Assine já
Distribuição

APAVT vai a Espanha debater desafios comuns que afetam o setor da distribuição turística

Em debate estará, naturalmente, o impacto que a COVID-19 teve nas agências de viagens em ambos os mercados, a gestão da ajuda dos Fundos Europeus de Próxima Geração, além das relações com a IATA e a Diretiva Europeia relativa às viagens organizadas.

Victor Jorge
Distribuição

APAVT vai a Espanha debater desafios comuns que afetam o setor da distribuição turística

Em debate estará, naturalmente, o impacto que a COVID-19 teve nas agências de viagens em ambos os mercados, a gestão da ajuda dos Fundos Europeus de Próxima Geração, além das relações com a IATA e a Diretiva Europeia relativa às viagens organizadas.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Uma cimeira para “acerto de posições a nível ibérico e europeu”, diz APAVT
Distribuição
“Há uma grande probabilidade do verão ser melhor” e permitir retoma turística
Homepage
Novas necessidades nas viagens potenciam procura pelas agências de viagens
Distribuição
‘Big 5’ das agências de viagens online valorizam mais de 54 MM$ em 4 meses
Análise

A cidade espanhola de Huelva será o ponto de encontro para mais de 50 representantes da distribuição turística de Portugal e Espanha debaterem os desafios comuns que afetam o setor das agências de viagens e operadores turísticos.

De 23 a 26 de setembro, a Confederação Espanhola das Agências de Viagens (CEAV), a Federação Andaluza das Agências de Viagens e a Associação Provincial de Agências de Viagens de Huelva, em colaboração com a Associação Portuguesa de Agências de Viagens (APAVT), organizam a III Cimeira da Aliança Ibérica de Agências de Viagens.

O evento que conta ainda com o apoio do Ministério do Turismo, Regeneração, Justiça e Administração Local da Junta de Andaluzia, terá como tema fundamental a pandemia COVID-19, “pelo que ambos os países trocarão informações sobre o impacto que a pandemia teve em cada um deles”, refere o comunicado conjunto da organização.

Assim, o impacto nas agências de viagens e os desafios futuros, o efeito em ambos os mercados, a gestão da ajuda dos Fundos Europeus de Próxima Geração, entre outros, estarão em debate, além das relações com a IATA e a Diretiva Europeia relativa às viagens organizadas.

O evento contará com a participação de presidentes e diretores de associações de ambos os países, bem como das equipas executivas da APAVT e do CEAV.

Recorde-se que a Aliança Ibérica de Agências de Viagens foi fundada em 2018, através de um acordo assinado entre a APAVT e o CEAV que, em conjunto, representam mais de 80% do negócio de distribuição turística na Península Ibérica. O objetivo desta aliança passa por “examinar conjuntamente as principais questões de interesse para o sector com o objetivo de alcançar uma posição comum”.

Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, considera, de resto, que “a criação da Aliança partiu da nossa convicção comum de que teríamos muito a ganhar trabalhando juntos”.

Em comunicado, o responsável pela associação empresarial de agências de viagens e turismo, representando quase um milhar de balcões em todo o território do continente e ilhas e cerca de 85% do volume de negócios do setor, refere que “a dramática situação que o nosso setor enfrenta com esta pandemia, que está longe de estar resolvida, motiva-nos efetivamente a fortalecer ainda mais os laços e a determinação em trabalhar juntos para voltar a prosperar e fazer prosperar a economia de ambos os países”.

Do lado espanhol, Carlos Garrido, presidente da CEAV, refere que “a celebração desta cimeira é uma oportunidade para os dois países reforçarem os laços, promoverem conjuntamente a sua promoção turística e promoverem o desenvolvimento empresarial das agências de viagens num momento crucial em que o setor está a fazer a sua recuperação após a pandemia”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Distribuição

Solférias, Sonhando e Viajar Tours lançam charters para a Tunísia na Páscoa e verão de 2023

Operação charter para a Páscoa e verão de 2023 conta com voos para Djerba e Monastir, desde Lisboa e Porto, que já estão disponíveis para reserva.

Os operadores turísticos Solférias, Sonhando e Viajar Tours voltaram a unir-se para lançar novas operações charter para a Tunísia na Páscoa e verão de 2023, que vão contar com voos para Djerba e Monastir.

Num comunicado enviado à imprensa, os operadores turísticos explicam o regresso destas operações conjuntas com o “crescente apelo da Tunísia junto dos viajantes portugueses”, o que justifica também a antecipação no lançamento dos voos e na abertura das reservas.

A operação para a Tunísia arranca com duas partidas de Lisboa para a ilha de Djerba durante o período festivo da Páscoa, que acontecem a 1 e a 8 de abril de 2023.

O grosso da operação acontece, no entanto, no verão, que vai contar com um voo de Lisboa e outro do Porto para Djerba, ambos com saída aos sábados, cuja primeira partida decorre a 3 junho 2023 e a última a 9 de setembro de 2023.

A estes voos, junta-se ainda uma ligação extra do Porto para Djerba, com saídas às segundas-feiras, cuja primeira partida está marcada para 17 julho 2023 e a última para 4 setembro 2023.

No caso de Monastir, vai ainda ser disponibilizado um voo desde o Porto às segundas-feiras, com a primeira saída a decorrer a 12 junho 2023 e a última a 4 setembro 2023.

“A Solférias, Sonhando e Viajar Tours, e todos os seus parceiros no destino, mantêm a convicção que a antecipação da oferta vai aumentar ainda mais a capacidade dos agentes de viagem em responder à crescente procura dos viajantes nacionais que preferem reservar as suas férias atempadamente”, concluem os operadores.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

APG aposta na ferrovia com plataforma ‘Railclick’

Com os serviços ferroviários a estabelecerem-se como uma alternativa ao transporte aéreo, a APG Portugal disponibiliza, através da plataforma “Railclick”, uma vasta oferta de soluções na Europa.

Victor Jorge

A APG Portugal passa a disponibilizar a plataforma “Railclick numa associação com a espanhola GRT, através da qual oferecerá os serviços de diversas companhias ferroviárias europeias numa aposta de diversificação de transportes disponíveis para o mercado B2B e B2C.

Na apresentação, realizada esta terça-feira, 15 de novembro, LLuis Martinez, presidente da GRT, criadora da plataforma “Railclick”, teve oportunidade de mostrar a mais-valia desta oferta, salientando a “poupança de tempo e dinheiro que poderá significar para quem utiliza os diversos serviços ferroviários à disposição”.

Com a atual plataforma ficam disponíveis os serviços de diversas companhias europeias – Trenitalia, Renfe, DB, SNCF, OBB, Eurostars, entre outras – numa clara aposta na mobilidade.

Com foco na oferta disponibilizada pela Trenitalia, LLuis Martinez começou por destacar a “grande liberdade de movimentação” que a ferrovia proporciona ao viajante, referindo os vários acordos existentes entre as várias companhias do centro da Europa e que “rapidamente colocam o viajante em qualquer parte da Europa central”.

“Os comboios, hoje, são uma clara vantagem comparativamente ao transporte aéreo, já que nos colocam no centro das cidades, sem a necessidade de diversos custos em dinheiro e tempo que o avião representa”.

Na realidade, a proposta agora disponibilizada pela plataforma “Railclick”, o viajante tem a possibilidade de viajar por todo o centro da Europa de forma cómoda e rápida. Fazendo referência aos serviços disponibilizados, por exemplo, pela Trenitalia, LLuis Martinez destacou os mais de 7.000 comboios/dia oferecidos aos viajantes, apresentando estes serviços aos diversos agentes de viagem que marcaram presença na apresentação da APG Portugal.

Através do hub de Milão, por exemplo, “é possível chegar em duas ou três horas às capitais europeias mais importantes”, existindo ainda a possibilidade de serviços intermodais com autocarros exclusivos e barcos.

Mas não é somente em Itália que estes serviços passam a estar disponíveis. Em Espanha, através da Renfe, também é possível chegar a vários pontos na Europa de forma “menos onerosa e rápida”, referiu LLuis Martinez, salientando, contudo, que “a partir de Portugal essa ligação ainda não será possível”, já que o nosso país ainda não se encontro devidamente interligado à restante rede ferroviária europeia.

Apesar de ainda não estar disponível uma compra única para os agentes e, consequentemente, clientes/viajantes, são, no entanto, diversas as possibilidades “fáceis” que a plataforma “Railclick” disponibiliza, com o acesso oferecido às agências a estar à mão de uma simples solicitação de password para validar a venda que resultar sempre num bilhete eletrónico.

Com a mercado-alvo a dividir-se entre o lazer e o negócio, LLuis Martinez referiu que o comboio é, atualmente, um meio de transporte muito valorizado pelos clientes provenientes de mercados como a Ásia ou América Latina.

“Na realidade, hoje, a não obrigatoriedade da burocracia relacionada com um check-in, as restrições inexistentes referentes à bagagem e, fundamentalmente, o tempo que se pouco, são uma mais-valia para quem utiliza o comboio”.

Mas também as questões relacionadas com a sustentabilidade são apreciadas, embora o presidente da GRT admite que, “neste momento, sabemos que ainda é uma vantagem, já que as companhias aéreas estão a caminhar cada vez mais para soluções com uma menor pegada carbónica”. Contudo, concluiu Martinez, “atualmente, a poupança de tempo, o conforto e o facto de no transporte ferroviário conseguirmos ‘desembarcar’ nos centros das cidades é muito bem recebido por quem viaja”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Distribuição

eDreams ODIGEO aumenta reservas em 50% no semestre, mas lucro líquido continua negativo

A empresa continua apostada em atingir, no ano fiscal de 2025, um Cash EBITDA superior a 180 milhões de euros e mais de 7,25 milhões de membros ‘Prime’.

Publituris

A eDreams ODIGEO registou no primeiro semestre do exercício fiscal de 2023, findo a 30 de setembro de 2022, 8,6 milhões de reservas, correspondendo a um acréscimo de 50% face a igual período de 2021, representando mais 48% em relação ao período pré-COVID, tendo ganho quase um milhão de novos subscritores apenas nos últimos seis meses.

Este desempenho permite à empresa reconfirmar as suas orientações para março de 2025, que incluem 7,25 milhões de subscritores, uma ARPU de 80 euros (receita média por utilizador) e um Cash EBITDA de 180 milhões de euros.

A empresa refere, em comunicado, que “em outubro e novembro, não obstante os ventos macroeconómicos contrários, as reservas subiram 45% em relação ao período pré-COVID-19.

No que diz respeito ao eDreams Prime, programa de subscrição de viagens, a empresa alcançou 3,6 milhões de subscritores, graças a uma taxa de execução trimestral de 479.000 durante o primeiro semestre do ano fiscal de 2023. Isto representa um crescimento das taxas de execução trimestrais de 8% e 47%, respetivamente, em relação aos anos fiscais de 2022 e 2021.

Quanto ao desempenho financeiro, no primeiro semestre do ano fiscal, a Margem de Receitas e a Margem de Receitas Cash da eDreams ODIGEO permaneceram acima dos níveis pré-COVID em 3% e 12%, respetivamente.

A empresa registou um crescimento na Margem de Receitas Cash, que aumentou 69% em termos homólogos para 316,5 milhões de euros, apesar das opções de viagem estarem limitadas pela incerteza das restrições provocadas pela pandemia de COVID-19. A Margem de Receitas aumentou em 72% para 289 milhões de euros, devido ao aumento de 50% nas reservas e de 15% na Margem de Receitas por Reserva.

O Lucro Marginal Cash, por sua vez, aumentou para 74,4 milhões de euros no período, 51% acima do registado no primeiro semestre do ano fiscal de 2022.

O Cash EBITDA no segundo trimestre ascendeu a 34,5 milhões de euros no primeiro semestre do ano fiscal de 2023 (dos quais 20,5 milhões de euros dizem respeito apenas ao segundo trimestre do ano), um aumento de 78% em relação ao mesmo período do ano passado. Tal como indicado nas orientações do primeiro trimestre do ano fiscal, “o crescimento sólido de membros no primeiro ano de subscrição do Prime atrasa a rentabilidade, que dispara no seu segundo ano de subscrição”, refere a empresa em comunicado.

O Lucro Líquido Ajustado registou um prejuízo de 19 milhões de euros no primeiro semestre do ano fiscal de 2023, em comparação com o prejuízo de 27,7 milhões de euros no mesmo período do ano anterior, acreditando a empresa que é o Lucro Líquido Ajustado que reflete “mais eficazmente o real desempenho operacional contínuo da atividade”.

Conforme a tendência observada no primeiro trimestre, o forte crescimento dos membros “Prime” no seu primeiro ano veio “protelar o aumento da lucratividade, mas esta última aumentou de forma drástica no segundo ano”.

No que diz respeito à força de trabalho global, esta deverá crescer 50% para impulsionar ainda mais o crescimento a longo prazo, com base no modelo de subscrição, referindo a eDreams ODIGEO que “o aumento dos investimentos na força de trabalho, assim como os efeitos das diferenças cambiais, resultaram em custos fixos mais elevados”.  Assim, tal como anunciado no ano passado, a eDO planeia contratar 500 novos colaboradores até março de 2025, e tem aumentado a sua força global em 201 colaboradores numa base anual, com 170 novas contratações apenas no período de março a setembro de 2022, o que significa que atingiu 34% deste objetivo em menos de 15% do tempo.

Dana Dunne, CEO da eDreams ODIGEO, refere que “o sucesso da nossa transição de um modelo de negócios centrado em transações para um essencialmente baseado em subscrições reflete-se, uma vez mais, no crescimento sólido e contínuo da nossa base de subscritores, que ultrapassa atualmente os 3,8 milhões de membros”.

Fazendo referência aos objetivos traçados há um ano – ultrapassar os 7,25 milhões de membros Prime e os 180 milhões de euros de Cash EBITDA até 2025 – a CEO salienta que “nestes últimos 12 meses realizámos excelentes progressos no sentido de cumprir estes objetivos, e o nosso desempenho no primeiro semestre do ano fiscal demonstra que estamos no caminho certo para que a nossa orientação a três anos se concretize, tal como temos vindo a fazer de forma consistente”.

Quanto à generalidade do setor, a CEO conclui que, “atravessando crises económicas, conflitos ou mesmo catástrofes naturais, quem viaja por lazer tem provado o seu desejo de continuar a fazê-lo. Atualmente nada mudou, e esperamos que esta vontade continue a reforçar-se cada vez mais”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Wamos Portugal obtém certificação em qualidade

Marcas como GeoStar, Top Atlântico, Loja de Cruzeiros, Benfica Viagens, CWT e BCD passam a poder utilizar o símbolo de certificação da APCER

Publituris

A Wamos Portugal concluiu, no passado mês de outubro, o processo de certificação do seu Sistema de Gestão de Qualidade de acordo com o referencial normativo NP EN ISO9001:2015.

A obtenção da certificação em Qualidade resulta de uma decisão voluntária e um passo importante para as empresas que constituem o Grupo Wamos que, agora, iniciam um novo processo assente em princípios de organização e de melhoria continua.

Marcas como GeoStar, Top Atlântico, Loja de Cruzeiros, Benfica Viagens, CWT e BCD passam, agora, a poder ostentar um símbolo de certificação credível e de valor reconhecido.

José Martins de Jesus, CEO do Grupo Wamos, refere, em comunicado, que “a obtenção da certificação do Sistema de Gestão da Qualidade por uma entidade certificadora, como a APCER, é um reconhecimento da qualidade que pretendemos garantir na nossa organização”.

Martins de Jesus reconhece que se tratou de “um processo longo, em parte devido aos constrangimentos causados pela pandemia por Covid-19, com auditorias realizadas por Auditores experientes em Portugal Continental, Açores e Madeira e que agora conseguimos concretizar com o apoio e colaboração de todos os nossos colaboradores”.

Para o CEO do grupo, “esta é uma mais-valia que se reflete na qualidade de processos e serviços de todas as nossas empresas em termos nacionais, sendo um fator de relevo sermos única agência de viagens com Sistema de Gestão de Qualidade certificado na Madeira e nos Açores e estamos cientes de que este estatuto nos atribui mais responsabilidade e um aumento do nosso compromisso para com todos os nossos clientes.”

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Icárion lança operação para Páscoa e Verão

Maldivas, Seychelles, Turquia, Bali, Maurícia, Tailândia e Jordânia são as apostas da Icárion para a Páscoa e feriados de junho de 2023.

Publituris

Maldivas, Seychelles, Turquia, Bali, Maurícia, Tailândia e Jordânia são as apostas do operador Icárion para as datas festivas da Páscoa e para os feriados de junho do próximo ano.

A operação de Páscoa tem partidas compreendidas entre 3 e 6 de abril e têm uma duração de 5 a 7 noites.

Os voos para Istambul, Jordânia, Maldivas e Maurícia serão assegurados pela Turkish Airlines. No caso da cidade turca, trata-se de um programa de cinco noites, com partida a 6 de abril. Os restantes destinos têm um programa de sete noites, com partidas a 6, 3 e 4 de abril, respetivamente.

Já Bali (programa de sete noites e partida a 4 de abril) e Tailândia (programa de sete noites e partida a 3 de abril) terão voos assegurados pela Emirates.

Os programas para os feriados de junho terão voos exclusivamente operados pela Turkish Airlines, todos com partida a 8 de junho. Contudo, Istambul terá um programa de cinco noites, enquanto Jordânia, Maldivas e Seychelles terão sete noite e, finalmente, Tailândia de oito noites.

Em comunicado, a Icárion refere que “o lançamento dos voos garantidos faz parte da estratégia do operador de forma a garantir o melhor preço de mercado em datas específicas e que por norma têm tendência a ser bastante procuradas no mercado”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Nova Edição: Nadim Habib, Mercados de Natal e Senegal

A última edição do Publituris, a primeira do mês de novembro, faz capa com uma entrevista a Nadim Habib, economista e professor da Nova SBE, que é um dos keynote speakers do 47.º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT).

Publituris

A última edição do Publituris, a primeira do mês de novembro, faz capa com uma entrevista a Nadim Habib, economista e professor da Nova SBE, que é um dos keynote speakers do 47.º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que vai decorrer entre 8 e 11 de dezembro, em Ponta Delgada, Açores.

Em entrevista ao Publituris, Nadim Habib fala sobre o crescimento do turismo nacional, cuja qualidade, diz, subiu “brutalmente” nos últimos anos, apesar de alertar que “é preciso construir mais ‘certezas’ e não navegar constantemente na incerteza”.

Para o economista e professor da Nova SBE, o setor deve aposta na “produtividade” e remunerar melhor os funcionários, defendendo que o facto de Portugal ter uma indústria de turismo forte não significa dependência, “desde que não dependa de baixos salários”.

Nesta edição, publicamos também um dossier especial sobre os Mercados de Natal que estão de volta um pouco por toda a Europa e apresentamos as propostas que os operadores turísticos e agências de viagens lançaram no mercado, com destaque ainda para os principais Mercados de Natal da Suíça e da Alemanha.

Na secção Destinos, publicamos uma reportagem sobre o país da “Teranga”. O Senegal, que foi um dos destinos em destaque na programação da Solférias para o verão de 2022, volta às propostas do operador turístico no próximo ano e o Publituris foi conhecer a oferta deste país, cuja oferta é vasta e mistura cultura, história, sol e praia e natureza.

Já em Transportes, saiba como estão as contas da TAP Air Portugal, que regressou aos lucros no terceiro trimestre do ano e cuja recuperação leva a CEO, Christine Ourmières-Widener, a elogiar o plano de reestruturação da companhia aérea e a acreditar que seja possível chegar ao fim de 2022 com um “bom resultado”.

Ainda sobre a aviação, publicamos também os mais recentes resultados de uma pesquisa da consultora Bain, que apurou que o transporte aéreo tem vindo a recuperar com o fim das restrições relacionadas com a COVID-19, ainda que existam outras ameaças que podem atrasar a tão esperada recuperação.

Além do Pulse Report, as opiniões desta edição são de Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Joaquim Robalo de Almeida (ARAC), António Paquete (economista) e Amaro F. Correia (docente da Atlântico Business School).

Boas leituras!

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 43

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Viagens Tempo promovem últimos lugares para réveillon na Madeira

Programa das Viagens Tempo inclui quatro noites de alojamento em hotel de quatro estrelas, em Meia Pensão e com jantar de réveillon, assim como partida a 29 e 30 de dezembro, em voos TAP. Os preços começam nos 1.030 euros.

Publituris

As Viagens Tempo estão a promover os últimos lugares para o réveillon na Madeira, que inclui quatro noites de alojamento no destino e cujas partidas estão previstas para 29 e 30 de dezembro. Os preços começam nos 1.030 euros por pessoa.

A proposta do operador turístico para o réveillon na Madeira prevê alojamento no hotel de quatro estrelas Pestana Village, em meia pensão, e inclui também o jantar de gala de réveillon na noite de 31 de dezembro.

O programa das Viagens Tempo para o réveillon na Madeira contempla voos de ida e volta pela TAP, assim como transferes e taxas aeroportuárias, além de internet no hotel e acesso gratuito às piscinas, sauna, banho turco, jacuzzi e ginásio.

Mais informações no site das Viagens Tempo.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Soltrópico e Egotravel já disponibilizam produtos combinados online

Nova funcionalidade já está disponível através das plataformas de venda online da Soltrópico e da Egotravel.

Publituris

Os operadores turísticos Soltrópico e Egotravel já estão a disponibilizar, através das suas plataformas de venda online, a reserva de produtos combinados, o que permite a comercialização de pacotes de viagem combinados de ambos os operadores.

“Com este novo desenvolvimento, a Soltrópico e a Egotravel conseguem assim disponibilizar as agências de viagem novos produtos onde combinam dois ou mais destinos dentro do mesmo país”, lê-se num comunicado enviado à imprensa.

Com esta nova funcionalidade, passa a ser possível reservar pacotes combinados da Egotravel para o Cairo e Hurghada, no Egito, para Marraquexe e Agadir, em Marrocos, assim como Banguecoque e Phuket, na Tailândia.

Além dos combinados da Egotravel, é ainda possível reservar pacotes combinados da Soltrópico entre a Ilha de São Tomé e a Ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe, bem como entre o Dubai e as Maldivas, ou ainda para a Madeira e o Porto Santo.

“Este lançamento dará mais amplitude ao portfolio de produtos da Egotravel e é uma ferramenta eficaz que responde as necessidades primordiais dos agentes de viagem: flexibilidade e agilidade, principalmente com a confirmação imediata”, considera Daniel Graça, diretor de Vendas da Egotravel.

Já Sandro Lopes, diretor de Vendas da Soltrópico, considera que esta funcionalidade “fará a diferença no dia-a-dia” dos clientes do operador turístico, uma vez que se trata de uma “excelente ferramenta de vendas que transformará a forma com o agente de viagens pode cativar e converter a venda.”

Incluída nesta funcionalidade está também a possibilidade de ser a agência de viagens a selecionar o número de noites em cada uma das cidades que integram o combinado, sendo também possível alterar o hotel, bem como a tipologia de quarto e regime, em cada uma das cidades.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Tour10 vai pela primeira vez ao WTM

No meio de um plano de internacionalização, a participação da Tour10 no WTM de Londres servirá para “reforçar o posicionamento da marca”.

Publituris

A Tour10, plataforma de distribuição turística independente B2B espanhola, irá participar, pela primeira vez no World Travel Market (WTM) de Londres, salientando tratar-se de um “marco no seu plano de expansão internacional”.

Fran Serón, CEO da Tour10, que liderará a delegação comercial, refere, em comunicado, que o objetivo é “ampliar a contratação”, bem como “estreitar laços com os partners internacionais com os quais a empresa vem trabalhando”.

“Estamos no meio de um plano de internacionalização que reforçará o posicionamento da marca Tour10”, refere o CEO, adiantando ainda que a presença no WTM “é um passo significativo nesse sentido”.

Atualmente, a Tour10 trabalha um portefólio de mais de 200.000 hotéis em mais de 150 países, superando as 11.000 agências de viagens em Espanha e Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias reforça aposta no destino Egito para o Verão 2023

Com voo direto já programado a partir do Porto com destino a Hurghada, a Solférias reforça o compromisso de antecipar o lançamento da sua programação para o Verão de 2023.

Publituris

Reforçando o seu compromisso de antecipar o lançamento da sua programação para os diversos destinos e principais épocas de viagem para viajantes nacionais, a Solférias continua a disponibilizar a sua programação para o Verão de 2023, desta vez com o lançamento da sua programação especial para Hurghada, no Egito.

Segundo a Solférias, “este destino tem vindo a ganhar nos últimos anos, uma nova relevância nas preferências dos portugueses no momento de elegerem o seu destino para as suas férias de Verão”.

Assim, para o Verão 2023, está já programado um voo direto Porto / Hurghada, com partidas às segundas-feiras, de 5 de junho a 11 de setembro, com preços a partir de 1.065 euros por pessoa, para 7 noites em regime de tudo incluído.

Para além deste primeiro voo especial, a Solférias mantem uma oferta alargada de programas para o Egito, incluindo estadias em Sharm El Sheikh, combinados Cairo com praia ou cruzeiros no Nilo de 3 e 4 noites.

Em comunicado, a Solférias diz “manter a convicção que esta antecipação da oferta vai aumentar ainda mais a capacidade dos agentes de viagem, em responder à crescente procura dos viajantes nacionais em reservar as suas férias atempadamente, reforçando o seu compromisso de continuar a apresentar as melhores ofertas para os melhores destinos, com a maior segurança e com os preços mais competitivos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.