SET: Linha de crédito para agências de viagens “resolverá problema” dos reembolsos

Por a 11 de Fevereiro de 2021 as 15:41

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, mostra-se convicta que a linha de crédito recentemente anunciada para as agências de viagens “resolverá o problema do cumprimento integral dos reembolsos” aos clientes que viram as suas viagens canceladas devido à COVID-19.

“Já demos nota disto à Comissão Europeia, informando destas diligências e, portanto, estamos convictos que isto resolverá o problema do cumprimento integral dos reembolsos pelas agências de viagens aos clientes”, afirmou a governante, em entrevista ao Publituris.

Rita Marques lembrou que, no início de janeiro, a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) lançou um repto à Secretaria de Estado do Turismo, no sentido de ajudar a resolver este problema e explicou que, desde essa data, as duas partes têm “vindo a trabalhar para garantir justamente esse cumprimento integral dos reembolsos das agências de viagens”.

“Uma das soluções que desenhámos passa justamente por essa linha de crédito, que ficará muito brevemente disponível e que tem garantia pública, ou seja, é uma linha de crédito com condições mais interessantes, na medida em que tem uma garantia pública pelo Banco de Fomento e que terá um valor de 100 milhões de euros, o que, de acordo com o setor das agências de viagens, garantirá o cumprimento integral dos reembolsos das agências de viagens”, explicou.

Para a secretária de Estado do Turismo, a decisão de criar um regime temporário para as viagens organizadas, que deu origem aos vouchers que poderiam ser convertidos em viagens ou rebatidos no montante financeiro até ao final de 2021, permitiu “garantir a sobrevivência das agências de viagens”.

“Criámos melhores condições para garantir a sobrevivência das agências de viagens, porque de outra forma seria completamente impossível que as agências de viagens pudessem de imediato, e estávamos em abril de 2020, proceder ao reembolso de todas as viagens que, entretanto, não podiam ser realizadas por motivos não imputáveis ao consumidor. Portanto, o assunto ficou muito bem resolvido com a Comissão Europeia e também com a APAVT, houve aqui uma parceria muito feliz”, considerou.

Recorde-se que, esta terça-feira, 9 de fevereiro, foi anunciado que o Governo se preparava para lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros para ajudar as agências de viagens a fazerem face aos reembolsos dos valores recebidos para viagens organizadas que foram canceladas devido à pandemia e cujos clientes foram compensados com vouchers. (leia aqui:  Agências de viagens vão ter linha de crédito para reembolso de cancelamentos).

*Leia a entrevista completa à secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, na próxima edição do jornal Publituris.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *