INE: Contração turística acentua em novembro. Quebras de 80% mantêm-se

Por a 15 de Janeiro de 2021 as 11:38

O setor do alojamento turístico registou 407,1 mil hóspedes e 940,2 mil dormidas em novembro de 2020, correspondendo a variações  de -76,8% e -76,9%, respetivamente.
Segundo o relatório de Atividade Turística divulgado esta sexta-feira pelo INE, as dormidas de residentes diminuíram 58,8% (-22,2% em outubro) e as de não residentes recuaram 85,5%.

No que diz respeito aos proveitos totais registaram uma variação de -79,5%  e atingiram 47,1 milhões de euros, comparativamente com novembro de 2019. Já os proveitos de aposento fixaram-se em 32,8 milhões de euros, diminuindo 80,2%.

O INE revela ainda que no mês em questão, 46,9% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes.

Quanto à tipologia de alojamento, o INE refere que as dormidas na hotelaria  diminuíram 79,4%. As dormidas nos estabelecimentos de alojamento local  decresceram 66,1% e as de turismo no espaço rural e de habitação. Enquanto as dormidas em hostels registaram uma diminuição de 74,9% em novembro, representando 17,3% das dormidas em alojamento local e 3,7% do total de dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico.

Em novembro, todas as regiões registaram decréscimos expressivos das dormidas, registando-se as menores diminuições no Alentejo  e RA Açores. As maiores reduções verificaram-se na AM Lisboa,  Norte, Algarve  e RA Madeira. A AM Lisboa concentrou 23,1% das dormidas, seguindo-se o Algarve (19,4%) e o Norte (17,4%).
No conjunto dos primeiros onze meses do ano, as regiões que apresentaram menores diminuições no número de dormidas foram o Alentejo, Centro e Norte. Em sentido contrário, as maiores reduções verificaram-se na RA Açores, AM Lisboa  e RA Madeira.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *