ASGAVT “desiludida” com fim de apoio a fundo perdido

Por a 4 de Maio de 2021 as 11:25

Foi com “grande desilusão” que a Associação de Sócios e Gerentes de Agências de Viagens e Turismo (ASGAVT) recebeu a decisão de eliminação da parcela de apoio a fundo perdido e outras medidas de auxílio à tesouraria de empresas afetadas pela crise no setor.

A “grande desilusão“ da ASGAVT vem na sequência do “último despacho que elimina a parcela de apoio a fundo perdido, bem como o prémio de desempenho da linha do Turismo de Portugal de apoio à tesouraria das micro e pequenas empresas”, afirmou a associação, em comunicado divulgado na segunda-feira, 3 de maio.

A ASGAVT sublinha que, apesar da reabertura da atividade económica, as agências de viagens “não têm um volume de faturação suficiente para fazer face às suas despesas, depois das restrições ao turismo, para conter a propagação de COVID-19, que, ainda se mantêm em quase todos os destinos”.

“A situação é muito grave, as agências de viagem precisam de apoios que lhes permitam a manutenção dos postos de trabalho e a sobrevivência a longo prazo; empréstimos que só contribuem para o endividamento das nossas empresas não são solução”, defende a associação no comunicado.

A ASGAVT lembra, ainda, uma vez terminadas as moratórias de crédito, a taxa de esforço das empresas “será enorme”, admitindo que, nessa altura, “o verdadeiro impacto social desta pandemia virá ao de cima”.

Fazendo referência à ajuda que a TAP irá receber para fazer face aos impactos da pandemia, a ASGAVT recorda que as agências de viagens “são o canal mais forte de receitas que a companhia dispõe”, pedindo que os apoios a fundo perdido do Turismo de Portugal “possam voltar a ser atribuídos, desta vez em maior proporcionalidade”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *