Delta Air Lines lança programa de testes-piloto à COVID-19 em voos internacionais

Por a 27 de Novembro de 2020 as 10:35

A Delta Air Lines vai lançar, a 19 de dezembro, um programa de testes-piloto à COVID-19 nos voos internacionais entre Roma, em Itália, e Atlanta, nos EUA, que vai permitir que os passageiros destes voos dispensem a realização de quarentena à chega a território italiano, segundo comunicado da transportadora norte.americana.

“Os protocolos de testagem à COVID-19 cuidadosamente desenhados são a melhor forma de retomar as viagens internacionais em segurança e sem quarentena até as vacinações estarem amplamente disseminadas”, considera Steve Sear, presidente de Vendas internacionais e vice-presidente Executivo de Vendas Globais da Delta.

De acordo com o responsável, a principal preocupação da companhia aérea norte-americana é a segurança, motivo pelo qual vai ser lançado este programa de testagem que, acrescenta Steve Sear, vai “permite ajudar os clientes a sentirem-se confiantes quando voam Delta”.

Para lançar este pioneiro programa de testagem, a Delta Air Lines recorreu a consultores especializados da Mayo Clinic, líder global em cuidados de saúde graves e complexos, para rever e avaliar os necessários protocolos de testagem a clientes e trabalhou com o Departamento de Saúde Pública da Geórgia (onde está sedeada a companhia aérea), para desenvolver um plano “que permite aos governos retomarem importantes mercados internacionais de viagens”.

“Com base no modelo que conduzimos, sempre que os protocolos de testagem são combinados com várias camadas de proteção, incluindo os requisitos máscara, distanciamento social adequado e limpeza do meio ambiente, prevemos que o risco de infeção por COVID-19 – num voo ocupado a 60 por cento – seja de perto de um em um milhão”, assegura Henry Ting, Chief Value Officer da Mayo Clinic.

O programa de testagem entra em vigor a 19 de dezembro, e prevê que os passageiros tragam consigo um teste PCR negativo para a COVID-19, realizado até um máximo de 72 horas antes da partida, e realizem ainda um teste rápido no aeroporto de Atlanta antes da partida, sendo realizado um novo teste na chegada a Roma e outro teste 48 horas antes do regresso aos EUA.

Após a entrada nos EUA, os clientes terão também de fornecer informações de apoio aos protocolos de rastreamento de contactos da autoridade local de Saúde, a CDC (Centers for Disease Control and Prevention).

A Delta Air Lines lembra ainda que, no início deste ano, a empresa que gere o aeroporto de Roma implementou com sucesso um voo-piloto de testes à COVID intra-italiano com a companhia italiana Alitalia, parceira da Delta, sendo o único aeroporto no mundo a contar com a classificação máxima de cinco-estrelas da Skytrax no que respeita aos seus protocolos de saúde anti-COVID.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *