INE: Quebra nos aeroportos nacionais foi de 97,4% no 2.º trimestre

Por a 9 de Setembro de 2020 as 12:25

Os aeroportos nacionais registaram, no segundo trimestre do ano, uma quebra de 97,4% no movimento de passageiros, que atingiu um total de 434 mil passageiros, o que é atribuído à Covid-19 e às consequentes restrições de viagens impostas por vários países, aponta o INE – Instituto Nacional de Estatística.

No total, os aeroportos nacionais registaram, entre abril e junho, a aterragem de 5800 aviões que realizaram voos comerciais, o que representa uma descida homóloga de 90,7%, muito acima dos 12,7% de quebra que tinha sido registada nos primeiros três meses do ano.

Do total de 434 mil passageiros movimentados durante o segundo trimestre nos aeroportos nacionais, a maioria passou pelo Aeroporto de Lisboa, onde foram registados 243,9 mil passageiros, o que representa 56,2% do total contabilizado em todos os aeroportos do país.

Já o Aeroporto do Porto foi o segundo em movimento de passageiros no segundo trimestre, com um total de 87,4 mil passageiros, o que corresponde a 20,1% do total registado em todo o país entre abril e junho, mas ainda assim com uma descida de 97,5% face a igual período do ano passado.

Faro foi o terceiro aeroporto onde foi contabilizado maior movimento de passageiros, com a infraestrutura a apresentar um movimento de 36,6 mil passageiros, o que corresponde a 8,4% do total, mas traduz um decréscimo de 98,8% face aos mesmos três meses de 2019.

Além da aviação, todos os outros transportes sofreram quebras expressivas no que diz respeito ao movimento de passageiros, com destaque para o metropolitano, que viu o total de passageiros descer uns históricos 76,3%, enquanto o comboio sofreu uma redução de 70,5% e o transporte fluvial viu o movimento de passageiros cair 72,4%.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *