APAVT vai a Espanha debater desafios comuns que afetam o setor da distribuição turística

Por a 14 de Setembro de 2021 as 11:56

A cidade espanhola de Huelva será o ponto de encontro para mais de 50 representantes da distribuição turística de Portugal e Espanha debaterem os desafios comuns que afetam o setor das agências de viagens e operadores turísticos.

De 23 a 26 de setembro, a Confederação Espanhola das Agências de Viagens (CEAV), a Federação Andaluza das Agências de Viagens e a Associação Provincial de Agências de Viagens de Huelva, em colaboração com a Associação Portuguesa de Agências de Viagens (APAVT), organizam a III Cimeira da Aliança Ibérica de Agências de Viagens.

O evento que conta ainda com o apoio do Ministério do Turismo, Regeneração, Justiça e Administração Local da Junta de Andaluzia, terá como tema fundamental a pandemia COVID-19, “pelo que ambos os países trocarão informações sobre o impacto que a pandemia teve em cada um deles”, refere o comunicado conjunto da organização.

Assim, o impacto nas agências de viagens e os desafios futuros, o efeito em ambos os mercados, a gestão da ajuda dos Fundos Europeus de Próxima Geração, entre outros, estarão em debate, além das relações com a IATA e a Diretiva Europeia relativa às viagens organizadas.

O evento contará com a participação de presidentes e diretores de associações de ambos os países, bem como das equipas executivas da APAVT e do CEAV.

Recorde-se que a Aliança Ibérica de Agências de Viagens foi fundada em 2018, através de um acordo assinado entre a APAVT e o CEAV que, em conjunto, representam mais de 80% do negócio de distribuição turística na Península Ibérica. O objetivo desta aliança passa por “examinar conjuntamente as principais questões de interesse para o sector com o objetivo de alcançar uma posição comum”.

Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, considera, de resto, que “a criação da Aliança partiu da nossa convicção comum de que teríamos muito a ganhar trabalhando juntos”.

Em comunicado, o responsável pela associação empresarial de agências de viagens e turismo, representando quase um milhar de balcões em todo o território do continente e ilhas e cerca de 85% do volume de negócios do setor, refere que “a dramática situação que o nosso setor enfrenta com esta pandemia, que está longe de estar resolvida, motiva-nos efetivamente a fortalecer ainda mais os laços e a determinação em trabalhar juntos para voltar a prosperar e fazer prosperar a economia de ambos os países”.

Do lado espanhol, Carlos Garrido, presidente da CEAV, refere que “a celebração desta cimeira é uma oportunidade para os dois países reforçarem os laços, promoverem conjuntamente a sua promoção turística e promoverem o desenvolvimento empresarial das agências de viagens num momento crucial em que o setor está a fazer a sua recuperação após a pandemia”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *