Madeira investe 4,9M€ na “transformação radical” da Marina do Funchal

Por a 14 de Setembro de 2021 as 15:21

O Governo Regional da Madeira vai investir 4,9 milhões de euros na “transformação radical” da Marina do Funchal, intervenções que visam tornar a infraestrutura numa “montra da cidade”, de acordo com Miguel Albuquerque, líder do executivo madeirense.

“A ideia era fazer uma transformação radical na Madeira, no Funchal, tornarmos a marina do Funchal num espaço de excelência, icónico, de prestação de serviços – no fundo, uma montra da cidade”, afirmou o presidente do Governo Regional da Madeira, na apresentação do projeto de recuperação da infraestrutura, que  decorreu no Funchal.

O líder do executivo madeirense explicou que a ideia passa por, estando o projeto concluído, ter os projetos funcionais prontos até fim do ano, de forma a que seja possível  abrir o concurso no início de 2022. Depois de adjudicada, a obra deverá ter um prazo de conclusão de 18 meses.

Para Miguel Albuquerque, o Funchal precisa de uma “marina exemplar e de excelência”, que seja “compatível com um grande sentido de apuramento estético e prestação de serviço a quem a frequente, esporádica e de forma permanente”, com o responsável a garantir que, depois de recuperada, a infraestrutura vai ser “rigorosamente fiscalizada para não ser tocada, nem aviltada esteticamente”.

O presidente do Governo Regional da Madeira garantiu ainda que os direitos dos atuais concessionários “vão ser salvaguardados” durante a construção, sendo intenção do executivo “dar-lhes direito de preferência desde que cumpram com as regras impostas no caderno de encargos”.

O espaço deverá contar com um conjunto de regras de qualidade que visa manter os espaços nas zonas delimitadas e “evitar elementos disfuncionais do ponto de vista estético, de mobiliário urbano”, de forma a evitar o uso de “cadeiras de plástico de segunda categoria, nem guarda-sóis com publicidade, nem coisas do género”.

Porque não é para se transformar num bazar africano. Isto é a marina do Funchal, que tem de ter qualidade e excelência na oferta, só assim se consegue manter os preços da restauração”, sublinhou, revelando que também será proibida a afixação de publicidade em papel na parede e outras práticas que, considerou, “são coisas do passado”.

“Temos de ter uma cidade moderna e uma oferta para elevar o nível do turismo […]. Espero e tenho a certeza de que todo o Funchal ficará a ganhar com esta nova marina, será uma marina de excelência, com oferta de excelência e com grande qualidade”, concluiu o responsável madeirense.

De acordo com a Lusa, o novo projeto prevê a construção de 13 espaços comerciais – entre os quais quatro restaurantes, dois cafés/bares e sete lojas –, além de um espaço dedicado às autoridades oficiais (Guarda Nacional Republicada) e 10 quiosques. No total, a área edificada deverá rondar os três mil metros quadrados, numa área total de seis mil metros quadrados.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *