Air Transat reembolsa viagens canceladas devido à COVID-19 depois de garantido empréstimo de 700 milhões

Por a 4 de Maio de 2021 as 16:05
Air Transat

A Transat deu início ao processo de reembolso a todos os passageiros que receberam um crédito de viagem, devido viagens canceladas após 1 de fevereiro de 2020 devido à pandemia COVID-19.

Em comunicado, a empresa revela que este processo foi conseguido após a realização de um acordo de financiamento com a Canada Enterprise Emergency Funding Corporation (CEEFC), aplicando-se “a política de reembolsos a voos e pacotes reservados até 29 de abril de 2021”.

No futuro, e caso a Air Transat se veja forçada a fazer alterações nos seus programas de voo, fruto da pandemia, a companhia admite que “os clientes afetados também terão direito ao respetivo reembolso”.

Segundo os parâmetros estabelecidos pelas autoridades governamentais, quem possui crédito de viagem deverá enviar o seu pedido de reembolso à Air Transat até o dia 26 de agosto de 2021.

Para tal, os visados devem preencher o formulário de solicitação disponível em www.airtransat.com/refunds até à data indicada, sendo que, no caso dos parceiros agentes de viagens, esses reembolsos devem ser solicitados através do seu GDS.

Se reservaram originalmente com uma agência de viagens física ou online, os passageiros deverão contactar o respetivo agente ou agência e solicitar o reembolso através da mesma.

“Os agentes de viagens têm demonstrado uma resistência e apoio incríveis desde o início da crise”, refere Annick Guérard, diretor de Operações da Transat, confirmando, contudo, a manutenção das “comissões ganhas pelos agentes, mesmo que os seus clientes optem por um reembolso”.

Este reembolso só é possível, depois da Transat ter chegado a um acordo com o Governo do Canadá para um empréstimo de até 700 milhões de dólares, através do Mecanismo de Financiamento de Emergência para Grandes Empregadores.

Jean-Marc Eustache, presidente e CEO da companhia, já admitiu que é esse acordo que “garante uma liquidez de 700 milhões, que é a quantia de que necessitávamos para seguir em frente com confiança”.

Com este mecanismo, a Transat espera “retomar as operações assim que as restrições de viagem sejam suspensas e implementar o plano estratégico para tornar, a Transat, mais uma vez, uma empresa sólida e lucrativa”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *