“Verão de 2021 pode trazer de volta alguma normalidade”

Por a 10 de Novembro de 2020 as 14:47

O CEO do Grupo Ryanair, Michael O’Leary, acredita que os recentes progressos no desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 podem contribuir para que o verão do próximo ano traga de volta alguma normalidade e estima que as companhias aéreas podem mesmo recuperar 75% a 80% dos níveis de tráfego anteriores à crise da COVID-19.

De acordo com um intervenção do responsável numa sessão do WTM Virtual, a feira de turismo de Londres, que este ano decorre em formato inteiramente virtual, os recentes progressos nas vacinas contra a COVID-19 que estão a ser desenvolvidas são promissores, o que permite prever que os grupos de risco comecem a ser vacinados até ao final do primeiro trimestre de 2021.

Michael O’Leary acredita que a vacina da farmacêutica Pfizer, que demonstrou ter 90% de eficácia contra a doença, vai ser “uma das três ou quatro” a conseguirem licença até ao final deste ano, o que justifica o otimismo do responsável.

“Existe atualmente um otimismo razoável de que o verão de 2021 traga de volta alguma normalidade”, afirmou o CEO do Grupo Ryanair, considerando que as companhias aéreas que se dedicam a percursos de curta distância devem ser das mais beneficiadas.

“Podemos não regressar aos níveis de 2019, mas na curta distância não vejo razão para não voltarmos a contar com 75% ou 80% do que tínhamos em 2019”, apontou Michael O’Leary, sublinhando que, se tal acontecer, depois será apenas uma questão de saber quão rápido as companhias aéreas vão recuperar e voltar à capacidade disponibilizada no ano passado.

“Penso que vai existir uma invasão às praias de Espanha e do Algarve, das Canárias e das Baleares, assim como da Grécia e Itália”, acrescentou o CEO do Grupo Ryanair, que se mostra, no entanto, menos otimista face ao longo curso, considerando as companhias aéreas se vão mostrar mais relutantes em voltar a contar com a capacidade disponibilizada no pré-pandemia.

Já este inverno deverá ser difícil, com Michael ‘Leary a definir este período, onde a procura já é normalmente mais reduzida, como “uma baixa”, ainda que não descarte um aumento de oferta da Ryanair para o Natal.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *