CTP acredita que é possível manter calendário de desconfinamento e pede mais medidas para o turismo

Por a 14 de Abril de 2021 as 15:30

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros, considera que os atuais números da COVID-19 em Portugal permitem manter o calendário de desconfinamento, que diz ser um passo importante para a recuperação do turismo e das empresas do setor,  que “já esgotaram todas as suas reservas” e precisam de mais apoios.

“Acho que, com os números que temos neste momento, é possível mantermos o calendário de desconfinamento”, defendeu o responsável em entrevista ao programa da RTP ‘Tudo é Economia’, onde recordou que, no ano passado, o turismo em Portugal regressou a número de 1993, numa quebra que foi ainda mais dramática com o novo confinamento.

“É bom que as pessoas tenham a noção que, no ano passado, regressámos a número de 1993. E o fevereiro deste ano equivaleu a fevereiro de 1974. Andámos 50 anos para trás. Teremos perdido, neste momento, qualquer coisa como 45 mil postos de trabalho”, acrescentou o presidente da CTP.

Devido aos efeitos ainda mais devastadores do segundo confinamento no setor do turismo, Francisco Calheiro não tem, por isso, dúvidas que o Governo  “tem de ir muito mais longe” nos apoios lançados para as empresas turísticas.

“Neste segundo confinamento, o Governo tem de ir mais longe. Corrijo, tem de ir muito mais longe. As empresas já esgotaram todas as suas reservas e as últimas medidas anunciadas há cerca de três semanas ou ainda não estão instaladas, como a linha específica de 300 milhões de euros para o turismo, ou já estão esgotadas”, criticou.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *