CTP: Regresso ao confinamento total “terá efeitos dramáticos” na economia e turismo

Por a 2 de Novembro de 2020 as 17:34

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera que o regresso ao confinamento total, como o que o país viveu em março e abril, “terá efeitos dramáticos para a economia nacional e, em particular, para a atividade turística que vive uma das maiores crises de que há memória em Portugal”.

“As empresas do turismo estão em grandes dificuldades e não têm capacidade para resistir a mais um período de encerramento. Muitas estão já em situação irrecuperável, de pré-falência e de despedimentos. Há áreas de atividade que nem chegaram a reabrir. Voltar a um estado de confinamento total é colocar o país em risco de bancarrota económica”, afirma Francisco Calheiros, presidente da CTP, citado em comunicado.

Na informação divulgada, a CTP reitera a sua preocupação com a crise de saúde pública vivida no país e apela ao Governo que reforce a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com mais recursos humanos e financeiros e que esteja particularmente atento aos grupos mais vulneráveis da população.

“Os surtos que dispararam em muitos lares e residências para seniores não podem repetir-se. O Estado tem de garantir proteção à população”, acrescenta Francisco Calheiros, defendendo que, em paralelo, é também “essencial aumentar a consciencialização das pessoas para o uso da máscara, para a higienização frequente das mãos e para o distanciamento social”.

 

Um comentário

  1. Paula Coelho

    3 de Novembro de 2020 at 11:37

    Os hoteis não podem voltar a fechar e os seus serviços não podem ter mais reduçoes nomeadamente organizaçao de Eventos.
    Houve um grande investimento em implementar normas de protecção e higiene, muito material foi comprado para garantir protecçao para funcionarios e clientes.
    Temos que continuar a funcionar e não podemos ser prejudicados devido à irresponsabilidade de muitos e inercia de algumas autoridades.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *