e território”

Assim, defende que o papel do turismo é ”fundamental não só na experiência que se dá a quem vem de fora, mas como a experiência de quem cá está pode fazer esta diferença”. Ou seja, “como cuidar do território, das florestas, dos oceanos, da natureza onde estamos a viver e que, no fundo, proporciona qualidade de vida. No fundo, a sustentabilidade é isto”, refere, adiantando ainda que é essencial “preservar a qualidade de vida nos dias de hoje, mas principalmente mantê-la para os dias futuros”.

Sérgio Ribeiro recorda, também que a sustentabilidade “não é só ambiental, mas também social, económica e financeira” e que “tudo está interligado”, admitindo que “é este equilíbrio que faz a diferença”. Por isso, e com base no modelo sueco, “não há decisão nenhuma que não tome todas estas variáveis em consideração”, frisando que mesmo a vertente económica “não pode tomar decisões sem ter em conta as vertentes sociais e ambientais”.

Relativamente às consequências da pandemia, o co-fundador da “Planetiers World Gathering” admite que veio criar “extremos”. Ou seja, tanto criou grupos de pessoas muito dedicadas a deixar um legado positivo, seja nas suas organizações seja na sua vida pessoal” como, por outro lado, diz existirem entidades que estão a “ceder muito à necessidade de acelerar e abrir a torneira económica”, o que, considera, ser “uma falsa perspetiva”.

Assim, antecipa que, “se abrirmos rapidamente a torneira económica para sistemas anteriores, vai criar problemas mais à frente muito mais difíceis de recuperar”, destacando problemas como a falta de água e as alterações climáticas e que “não são bons para nenhum setor”.

No que diz respeito ao setor do turismo, Sérgio Ribeiro salienta a liderança que “temos tido. Temos visto que a liderança no turismo em Portugal e mesmo a nível governamental tem sido muito pragmática e séria naquilo que é a estratégia de sustentabilidade e está provado no mundo inteiro que uma organização sem a liderança focada na sustentabilidade não funciona”.

 

Os turistas estão, cada vez mais, à procura de uma experiência que, acima de tudo, esteja ligada a um contacto muito mais próximo com a natureza e, consequentemente, cuide da natureza. Este sim, é um dos efeitos da pandemia”

 

Além disso, faz referência à “rapidez” com que se tem de difundir junto dos stakeholders, neste caso do turismo, o que é, na realidade, a sustentabilidade, o que é a regeneração e a forma como podem adaptar o negócio a esta nova realidade que vai continuar.

Já quanto à crise económica que se avizinha e como esta poderá influenciar ou contrariar as políticas de sustentabilidade, Sérgio Ribeiro refere que tudo depende da “capacidade de visão que a liderança das organizações públicas e privadas – governos e empresas – produzem em conjunto e perceber que têm de se ser sistémicos na ação e dos stakeholders”. Contudo, garante que vai haver um “buraco à frente” e que poderá ser “muito maior do que atualmente estamos a ver”. Por isso, diz, “é preciso que a visão lá esteja”.

Por fim, do lado do turista, Sérgio Ribeiro destaca que, cada vez mais, a sustentabilidade é “chave”. “Estatisticamente está comprovado que os turistas estão, cada vez mais, à procura de uma experiência que, acima de tudo, esteja ligada a um contacto muito mais próximo com a natureza e, consequentemente, cuide da natureza. Este sim, é um dos efeitos da pandemia.”

“As pessoas querem um local onde possuam o verde, porque já relacionam isto com a saúde e bem-estar, e depois experiências genuínas com os locais, envolvendo as pessoas, as comunidades”, frisa o co-fundador da “Planetiers World Gathering”, concluindo que “passou-se do global para o local, passou-se a dar menos importância ao comercial e mais ao autêntico. E aí, não há nada mais autêntico do que a natureza”.

Já Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, salientou a estratégia que o instituto definiu em 2016 para os próximos 10 anos, admitindo que “fomos dos primeiros países a perguntar o que deveríamos ser no futuro. E a resposta foi clara: sustentáveis”.

Considerando que a aposta passa por ser “um dos destinos mais sustentáveis do mundo”, Luís Araújo frisou, no entanto, que “sustentabilidade sem pessoas não existe”.

“Queremos crescer, ter receitas, mas tudo de forma sustentável. Depois da pandemia percebemos que temos de alterar algo para ter um resultado diferente e melhor”, concluindo que “não conseguimos alcançar os nossos objetivos sem inovação”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Meeting Industry

MICE terá espaço de destaque na Fitur 2023

O segmento MICE terá espaço de destaque da edição de 2023 da Fitur e incluirá, pela primeira vez, as associações profissionais nacionais e internacionais.

A Fitur MICE, conforme foi anunciado pela organização, será realizada nos dias 16 e 17 de janeiro de 2023, dias anteriores ao início da feira propriamente dita, e visa estabelecer contatos e gerar negócios. Terá uma centena de participantes e já conta com 2.900 agendamentos pré-estabelecidos.

Os 45 compradores participantes selecionados incluem organizações nacionais e internacionais, compradores corporativos, agências de incentivo e organizadores de conferências, segundo notícia publicada pelo jornal espanhol Hosteltur.

A programação do encontro, com vagas limitadas, escreve ainda o jornal, oferece aos expositores participantes uma agenda de compromissos pré-estabelecidos com executivos da empresa, rigorosamente selecionados, com base em critérios que irão avaliar o alto potencial de negócios e decisão de compra.

A Fitur MICE será completada com um programa de networking composto pela celebração de diferentes eventos sociais que permitirá ampliar os contatos e fortalecer os vínculos entre os participantes.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Meeting Industry

Congresso Internacional de Turismo Termal de 27 a 29 de setembro em Ourense

A cidade de Ourense, na Galiza (Espanha) acolhe entre os dias 27 e 29 de setembro, o Congresso Internacional de Turismo Termal, promovido pela European Historic Thermal Towns Association (EHTTA), em parceria com a Organização Mundial do Turismo (OMT).

Publituris

O evento, cuja abertura ocorre no Dia Mundial do Turismo, decorre igualmente durante a Termatalia, feira termal bianual em Ourense.

A entidade organizadora – uma Rota Cultural do Conselho Europeu – pretende com este congresso dar visibilidade ao fenómeno do Turismo Termal, propondo o debate sobre as melhores práticas e o futuro dos destinos termais e da sua sustentabilidade através de três grandes temas: turismo, património e experiência.

Conforme publicado no site oficial do Turismo de Portugal, “o turismo termal é considerado um dos tipos de turismo que poderá apresentar maior crescimento na sequência da pandemia de COVID-19, atendendo ao aumento da procura por experiências de bem-estar, de imersão nos locais de destino e de interação com a população local”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

18º Congresso dos Cozinheiros em Oeiras com o mote “Conexão Africana”

O Congresso dos Cozinheiros, que vai na sua 18ª edição, está de regresso a Oeiras, nos dias 25 e 26 de setembro. “Conexão Africana” é este o fio condutor para um cartaz com alguns dos nomes mais sonantes da cena gastronómica africana e que marcam pela primeira vez presença no nosso país.

Publituris

No total serão mais de 20 horas de intervenções proporcionadas por 58 oradores nacionais e internacionais, num evento que terá lugar no Nirvana Studios, em Barcarena (Oeiras), entre as 09h30 e as .20h00.

O tema escolhido para este congresso pretende ser uma oportunidade para aprender mais sobre a riqueza das pessoas, da gastronomia e da cultura africana. Apresentar, debater, degustar e fomentar um papel de maior reconhecimento dos profissionais, dos produtos e tradições do grande continente é o objetivo.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Novo auditório no Porto com 400 lugares

O Auditório Francisco de Assis, no Porto, com cerca de 400 lugares, é um espaço de referência para todo o tipo de eventos. Está em funcionamento desde 2021, mas agora, com a retoma do segmento MI, quer dar-se a conhecer.

Publituris

Localizado em Paranhos, uma zona privilegiada e perto dos acessos principais do Porto, o Auditório Francisco de Assis dispõe de 399 lugares (seis para mobilidade reduzida) e de equipamentos e infraestruturas que lhe permitem acolher todo o tipo de eventos empresariais, socioculturais, artísticos e académicos.

Para fazer face à procura no aluguer de espaços, o apresenta uma solução fiável que se ajusta à necessidade de cada evento.

Em termos de condições, dispõe de um palco com 140 m2, um foyer inferior com 228 m2 e superior com 161 m2, um terraço exterior com 64 m2 e uma garagem de serviço com 419 m2. Está dotado de equipamentos de som, luz, audiovisual, cénico e musical.

O Auditório Francisco de Assis está já em condições para receber as empresas que necessitem de organizar os mais diversos tipos de eventos, nomeadamente: sessões solenes, inaugurações, exposições, conferências, palestras, workshops, formações, seminários e congressos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Fundação INATEL promove Congresso Mundial sobre Sustentabilidade Social

“Sustentabilidade Social, fator chave para o futuro do Turismo” é tema do 28º Congresso Mundial da ISTO, que terá lugar em Ponta Delgada, de 12 a 15 de outubro próximo, uma iniciativa da Fundação INATEL, em parceria com a Organização Internacional de Turismo Social.

Publituris

Estima-se um público-alvo diversificado, entre 200 e 250 participantes. O congresso conta com oradores de referência do setor e com a participação de agentes de turismo dos cinco continentes (autoridades nacionais e regionais, membros da UE, tour operadores, empresas privadas, cooperativas de turismo, ONG e associações diversas, todas elas ligadas à área do Turismo Sustentável e Solidário), pelo que a diversidade de realidades vividas e medidas implementadas serão uma grande mais-valia na discussão deste tópico de atual importância, indica a organização em comunicado.

A escolha do local da realização deste congresso, ainda segundo a mesma fonte, foi influenciada pelo facto de os Açores serem o primeiro arquipélago do mundo a ser formalmente certificado como “Destino turístico sustentável”, de acordo com os critérios do Conselho Global para o Turismo Sustentável.

O programa previsto inclui diversas sessões de trabalho, acrescido de um programa social, como uma visita à ilha de São Miguel.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Festuris em Gramado com crescimento expressivo

Com o turismo mundial em evolução positiva, a 34ª edição da Festuris – Feira Internacional de Turismo de Gramado já alcança um crescimento médio de 150% ao nível da comercialização dos espaços e receita bruta, em relação ao evento de 2021.

Publituris

Atenta às novas procuras do mercado, a Festuris acontece de 3 a 6 de novembro, em Gramado. Este ano, a estimativa é de atrair mais de 12 mil participantes, 2.500 marcas em exposição, 40 destinos internacionais e mais de 90 horas de conteúdo. As inscrições estão abertas.

A Festuris 2022 será o maior e melhor já realizado. A afirmação é dos CEO Marta Rossi e Eduardo Zorzanello. Uma das novidades é que o evento teve a sua área física ampliada em cerca de 2 mil metros, utilizando completamente os dois pavilhões do Serra Park.

Além da feira geral, do espaço Green Experience, do espaço Business & Innovation, regressa o espaço Wedding, enquanto o espaço LGBT+ foi ampliado, bem como o espaço Luxury, que ganha novo layout, cintando com diversas marcas, nomeadamente a TAP. Outra grande novidade da 34ª edição da Festuris é o espaço Food & Drinks Experience.

Importantes nomes do turismo e do empreendedorismo estão no rol de palestrantes do Meeting Festuris deste ano, que decorrerá sob a temática “Ressignificando o Turismo”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Feira do Imobiliário e Turismo de Portugal em Paris vai ter Loulé como destaque

Investir, viver e fazer negócios… eis os temas-chave que vão animar a 9ª edição da Feira do Imobiliário e Turismo de Portugal (SDITP), de volta a Paris, Porte de Versailles, de sexta-feira 23 a domingo 25 de setembro. Loulé será o concelho em destaque.

Perante um crescente interesse pela expatriação, a Feira vai reunir consultores jurídicos, agentes imobiliários, serviços de saúde, autarquias e outras entidades locais e regionais para ir ao encontro das expectativas dos visitantes franceses relativamente aos seus planos de fixação em Portugal. O objetivo do evento e, de facto, apresentar a diversidade das ofertas do território português.

De acordo com a organização, graças à sua proximidade geográfica e cultural com a França, Portugal tem muitas vantagens para aí se instalar. Com um custo de vida 35% inferior em média ao da França, Portugal sempre foi o destino preferido dos franceses.

Também foi reconhecido como o segundo país mais acolhedor do mundo para expatriados em 2021 (Expat Insider) e o principal destino da Europa (European Best Destinations), no mesmo ano.

“Portugal é um país que está ligado à França há muitos anos. Muitos portugueses escolheram a França para construir uma nova vida e fugir dos problemas econômicos e políticos durante a ditadura, até 1974. Várias gerações continuaram a tentar a sorte em França e assim construíram um verdadeiro laço de amizade entre os dois países”, considera Vitor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé, que vê o município ser o destaque da Feira na edição deste ano.

“É de facto a primeira vez que Loulé vai participar na Feira do Imobiliário e Turismo de Portugal, na esperança de mostrar aos franceses e a todos os visitantes da feira que a cidade tem muitos trunfos, que o nosso território é um pedacinho do paraíso onde a vida é boa. O nosso campo, as nossas serras, as nossas pequenas aldeias oferecem um excelente ambiente de vida e têm tudo para alegrar quem lá se instala”, afirma o autarca.

Refira-se, por outro lado, que Portugal subiu para o 1º lugar do ranking de paraísos para reformados estrangeiros, o que fez com que a comunidade francesa residente no nosso país crescesse de forma exponencial.

Segundo Vitor Aleixo, “ela cresce um pouco a cada ano e se interessa pela nossa cultura e pela nossa gastronomia. Além disso, várias iniciativas foram introduzidas para facilitar a adaptação do francês. Em Loulé, a Câmara Municipal publica mensalmente um programa de iniciativas municipais traduzido para francês”. Além disso, “recebemos cada vez mais jovens casais que optam por estabelecer-se em família no nosso concelho”.

A SDITP vai coordenar mais de 40 conferências, mesas redondas e reuniões para destacar as ​​atrações que fazem de Portugal um dos destinos mais populares e procurados.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Meeting Industry

APAVT abre inscrições para o seu Congresso de Ponta Delgada

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) acaba de anunciar a abertura das inscrições para o seu Congresso que decorrerá de 8 a 11 de dezembro, em Ponta Delgada (São Miguel – Açores).

Publituris

Incluindo voo, três noites de alojamento e acesso a todo o programa de trabalhos e social do congresso, a inscrição, que pode ser feita em https://congressoapstg.wpengine.com/,  tem um custo, a acrescer de taxas, de 300 euros para o associado congressista e 200 euros para acompanhante a partilhar quarto, em unidade de três estrelas. Com alojamento em unidades de cinco estrelas, também com voo incluído, o valor é de 350 euros para congressista e 250 euros para acompanhante.

Em nota de imprensa, a APAVT informa que no seu site oficial constam todas as alternativas, incluindo inscrições sem voo e/ou sem hotel.

Em jeito de convite ao setor do turismo, o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira destaca que “sobre o fundo azul do mar dos Açores, vamos escrever o futuro do setor,  procurando sempre realizar, e não apenas debater. No final, só quem realiza induz o desenvolvimento e a mudança. Sabe quem já conhece os nossos congressos, que esse desenho vai ser feito por todos nós, congressistas, neste grande reencontro de todo o sector do turismo, que é um congresso da APAVT”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

WineTourismExpo regressa à Feira de Valladolid em março de 2023

A Feira de Valladolid vai acolher, mais uma vez a FINE – WineTourismExpo, evento dedicado a profissionais do enoturismo. A quarta edição terá lugar nos dias 01 e 02 de março de 2023.

Adegas, destinos, operadores turísticos e agências nacionais e internacionais são o público alvo deste evento.

O diretor geral da Feria de Valladolid, Alberto Alonso, explica que “vamos incorporar novas funcionalidades no formato da FINE -WineTourismExpo para dar ainda maior destaque ao mercado de contratação, o local onde se realizam as entrevistas entre compradores e vendedores”, para lembrar que na edição de 2022 foram agendadas mais de 2.200 reuniões B2B com os 70 operadores turísticos e agências de 12 países que participaram no evento.

“A troca de conhecimentos é outra das nossas marcas registadas e em cada edição temos tido os melhores especialistas em analisar o presente e o futuro do enoturismo a nível mundial, abordando áreas como a criação e desenvolvimento de novos produtos, marketing, análise de dados e o papel que o turismo MICE pode desempenhar neste campo”, acrescentou Alberto Alonso.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.