RINA atribui notação de Biosave Ship à MSC Cruzeiros

Por a 15 de Outubro de 2020 as 15:09

A MSC Cruzeiros viu o seu navio MSC Grandiosa, que se encontra a realizar os cruzeiros da companhia no Mediterrâneo, receber a notação de classe adicional Biosafe Ship atribuída pela sociedade de classificação RINA, o que vem reforçar as credenciais de Saúde e Segurança contra a COVID-19 da companhia de cruzeiros.

“O Biosafe Ship, obtido pelo MSC Grandiosa, é uma notação com uma meta definida e voluntária que certifica que o navio está equipado com sistemas, componentes e possui um layout e procedimentos operacionais que reduzem o risco de infeção”, sublinha a companhia de cruzeiros num comunicado enviado à imprensa.

De acordo com a MSC Cruzeiros, a RINA já anteriormente tinha verificado que o protocolo de Saúde e Segurança da companhia vai ao encontro da Orientação Conjunta da Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA) e do Centro Europeu para Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC), que incorpora padrões adicionais de saúde, incluindo aqueles da Acção Conjunta da EU Healthy Gateways.

“Esta verificação de que o protocolo está em linha com as orientações das duas principais autoridades Europeias foi uma parte crucial do processo para permitir o recomeço das operações em agosto passado, no Mediterrâneo”, aponta ainda a companhia na informação divulgada.

O MSC Grandiosa é o navio que marcou o recomeço das operações da MSC Cruzeiros, que voltou ao mar em agosto e que está, atualmente, a realizar o nono cruzeiro semanal consecutivo, dedicado a clientes provenientes do espaço Schengen.

Além do MSC Grandiosa, a companhia vai colocar também em operação, já a partir da próxima segunda-feira, 19 de outubro, o MSC Magnifica, que vai realizar cruzeiros de 10 noites no Mediterrâneo Ocidental e Oriental.

“Em ambos os navios, a MSC Cruzeiros desenvolveu procedimentos operacionais abrangentes, que se baseiam em medidas de saúde e segurança já rigorosas que existem há muito a bordo dos navios da Companhia. Os novos procedimentos incluem testes universais COVID-19 para todos os passageiros e tripulação antes do embarque, visitas em terra protegidas pela “bolha social” em cada destino, como nível adicional de proteção para os hóspedes, e a introdução de um Plano de Proteção COVID para garantir uma maior tranquilidade”, lembra a companhia.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *