Sindicatos desconvocam greve na Groundforce marcada para 31 de julho, 1 e 2 de agosto

Por a 22 de Julho de 2021 as 17:33

O Sindicato dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA), Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA) e Sindicato dos Economistas (SE) desconvocaram esta quinta-feira, 22 de julho, a greve na Groundforce marcada para 31 de julho, 1 e 2 de agosto.

As estruturas sindicais informam, em comunicado, que “fruto da histórica greve do fim de semana passado, do qual os trabalhadores são os únicos protagonistas, foi possível, numa reunião hoje [quinta-feira, dia 22 de julho] às 14:30, chegar a um compromisso com o Governo, no sentido de desbloquear, com efeitos imediatos a greve dos dias 31, 1 e 2 de agosto”.

Para a desconvocação da greve pesaram o “pagamento do subsídio de férias e das anuidades vencidas 2021, antes do processamento salarial de julho (dia 28), para todos os trabalhadores”, a “garantia efetiva, e já tornada pública pelo Governo, do pagamento pontual e integral do salário de julho”, bem como a “garantia efetiva, e já tornada pública pelo Governo, de que a situação acionista da Groundforce será resolvida muito em breve, ou pela venda das ações a um privado por parte do Montepio, ou por ação/intervenção do Estado Português e da TAP”.

Considerando que “a forte mobilização de todos os trabalhadores em todos os aeroportos”, na greve do fim de semana passado, foi “determinante” para o desfecho destas negociações, as estruturas sindicais não deixam de referir que, “como em qualquer processo, a confiança tem que imperar entre os interlocutores, nem que seja numa dimensão mínima e por um bem maior”.

Os sindicatos agradeceram, ainda, o envolvimento da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) e da Associação Portuguesa as Agências de Viagens e Turismo (APAVT) “que, num esforço conjunto, defenderam os interesses dos trabalhadores, da TAP, do turismo e do país, ao qual a função estratégica da Groundforce para todos ficou bem clara e de uma vez por todas”.

Recorde que a greve do passado fim de semana levou, segundo números não oficiais, ao cancelamento de mais de 600 voos em todos os aeroportos nacionais.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *