Portugal sobe uma posição no ranking global da competitividade

Por a 17 de Junho de 2021 as 11:18

Portugal voltou a subir no ranking global da competitividade do IMD World Competitiveness Center e figura agora na 36.ª posição desta lista, que é liderada pela Suíça, de acordo com informação divulgada esta quinta-feira, 17 de junho, pelo instituto.

De acordo com o IMD World Competitiveness Center, Portugal subiu uma posição face ao ranking de 2020, numa subida que foi influenciada por fatores como “a mão-de-obra qualificada, a competitividade dos custos, a fiabilidade da infraestrutura e atitudes abertas e positivas”, ainda que se tenha registado uma ligeira descida em indicadores como o desempenho económico e a eficiência governativa.

Ao nível do desempenho económico, o instituto diz que Portugal desceu duas posições e passou para o 43.º lugar, enquanto ao nível da eficiência governativa a descida foi mais acentuada, com o país a cair quatro posições, para a 38.ª posição do ranking. Já ao nível da eficiência empresarial, Portugal subiu do 41.º para 38.º lugar, tendo ainda mantido o 27.º posto na área da infraestrutura.

O IMD World Competitiveness Center revela que a subida do país neste ranking foi positivamente influenciada pelo desempenho ao nível do  enquadramento social, que está na 20.ª posição; da saúde e ambiente, que alcançou a 23.ª posição; da legislação empresarial, que está na 27.ª posição; e ainda da educação, na 29.ª posição.

Já as finanças públicas (54.º lugar), política fiscal (53.º lugar), práticas de gestão (51.ª posição) e a economia doméstica (49.ª posição), foram os fatores que mais penalizaram o desempenho de Portugal.

O “crescimento do PIB acima da média europeia” e a adoção de “uma política fiscal e regulatória favorável às empresas e ao investimento”, assim como de uma “estratégia para a transformação digital” e para reforma os setores da justiça, da saúde, da educação e da segurança social, são, de acordo com o instituto, os desafios que Portugal vai enfrentar este ano.

O  IMD World Competitiveness Center  sugere ainda que Portugal estabeleça um  “acordo interpartidário” para “lidar com os problemas demográficos do país, como o envelhecimento da população, a baixa taxa de natalidade e as migrações”.

O ranking global da competitividade é liderado pela Suíça e, no pódio, encontram-se ainda a Suécia e a Dinamarca, enquanto o Top10 é composto também pela Holanda, Singapura (que liderava o ranking no ano passado e caiu para 5.ª posição), Noruega, Hong Kong, Taiwan, Emirados Árabes Unidos e EUA.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *