Reestruturação da TAAG já custou 700 milhões de dólares

Por a 23 de Fevereiro de 2021 as 14:34

O plano de reestruturação e recapitalização da companhia aérea angolana TAAG já custou cerca de 700 milhões de dólares (577 milhões de euros) aos cofres do Estado angolano, de acordo com o ministro dos Transportes de Angola, Ricardo Viegas Abreu.

Segundo o governante, que falava na abertura do Angola Aeronautic e-Summit, a TAAG tem merecido o apoio do executivo angolano mesmo em tempos de pandemia devido ao serviço público que presta e por razões de natureza económica, de forma a promover a diversificação da economia angolana.

“Neste esforço de reafirmação, a TAAG mereceu, mesmo em tempo adverso de pandemia, o apoio do executivo, na aquisição de seis aeronaves do tipo Dash-8 Q400, das quais três já chegaram ao país, bem como na aprovação e implementação do seu plano de reestruturação e recapitalização, o que, globalmente, representou para o país um esforço financeiro de aproximadamente 700 milhões de dólares”, sublinhou o governante, citado pela Lusa.

O ministro dos Transportes de Angola garantiu que o apoio à TAAG vai continuar, até porque muitas companhias aéreas, “principalmente quando no contexto regional”, estão “desistindo ou mesmo abdicando dessa visão”, devido à COVID-19, o que pode, na opinião do governante, criar uma “oportunidade material, de perspetivar outras dimensões” para a transportadora de bandeira angolana.

Ricardo Viegas Abreu falou ainda sobre a privatização da TAAG, que está prevista para arrancar em 2022, e deixou alguns recados: “neste setor, tão exigente, tão competitivo, tão especializado, não há espaço para quem não tem o compromisso de assumir e vestir a camisola, não há espaço para a má gestão dos recursos, não há espaço para quem não acredita na razão de existir de um serviço de qualidade”.

A cimeira virtual Angola Aeronautic e-Summit é uma iniciativa do Ministério dos Transportes de Angola em parceria com a Angola iTech, que visa debater os desafios e oportunidades para o futuro aeronáutico do país.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *