“Aquilo que mais confiança nos dá é o facto de termos uma marca forte”

Por a 5 de Fevereiro de 2021 as 18:28

O presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, considerou esta sexta-feira, 5 de fevereiro, que o facto de Portugal ter conseguido construir “uma marca forte, que se impos em todo o mundo enquanto destino turístico”, permite ter “mais confiança” no futuro.

“Aquilo que mais confiança nos dá, relativamente à luz ao fundo do túnel, é o facto de termos uma marca forte, que se impos em todo o mundo enquanto destino turístico, juntamente com as sete marcas regionais”, disse o responsável, durante o webinar “O poder das marcas regionais”, promovido pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP).

Reflexo do poder da marca que Portugal conseguiu construir é o feedback dos turistas que visitam Portugal que, segundo Luís Araújo, confirmam que a experiência proporcionada por Portugal supera as expetativas.

“Isto vê-se nos comentários que sentíamos e ouvíamos quando viajávamos, na expressão de felicidade de qualquer um dos 27 milhões de turistas que esteve em Portugal em 2019, assim como na experiência e superação das expetativas de cada pessoa que vem ao nosso país. Isso sim é a força de uma marca”, acrescentou.

Mas o presidente do Turismo de Portugal entende que, para o sucesso da marca Portugal, contribuem também outros três fatores, com destaque para a autenticidade da experiência que o destino é capaz de proporcionar, com o responsável a afirmar que, neste ponto, o “melhor aliado” do país “é o digital, que pode levar esta palavra, imagem e a marca Portugal muito mais longe”.

Já o segundo fator apontado por Luís Araújo é a sustentabilidade nas suas vertentes turística, ambiental e social, com o responsável a considerar que a sustentabilidade “não é só uma questão de marketing, é uma questão de experiência, de servir de exemplo e de Portugal liderar, também aqui, o turismo do futuro”.

O terceiro e último fator que contribui para o sucesso da marca Portugal é constituído pelas pessoas, com o presidente do Turismo de Portugal a explicar que, neste ponto, o sucesso se prende “com a forma como se lida ou promove uma marca, associando-a às pessoas”.

“Esse, sim, é o grande trunfo do nosso país. A força da marca Portugal e das marcas regionais está muito ancorada naquilo que são as pessoas, na autenticidade, simpatia e na forma como prestamos experiências a quem nos visita”, acrescentou.

Para Luís Araújo, estes três fatores são essenciais para a construção de uma marca e ajudam a explicar também a confiança com que o Turismo de Portugal olha para a retoma da atividade turística que, defendeu, poderá chegar muito mais brevemente do que aquilo que se previa.

“Estes são os três elementos essenciais que devem constituir uma marca no futuro e que nos dão muita confiança para aquilo que será a retoma, que esperamos que seja muito mais breve do que aquilo que esperamos e acreditamos que os sinais são positivos relativamente a isso”, afirmou.

 

 

 

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *