China endurece restrições para passageiros com origem em Portugal

Por a 6 de Janeiro de 2021 as 10:53

O aumento de novos casos de COVID-19 em Portugal levou as autoridades chinesas a endurecerem as restrições à entrada no país dos passageiros com origem em Portugal, passando a exigir que os passageiros que mudem de voo em território nacional apresentem dois testes negativos ao novo coronavírus, realizados em locais diferentes, antes de serem autorizados a embarcar para a China.

De acordo com a Lusa, que cita um comunicado da Embaixada da República Popular da China em Portugal, a decisão é justificada com a “grave” situação da pandemia de COVID-19 em Portugal, onde “o número de novos casos diagnosticados permanece elevado”.

No comunicado divulgado, a Embaixada chinesa explica ainda que o objetivo é prevenir a propagação da pandemia além-fronteiras e proteger a saúde e segurança dos passageiros a bordos dos voos com destino à China.

Os dois testes negativos para a COVID-19 que os passageiros vão ter de passar a apresentar devem ser realizados em locais diferentes, entre as instituições laboratoriais referenciadas pelo Ministério português da Saúde.

A única exceção são os passageiros que tenham um código de saúde de cor verde emitido pela Embaixada chinesa no país de origem.

Até agora, os viajantes que apanhavam o voo direto da Beijing Capital Airlines de Lisboa com destino a Xi’an tinham apenas de apresentar um teste negativo feito nas 48 horas antes da partida.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *