Programa Valorizar apoia 10 projetos de Turismo Acessível

Por a 5 de Agosto de 2020 as 12:12

O financiamento de 10 projetos de Turismo Acessível foi aprovado, no âmbito do 2.º aviso do Programa Valorizar, envolvendo um incentivo que ultrapassa os 1,4 milhões de euros, num investimento global de mais de 2,8 milhões de euros.

No total, o 2.ºaviso do Valorizar recebeu 352 candidaturas, das quais 85 foram já aprovadas (24%). Em relação ao Turismo Acessível, foram submetidas 29 candidaturas, das quais 10 foram eleitas para atribuição de financiamento (34%). A taxa de apoio no Turismo Acessível é, assim, superior à taxa global de candidaturas aprovadas no programa.

Os projetos aprovados são dinamizados por entidades públicas e privadas, destacando-se no primeiro grupo as autarquias, sempre em estreita articulação com as Entidades Regionais de Turismo.

Os dados foram anunciados na passada terça-feira, dia 4 de agosto, em Coimbra, pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, junto da Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, na sessão pública de assinatura de sete contratos, no âmbito de projetos de Turismo Acessível apoiados pelo Programa Valorizar.

Foram assinados os contratos entre o Turismo de Portugal e os promotores dos seguintes projetos: Criação de Suportes Acessíveis e Inclusivos da Informação Turística do Município de Albergaria-a-Velha; Bombarral4all, Município do Bombarral; Algarve for All – Promoção e Desenvolvimento do Turismo Acessível, Região de Turismo do Algarve; Praia Del Rey Mais Acessível – Praia e Percursos Pedestres, Junta Freguesia da Amoreira, Município de Óbidos; Bom Sucesso +Acessível | Praia e Percursos Pedestres, Junta Freguesia do Vau, Município de Óbidos; Transporte Acessível para Todos, Tourismforall Unipessoal); e Museu da Ciência – Criação de Acessibilidades ao Turista, Universidade de Coimbra.

Criado em 2016, o Programa Valorizar, dinamizado pelo Turismo de Portugal, IP, já financiou até ao momento mais de 700 projetos, envolvendo um investimento de 155 milhões de euros e um incentivo de superior a 100 milhões de euros.

Um comentário

  1. VM

    7 de Agosto de 2020 at 8:32

    Em vez de vender Portugal como um destino exclusivo, aposta no ‘turismo acessível’… mentalidade de pobrezinhos num país que merecia outros qi’s.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *