Ryanair ganha vantagem competitiva com os Boeing 737 Max

Por a 30 de Junho de 2021 as 17:42

Michael O’Leary, CEO da Ryanair, já o tinha revelado durante a sua recente conferência de imprensa realizada em Lisboa e a GlobalData confirma-o: “a Ryanair ganhará vantagem competitiva com o lançamento do Boeing 737 Max”.

A companhia aérea irlandesa anunciou a chegada do primeiro Boeing 737 Max, que é descrito pela transportadora de baixo custo como um ‘game-changer’. Apesar das questões relacionadas com problemas de segurança com a aeronave, em 2019, a Ryanair negociou a compra de 210 unidades, com um máximo de 12 em operação para o verão de 2021.

Segundo avança a GlobalData, esta aeronave aumentará a proposta sustentável da Ryanair, reduzindo o consumo de combustível em 16% por lugar, reduzindo as emissões de ruído em 40% e permitindo uma capacidade adicional de 4% de passageiros. Tos estes aspetos dão, de acordo com a consultora, “uma forte vantagem competitiva nos próximos cinco anos”.

Os benefícios relacionados com a sustentabilidade da aeronave vão ao encontro das preferências dos consumidores por produtos ecologicamente mais corretos.

De resto, segundo uma pesquisa ao consumidor realizada pela GlobalData no 1.º trimestre de 2021, 76% dos entrevistados disseram que foram “sempre”, “frequentemente” ou “um pouco” influenciados pela compatibilidade ambiental de um produto, destacando o interesse por aeronaves mais sustentáveis.

Por isso, diz a GlobalData, “a Ryanair encontra-se numa posição única ao ir ao encontro das tendências de consumo dos dias modernos e ao seu principal mercado, oferecendo tarifas de baixo custo”.

Uma pesquisa recente da GlobalData confirma ainda mais este sentimento em relação às tarifas de baixo custo, com 53% dos entrevistados a afirmar que o custo é “o fator mais crucial ao selecionar uma companhia aérea”.

Refira-se que as preocupações com a segurança do Boeing 737 Max continuam após o trágico acidente da Lion Air, em outubro de 2018, e o acidente da Ethiopian Airlines, em março de 2019. Esses incidentes fizeram com que algumas companhias aéreas cancelassem pedidos e procurassem indemnizações.

A Ryanair, no entanto, continua comprometida com o 737 Max e, de acordo com o CEO Michael O’Leary, a empresa garantiu um desconto “muito modesto” no preço do pedido.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *