Reino Unido fechado durante mais um mês

Por a 14 de Junho de 2021 as 12:36
Lights Stock photos by Vecteezy

Afinal o Reino Unido não levanta as restrições a 21 de junho e o Governo de Boris Johnson adiciona, agora, mais um mês a essa data, ou seja, a próxima fase de desconfinamento só deverá começar a 19 de julho.

O adiamento do levantamento das restrições anti-COVID-19 foi apresentado pelo primeiro-ministro britânico depois de participar na cimeira da NATO, em Bruxelas, admitindo que “é sensato esperar mais um pouco”. A decisão, contudo, terá de ser votada pela Câmara dos Comuns (câmara baixa do Parlamento britânico) ainda este mês com o objetivo de legalizar o adiamento.

Recorde-se que, segundo o planeado pelo Executivo britânico, todas as restrições deveriam ser levantadas em Inglaterra no dia 21 de junho, o que iria permitir, entre outros, a abertura de discotecas, realização de casamentos e outros eventos sem um limite máximo de pessoas.

São vários os especialistas que apoiam esta decisão, em virtude do rápido contágio da variante Delta da COVID-19, detetada pela primeira vez na Índia e que se tornou a variante dominante no Reino Unido, indicando os cientistas que esta variante é, atualmente, responsável por 90% das infeções no país.

Do lado da Associação das Indústrias Noturnas, já chegou o aviso de que este atraso do levantamento das restrições será “catastrófico” para as discotecas e bares noturnos, que estão fechados desde março de 2020.

A oposição, por sua vez, ou melhor, alguns deputados, também já manifestaram a sua oposição a este adiamento, alegando que a população de maior risco já está vacinada com as duas doses da vacina.

Embora os outros países constituintes do Reino Unido – Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte – tenham atenuado as medidas restritivas, irão manter vários tipos de medidas para reduzir a possibilidade de infeção.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *