Retoma total do turismo só em 2023

Por a 1 de Julho de 2021 as 17:25
Lazer/Viagens

De acordo com as conclusões do painel do Barómetro de Turismo do IPDT, a retoma total no setor só deverá acontecer a partir de 2023. De resto, os membros do painel do Barómetro do Turismo não acreditam que em 2022 “já possamos estar ao mesmo nível de 2019”, no que se refere ao desempenho do turismo, apontando 40% dos inquiridos o verão de 2023 como o momento da retoma total do setor, enquanto 23% acreditam que isso só acontecerá a partir do 3.º trimestre de 2023

Segundo o IPDT – Turismo e Consultoria, o nível de confiança médio no desempenho do turismo atingiu, em junho de 2021, os 72 pontos, correspondendo a um aumento de cinco pontos face ao último registo de janeiro de 2021, aproximando-se dos níveis de 2013”.

Já no que diz respeito à evolução de alguns indicadores no turismo, comparando-os com os últimos seis meses, destaque para o crescimento da procura turística interna (88%) que, de acordo com os resultados da análise, “vai aumentar nos próximos seis meses”.

Quanto à procura turística externa, 76% dos inquiridos que responderam que este indicador vai crescer “na segunda metade do ano”, perspetivando-se, assim “sinais de retoma por parte dos mercados estrangeiros”.

Por seu turno, a rentabilidade das empresas e o investimento privado deverão manter-se ou até diminuir nos próximos seis meses

Numa nota enviada à agência Lusa e que acompanha a divulgação desta análise, o presidente do IPDT, António Jorge Costa, refere que “a evolução da doença em Portugal nos próximos dias/semanas e a progressão da campanha de vacinação deverão ditar a confirmação destas expectativas”.

Analisando as perspetivas para o mercado interno e externo, 69% dos inquiridos é da opinião que o “mercado interno vai registar um aumento do número de turistas, de dormidas e também de receitas ao longo da segunda metade do ano 2021”. A procura por viagens domésticas está também relacionada com alguma incerteza face aos próximos tempos, perante os constrangimentos existentes nas deslocações transfronteiriças, em constante atualização.

Quanto ao mercado externos, e com o período de auscultação a acontecer entre 7 e 16 de junho, as opiniões dão como garantida uma “melhoria do desempenho da atividade turística, quer em número de turistas, quer de dormidas e receitas”.

“Com a progressiva abertura dos países ao exterior e o avanço na campanha de vacinação nacional, é expectável que na segunda metade do ano o número de turistas estrangeiros a viajar para Portugal continue a aumentar”, refere o barómetro.

Assim, “no conjunto das opiniões, os mercados emissores estrangeiros que deverão registar melhor desempenho em 2021 são os de proximidade, com destaque para Espanha (71% das opiniões), França (69%) e Alemanha (63%)”.

Paralelamente, o painel espera “que mercados como a China, Japão e Brasil se mantenham em quebra”.

Quanto ao Plano do Governo ‘Reativar o Turismo | Construir o Futuro, para estimular a economia e a atividade turística’ “é bem visto pela maioria dos” inquiridos, sendo a “média ponderada das respostas, numa escala de 1 a 5, de 3,41 pontos”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *