“Seguramente que Portugal será um dos destinos prioritários para os espanhóis neste verão”

Por a 18 de Maio de 2021 as 17:42

Os números são incomparáveis. Se na edição de 2020 foram batidos todos os recordes, este ano, a pandemia vem, claramente, alterar o panorama da FITUR.

Depois de na edição de 2020, a FITUR ter registado um crescimento da participação profissional em 5,16%, para atingir 150.011 participantes, com uma subida de 6,4% nos visitantes internacionais de 140 países, a edição de 2021, a realizar de 19 a 23 de maio, será bem diferente. Adiada por motivos da COVID-19 (inicialmente estava prevista a sua realização entre 22 e 26 de janeiro), a feira terá uma forte componente digital, mas María Valcarce destaca que esta “será uma feira presencial”.

Certo é que, segundo a diretora da FITUR, Portugal permanece como destino prioritário entre “nuestros hermanos”.

A FITUR realiza-se de 19 a 23 de maio. Quais são as grandes novidades do certame de 2021?
A notícia mais importante é que este ano a FITUR realiza-se de modo presencial, depois de mais de um ano sem ser possível reunir o setor em nenhum grande evento internacional. É um motivo de grande satisfação possibilitar o reencontro profissional de todos os componentes da cadeia de valor da indústria turística e fazê-lo com o foco posto na recuperação e no negócio.

Por outro lado, a FITUR estreia a área Travel Technology, lança as seções FITUR Woman e FITUR Lingua, além de oferecer novos conteúdos no resto das seções que, todas elas, voltam a estar presentes nesta edição especial.

Quero também destacar que teremos uma plataforma online FITUR LIVE Connect, que acompanhará a realização presencial da feira, estendendo o seu alcance temporal e geográfico, proporcionando aos expositores e visitantes uma nova ferramenta para o negócio e networking.

O facto de a FITUR ter sido nomeada “Evento de Excecional Interesse Público”, por parte do Governo espanhol, declaração que tem uma vigência de três anos, foi o garante para a realização do evento?
A concessão do certificado para “Evento de Excecional Interesse Público” correspondeu a uma declaração clara de apoio do Governo espanhol à FITUR e o reconhecimento de que a FITUR tem uma função essencial na recuperação do turismo e na projeção mundial da indústria turística espanhola.

Segurança acima de tudo
Que procedimentos estão previstos como protocolo de segurança e como é que poderão ser adaptados em caso de alterações?
A IFEMA Madrid, entidade organizadora da FITUR e de muitos outros eventos na capital espanhola, já celebrou diversas feiras e aplicou rigorosos protocolos de segurança que facilitaram o desenvolvimento dos eventos num ambiente seguro. No caso específico da FITUR e dada a dimensão nacional e internacional do evento, as medidas serão especialmente reforçadas durante as jornadas profissionais da feira, dias em que as estadias no recinto são longas e repletas de interação e em que a IFEMA MADRID pretende, naturalmente, garantir um espaço seguro.

As principais medidas adotadas são as seguintes: passes digitais, máscaras obrigatórias, controlo de distância interpessoal, dispensadores de gel desinfetante em toda a feira, divisórias em postos de atendimento, protocolos de limpeza adaptados para garantir a desinfeção, equipas de contagem nos pavilhões para monitorização e controlo de capacidade, adaptação da área de restauração às normas em vigor quanto a distâncias, número limitado de pessoas por mesa, atendimento personalizado à mesa, diferenciação nas entradas e saídas, bem com alargamento dos corredores, adaptação da lotação de salas, pavilhões e auditórios e, por último, reforço a medida que dá mais segurança e que é essencial na proposta do IFEMA Madrid para um espaço seguro: o nosso sistema de ventilação com renovação total do ar a cada 20 minutos, sem recirculação de ar e com sistemas de filtro.

Os protocolos da IFEMA Madrid têm todas as certificações existentes em Espanha para um controlo anti-COVID apertado.

Além disso, teremos, nos três dias profissionais da feira, de quarta a sexta-feira, um protocolo adicional de controlo sanitário, com a exigência de um teste COVID negativo para todos os participantes.

O universo do turismo, tal como as feiras e eventos, foram impactados pela pandemia da COVID-19. Que transformações realizaram para levar a cabo a edição de 2021?
Por um lado, adaptamos os espaços, a forma de disposição dos stands, auditórios e áreas de restauração aos protocolos mencionados. Por exemplo, no caso dos restaurantes, teremos uma grande variedade de comidas e bebidas em esplanadas e, em geral, tudo é disposto para respeitar distâncias e capacidades. Por outro lado, através da plataforma FITUR LIVE Connect, chegaremos àqueles países, regiões e profissionais que pelas atuais circunstâncias não podem viajar e complementaremos o evento presencial – que é a essência da FITUR – com esta possibilidade de interação e divulgação de conteúdo.

 

“A concessão do certificado para ‘Evento de Excecional Interesse Público’ correspondeu a uma declaração clara de apoio do Governo espanhol à FITUR”

 

Os nichos de negócios como Screen FITUR, FITUR Festivals&Events, FITUR LGBT+, FITUR Health, FITURTechy, FITUR Know-how e FITUR Talent mantêm-se. Foram criados mais alguns para atrair novos públicos? Quais e porquê?
As áreas ou seções da FITUR foram criadas ao longo do tempo para que a FITUR seja a feira onde todo o setor tem o seu espaço e o seu destaque, além de constituir o lugar onde todos os agentes que fazem parte do mercado turístico têm o seu espaço. Nalguns casos, como o FITUR Screen, FITUR Festivals&Events ou a nova FITUR Lingua, pretende-se colocar a indústria do turismo em contacto com outro setor que está a funcionar como um catalisador do mercado turístico, ou seja, o cinema, os festivais de música, desporto e cultura ou ensino de línguas. FITURTECHY é um segmento de conteúdo que tem como objetivo trazer a vanguarda da inovação e tecnologia para mais perto dos profissionais que visitam a feira. A FITUR KNOW-HOW & EXPORT oferece também conteúdos sobre inovação e também apresenta o know-how das empresas espanholas ao mercado turístico mundial e potencia a sua atividade exportadora. A FITUR Talent é o segmento dedicado às pessoas, ao seu talento como eixo de competitividade das empresas, especialmente na era da transformação digital à qual gestores e trabalhadores devem adaptar-se e otimizar possibilidades através da formação e da capacitação profissional. Cada segmento da FITUR tem um significado para permitir que a feira atenda a todos os segmentos de mercado, ofereça formação e conhecimento e uma visão de vanguarda setorial.

Um “mundo” mais reduzido
Na edição de 2020, Portugal esteve presente com um stand de 915 m2 e 90 empresas. Que expetativas têm para a edição de 2021 relativamente à participação portuguesa?
A participação de Portugal é muito importante para a FITUR. Estamos confiantes em conseguir oferecer às empresas portuguesas e a Portugal como destino uma plataforma poderosa para reiniciar a atividade turística e contribuir para a recuperação do país.

Além disso, Portugal é um dos destinos preferidos do turista espanhol que sente uma afetividade muito próxima com o país, desfruta muito das suas cidades e povo, da natureza, praias, sente-se confortável e tem uma enorme simpatia pelas gentes. Seguramente que Portugal será um dos destinos prioritários para os espanhóis neste verão que começa a ser preparado, precisamente na FITUR.

Que regiões do mundo ou destinos estarão mais representadas na FITUR 2021?
Neste momento, temos a confirmação da participação de todas as regiões que, habitualmente, estão representadas na FITUR: América, África, Ásia-Pacífico, Europa e Médio Oriente. Além de uma representação total de Espanha.

Natural e claramente que não será uma edição recorde no seu alcance internacional, já que a pandemia condicionou muito as possíveis participações de alguns destinos. Mas teremos expositores de mais de 50 países que serão muito bem-vindos a Madrid e à FITUR.

De que forma é que a indústria do turismo se transformou e transformará para dar resposta à “nova realidade” criada pela pandemia?
Acredito que a resposta seja complexa e distinta, dependendo do segmento da indústria turística que estejamos a analisar. Debater-se-á muito e profundamente sobre essa temática na FITUR.

Globalmente, creio que as tendências de transformação seguirão em linha com a transição digital e ecológica que também estará presente em todos os setores da economia. Além disso, creio e espero que sejam dados passos importantes na direção de uma maior sustentabilidade.

Como é que se chega, atualmente, ao público desejado?
Creio que para chegar ao público, ao nosso cliente de hoje, há que conhecê-lo, saber e ter o maior conhecimento possível dele para dar-lhe o que ele valoriza e a forma como ele valoriza obtê-lo. O turista de hoje, por exemplo, procura e compra, valoriza a facilitação inteligente, aprecia ferramentas eficientes de facilitação, otimiza as suas viagens preenchendo-as de atividades.

Teremos que dar a esse turista o que ele valoriza, ter informação digital e/ou digitalizada e publicada, oferecer boas ferramentas para a reserva, oferecer atividades, etc..

E há algo mais que poderemos fazer. Além de conhecer a tendência geral e/ou global, podemos e devemos escutar os reais turistas, saber o que pensam da minha oferta concreta, saber o que pensam da concorrência, saber como planeiam a suas viagens e obter informação abundante que nos permitirá tomar decisões para o negócio.

Hoje em dia, temos um turista “digitalizado”, um turista a quem a crise sanitária proporcionou uma aprendizagem acelerada e imersiva na digitalização e que reforçou os seus hábitos de consumo de conteúdos digitais e de comunicação digital. Esse turista, permanentemente conectado, deixa o seu rasto na Internet e nas RRSS e, com isso, muita informação útil para o negócio.

Equilíbrio entre físico e digital
Que tendências esperam vir a ser mostradas ao longo dos cinco dias do evento para uma indústria tão fustigada neste último ano?
A FITUR 2021 será uma edição centrada na recuperação, estratégias adaptativas, transformação digital, transformação ecológica, sustentabilidade em todo o seu sentido e, sobretudo, proporcionar os contactos e trabalho que permita a recuperação do setor.

 

“Ao longo de toda a feira veremos como destinos e empresas já iniciaram o seu trajeto nesta transformação digital”

 

A digitalização tem sido apontada como um dos pontos de maior relevância a desenvolver pela indústria do turismo. Como é que a tecnologia estará presente na FITUR?
Como referi, teremos uma área da feira dedicada à apresentação de propostas de fornecedores de tecnologia – Travel Technology -, além de, na FITURTECHY e na FITUR KNOW-HOW & EXPORT, os programas de conferências versarem sobre temas de inovação nos quais a tecnologia tem um protagonismo fundamental. Ao longo de toda a feira veremos, igualmente, como destinos e empresas já iniciaram o seu trajeto nesta transformação digital.

Estaremos a caminhar para o turista/cliente/consumidor cada vez menos “human-driven”? Como é que se transmitem as experiências a este tipo de turista, bem como a parte relacional e humana da experiência das viagens?
Creio que a tecnologia é, somente, uma ferramenta, aliás, uma ferramenta muito poderosa e necessária que deve facilitar e melhorar a experiência do utilizador, bem como a competitividade das empresas. Mas, em nenhum modo, diminui a importância do contacto humano e da experiência relacional dos viajantes.

As pessoas querem viajar para sentir direta e pessoalmente outros locais e conhecer cara-a-cara outras pessoas, de modo a ampliar os seus horizontes e enriquecer a sua vida com novos ares. Essa é a essência das viagens e espero e confio que isso nunca mude.

A participação esperada para a FITUR 2021 é mais digital do que física? E será essa a nova forma dos eventos serem realizados?
A FITUR 2021 será uma feira presencial que contará com uma plataforma digital complementar. Todos os expositores com stand físico na FITUR terão um perfil na FITUR LIVE Connect como poderá, além disso, existir algum participante exclusivamente online.

Já quanto aos visitantes, apenas aqueles que desejarem estarão online, cada um escolherá, no momento da acreditação, se pretende vir à feira ou se pretende ou não ligar-se à plataforma online.

Esperamos que a atividade na plataforma agregue valor aos participantes da feira física e que muitos dos participantes da feira física a utilizem para potenciar a sua interação, preparar a feira e acompanhar a mesma.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *