TAP: Reestruturação vai trazer “redimensionamento”

Por a 16 de Outubro de 2020 as 10:12

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, revelou esta quinta-feira, 15 de outubro, que, até ao final do ano, vão sair de todo o grupo TAP cerca de 1.600 trabalhadores, uma vez que o plano de reestruturação prevê o “redimensionamento” da companhia aérea, avança a Lusa.

“Não podemos manter artificialmente uma dimensão que não tem adesão ao mercado em que estamos hoje a operar”, explicou o governante na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, salientando que isso leva a que “no processo de reestruturação seja feito o redimensionamento” da companhia.

Pedro Nuno Santos explicou que, ao contrário do que apontava o Bloco de Esquerda, que estimava que já tivessem saído da TAP 1.500 trabalhadores, o que corresponderia a 80% da força laboral, até ao momento saíram de todo o grupo TAP 1.200 trabalhadores, número que vai subir para 1.600, até ao final do ano.

“Não podemos manter emprego que depois não tem trabalho”, acrescentou o responsável, sem detalhar, no entanto, as medidas previstas no plano de reestruturação da companhia aérea, cujo prazo de apresentação só termina a 10 de dezembro.

“Os objetivos são muito claros: garantir a sustentabilidade da TAP. Temos de encontrar as soluções que nos ofereçam as garantias mínimas de garantir a sustentabilidade”, referiu ainda Pedro Nuno Santos, considerando que a TAP é o dossier mais difícil que tem em mãos enquanto ministro das Infraestruturas.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *