Nacionalização da TAP foi “decisão política” e é “muito discutível”

Por a 27 de Janeiro de 2021 as 12:02

A ex-presidente do Conselho de Finanças Públicas, Teodora Cardoso, considera que a nacionalização da TAP se tratou de uma “decisão política” e diz que a opção de salvar a companhia aérea é “muito discutível” porque o sucesso do turismo nacional se deveu mais às low cost do que à transportadora nacional.

Em entrevista ao jornal online ECO, a economista diz ter “muitas dúvidas” sobre a decisão de salvar a TAP, que considera ser um dossier “muito caro” e com “resultados no mínimo duvidosos”, até porque “para efeitos de impacto na economia e no turismo” não considera que “fosse a TAP a resolver o problema”.

O Estado tem “agora uma criança nos braços que é muito difícil de embalar e que sai muito cara e os resultados são no mínimo duvidosos”, afirmou Teodora Cardoso.

Relativamente à importância do hub construído pela TAP no aeroporto de Lisboa, a economista diz apenas que não é “especialista de aviação” e que esses argumentos não lhe dizem muito, mas defende que “o Governo em si não tem capacidade para gerir a TAP”, pelo que deveria ter negociado com os privados.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *