Globalis alarga programa para profissionais de turismo autónomos

Por a 20 de Abril de 2021 as 17:53

Em 2015, a Globalis, agência de viagens especializada nas viagens e eventos do segmento corporativo com presença em Portugal, Brasil, Angola e Moçambique, lançou pela primeira vez a ‘Travel Manager Network’ (TMN). Tratava-se de uma rede secundária independente de agentes de viagens que têm vontade de ter um negócio próprio sob a alçada da Globalis.

O TMN evoluiu e, seis anos depois, Fátima Silva, CEO da agência de viagens, faz um balanço positivo, sustentado no “número de parceiros  que ano após ano tem vindo a aderir, bem como o nível de fidelização dos parceiros”.
Este programa, que se apresenta como uma alternativa de carreira profissional na área das viagens e turismo, é já “uma referência no mercado”. Contudo, os desenvolvimentos do mercado estabeleceram a necessidade do mesmo passar para uma nova etapa que se assume com outra designação, o ‘Globalis Associated Partners’. Esta é, segundo Fátima Silva, uma “evolução natural que integra as melhores práticas, experiência e conhecimento adquirido ao longo dos últimos anos”. “Identificamos a necessidade de criar uma maior abrangência, no que respeita aos seus destinatários e serviços. A versão inicial era dirigida aos Técnicos de Turismo do segmento corporativo, com a dupla função de vendas/ acompanhamento e operação. A versão Associated Partner, não só aprofunda o relacionamento com os atuais membros, como se expande desenvolvendo novas áreas de negócio, como o lazer, os eventos e os grupos”, descreve.

A nova versão do programa não se restringe apenas aos que já exerceram funções nesta área das viagens e turismo. “Alargámos o programa a profissionais sem valências na área de operação e a todas as pessoas empreendedoras, apaixonadas por viagens mesmo que não tenham experiência profissional na área do turismo”, complementa a CEO da Globalis, que acredita que, tendo em conta a nova dinâmica e âmbito do programa, decidiu-se alterar o nome para espelhar o novo conceito.

Novas valências
Além da abertura a novos segmentos, como já mencionado, seja o Leisure (FIT/Grupos), Corporate (FIT/ Incentivos) e Eventos (celebração/ premiação), o ‘Globalis Associated Partners’ mantém a “personalização e acompanhamento do cliente” que já caracterizava a versão anterior.
Mas foram desenvolvidas novas valências, como seja a Academia de Viagens. Fátima Silva refere que esta destina-se, especialmente, aos “candidatos que não têm experiência anterior no setor, mas que têm apetência por vendas e gostam de viagens e turismo”. Assim, para cada candidato são disponibilizados programas de formação, de produto, comportamental, operacional e técnico, em sala ou ‘onjob’, adaptados ao respetivo perfil e experiência.
Foi também melhorado o processo de adesão ao programa, como esclarece a responsável: “Fazemos um ‘assessement’ prévio avaliando a experiência, carácter e potencial do candidato e de acordo com a avaliação aconselhamos a melhor solução e programa de formação que mais se adapta ao candidato”.
Além de todo o suporte técnico, operacional, contratação, financeiro, contabilístico, sistemas e reporte, acrescenta a CEO da Globalis, a adesão ao programa dos parceiros “inclui o acesso a um Marketing Kit que inclui, entre outros, uma landing page personalizada, templates de mailshots para contatos ou dinamizar campanhas”. O ‘Globalis Associated Partners’ contempla ainda “planos de incentivos financeiros que potenciam ganhos ilimitados”, assegura Fátima Silva, que acrescenta que vão trabalhar sob o RNAVT da Globalis neste programa.

Mais-valias
Fátima Silva considera que, além dos ganhos financeiros, existem outras mais-valias que os potenciais parceiros podem beneficiar do programa. Uma delas tem a ver com a “a possibilidade de serem donos do seu tempo e do seu negócio. Ou seja, a capacidade de gerirem a sua atividade à medida da sua ambição, com responsabilidades mínimas”.
Outro “ponto forte”, segundo a responsável, é a segurança de estarem sob a estrutura de uma empresa como a Globalis que, “lhes garante que todas questões formais e burocráticas (responsabilidade civil, seguros, licenças, suporte legal, etc.).  O ‘Associated Partner’ não está sozinho na sua atividade e isso é muito valorizado”.

A meta a alcançar depende apenas do ‘Associated Partner,’ considera a responsável, indicando que o “potencial é ilimitado, portanto, quanto mais tempo e assertividade o parceiro investir, mais ganha”. “A flexibilidade e a remuneração deste programa são algumas das razões pelas quais os ‘Associated Partners’ optaram por esta solução profissional.  Pela natureza única do seu contrato, o ‘Associated Partner’ pode contratar funcionários, angariar promotores, em suma o que entender como necessário para promover o seu negócio”, sustenta.
Sem investimento inicial na adesão, o programa conta com modelos que se direcionam tanto ao técnico de turismo como ao promotor de vendas.

Leia o artigo completo aqui.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *