OMT mantém aliança com fundação espanhola e rede europeia para turismo acessível

Por a 16 de Abril de 2021 as 10:50
Toy Stock photos by Vecteezy

A Organização Mundial do Turismo (OMT) continuará com a aliança com a fundação espanhola ONCE e a Rede Europeia de Turismo Acessível (ENAT). As três partes concordaram em estender o acordo de colaboração por mais quatro anos para garantir que o trabalho para melhorar a acessibilidade, em todos os elementos da cadeia de valor do turismo, continue durante e após a pandemia.

O trabalho conjunto continuará a focar a promoção de boas práticas durante a crise atual, a aplicação de normas, a medição do turismo acessível, bem como a inclusão laboral e políticas institucionais para a inclusão de pessoas com deficiência. Os três parceiros estão, atualmente, a compilar histórias de sucesso de destinos e empresas que adotaram novos protocolos de saúde para facilitar o acesso a viagens e turismo para todos, residentes e visitantes.

Em linha com as principais recomendações da OMT emitidas no início da pandemia, a iniciativa “Campeões da Acessibilidade” permanece aberta para receber propostas que ilustrem como as diretrizes para retomar o turismo estão a ser implementadas com sucesso sem impor novos obstáculos.

Os três parceiros também comprometeram-se a revelar o próximo padrão ISO de “Turismo para Todos”, encontrando-se a trabalhar com a International Organization for Standardization (ISO) nos novos requisitos e recomendações. O padrão ISO representará um marco, pois é o primeiro padrão global a aplicar e melhorar a acessibilidade em toda a cadeia de valor do turismo.

O trabalho irá sensibilizar instituições, governos e prestadores de serviços sobre a importância da acessibilidade e inclusão, frisando a OMT que “não se trata apenas de direitos humanos e igualdade de oportunidades, mas também de uma vantagem competitiva significativa para os destinos e para o setor privado”.

A OMT, a fundação ONCE e a ENAT afirmam conjuntamente que a “acessibilidade para todos significa qualidade de serviços, inovação e conforto para todos os turistas, novas fontes de rendimento e novos clientes, como pessoas com deficiência, idosos ou famílias com crianças”.

As três entidades concluem, salientando que “ao adotar os princípios do desenho universal no desenvolvimento de ambientes e serviços, o setor do turismo poderá assumir a sua responsabilidade moral e, em muitos países, as obrigações legais de atender pessoas com necessidades e tornar o turismo para todos uma realidade”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *