Iberia fecha compra da Air Europa por 500M€

Por a 20 de Janeiro de 2021 as 15:13

A Iberia, companhia que pertence ao grupo de aviação International Airlines Group (IAG), fechou a compra da Air Europa, companhia aérea do grupo Globalia, por um montante de 500 milhões de euros, valor que vai ser pago ao longo de cinco anos, avança o jornal espanhol Hosteltur.

De acordo com a informação avançada, o negócio ficou fechado por cerca de metade do valor inicialmente negociado com o IAG, o que se deveu ao impacto da pandemia da COVID-19, que parou a aviação mundial e desvalorizou a companhia aérea do grupo Globalia.

As duas partes voltaram a negociar em dezembro, quando a Iberia aceitou pagar os 500 milhões de euros pela Air Europa, depois do IAG ter descontado ao preço inicial os empréstimos estatais de 475 milhões de euros, concedidos pela Sociedad Estatal de Participaciones Industriales (SEPI).

O acordo prevê que o montante de 500 milhões de euros seja pago em cinco anos, ou seja, até 2026, quando se prevê que o mercado mundial da aviação esteja recuperado do impacto da pandemia.

O Hosteltur diz que a Iberia já se congratulou com o acordo, considerando que se trata de “uma boa notícia para as duas companhias aéreas, seus empregados, clientes e acionistas, e também para a sociedade espanhola”, uma vez que vai permitir que ambas as transportadoras “saiam mais rápido e mais fortes da atual situação provocada pela COVID-19”.

Com este negócio, as companhias esperam ter maior capacidade para fazer face “aos compromissos financeiros adquiridos durante a pandemia, como os créditos e as ajudas concedidas pelo Estado à Air Europa”.

Para a Iberia, este acordo vai também permitir fortalecer o hub de Madrid, que a companhia aérea espera que possa crescer e “competir melhor com seus equivalentes europeus”.

Segundo a Iberia, o negócio vai permitir criar uma operação com uma dimensão “significativa e mais resiliente” para “ultrapassar a situação atual” provocada pelo COVID-19, “bem como qualquer outra que a indústria possa vir a enfrentar”.

A operação está ainda sujeita a aprovação por parte da Comissão Europeia, assim como a acordo por parte da SEPI.

 

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *