Restrições do Reino Unido confirmam pior cenário da WTTC e já há 197 milhões de empregos em risco

Por a 5 de Agosto de 2020 as 11:06

Quase três milhões de empregos no Reino Unido – e 197 milhões no setor de Viagens e Turismo em todo o mundo – estão em risco devido ao colapso das viagens, de acordo com o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC).

Há menos de dois meses, a WTTC previa que o ‘pior cenário’ ocorreria se as restrições às viagens globais, como medidas de quarentena, permanecessem em vigor.

Embora algumas proibições de viagens tenham sido removidas, muitas outras permanecem em vigor para enfrentar a ameaça contínua representada pelo COVID-19 e possíveis segundos picos.

“Na semana passada, as viagens para Espanha transformaram-se num caos quando o governo do Reino Unido impôs um período de quarentena de 14 dias para as pessoas que voltam ao Reino Unido vindos de Espanha. Essa “proibição de viagem” em todo o país ocorreu apesar de regiões como Andaluzia, Baleares e Canárias, terem uma taxa de infeção por COVID-19 mais baixa do que o Reino Unido”, refere a WTTC.

O WTTC estima que o Reino Unido esteja a perder cerca de 186 mil milhões de dólares de contribuição das viagens e turismo para o PIB do país, o que equivale a uma quebra de 73% por cento em comparação com 2019.

Gloria Guevara, presidente e CEO do WTTC, disse: “É comovente ver que os nossos piores receios para o setor de viagens e turismo do Reino Unido e do mundo se tornaram realidade. Os empregos e os meios de subsistência de milhões de pessoas que trabalham em todo o setor estão a desaparecer a cada dia, apesar do nosso aviso de que isso poderia acontecer”.

“No entanto, ainda temos tempo para reverter isso, se agirmos juntos agora como um só e substituirmos as quarentenas ineficazes por testes rápidos e abrangentes, um padrão mundialmente aceite de rastreamento de contatos e uso generalizado de máscaras. O uso da tecnologia mais recente, combinada com a adoção em massa de de proteção facial, ajudará a restaurar a confiança do viajante”, defende a presidente da WTTC.

“Os governos devem alinhar as suas políticas e trabalhar lado a lado com o setor privado para revitalizar o setor das viagens e turismo, para que possamos restaurar empregos e ajudar a revitalizar a economia global”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *