PR quer TAP recuperada e a cumprir missão para o turismo, incluindo no Porto

Por a 16 de Setembro de 2020 as 12:23
MÁRIO CRUZ/LUSA

O Presidente da República (PR), Marcelo Rebelo de Sousa, espera que a TAP recupere e consiga ultrapassar as dificuldades causadas pela pandemia, de modo a cumprir a missão em prol do turismo português e do turismo no Porto.

“Eu espero é que se ultrapasse essa fase porque faz muita falta, faz muita falta que quer esse operador, quer outros operadores aéreos, possam cumprir uma missão para o turismo português e para o turismo do Porto”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa na terça-feira, 15 de setembro, numa referência às críticas que têm sido feitas à TAP, por o plano de retoma da companhia aérea prever apenas uma rota para o Porto, o que levou mesmo a um esclarecimento por parte da transportadora.

No esclarecimento enviado à imprensa, e após o Jornal de Notícias ter publicado uma notícia dizendo que o Porto “volta a ficar de fora dos planos de retoma da TAP”, a companhia aérea sublinhava que “o total da sua operação para o verão 2021” não foi ainda anunciado e que está a acompanhar “em permanência a evolução dinâmica da pandemia e os seus impactos operacionais”, garantindo que “a lista de rotas e voos disponível em sistema de reservas será ajustada sempre que as circunstâncias o exijam”.

De acordo com a Lusa, Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou ainda a ocasião, à margem de uma visita ao Porto, para lamentar os efeitos da pandemia, considerando que a companhia de bandeira nacional “foi muito atingida”, como mostram os números dos aeroportos portugueses.

“É evidente que quanto há uma epidemia desta natureza e uma crise deste alcance, a operadora aérea nacional por excelência foi atingida, foi muito atingida, basta olhar para o panorama dos aeroportos, a começar no aeroporto Humberto Delgado [Lisboa], e ver os aviões parados às dezenas”, lamentou o chefe de Estado.

O Presidente da República sublinhou também que “isso coincidiu com um processo, que ele próprio foi um processo lento, um processo de reestruturação que está em curso e que tem um preço, esse preço é global e depois há preços específicos”.

 

 

 

Um comentário

  1. João Campos

    17 de Setembro de 2020 at 8:21

    Quanto ao Algarve… basta com umas palmadinhas nas costas!

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *