Alemães querem viajar para o exterior apesar da COVID-19

Por a 30 de Julho de 2020 as 10:38

O interesse dos alemães por viagens ao exterior é muito maior do que na maioria dos outros países, revela um estudo sobre intenções de viagens durante a pandemia, conduzido pela IPK International, no qual a ITB Berlim também participou.

Segundo a pesquisa, os tipos e destinos de viagens variam bastante entre os alemães. Além disso, os entrevistados atribuíram grande importância a medidas para reduzir o risco de infeção.

Quando questionados sobre quais as suas intenções de viagem durante a pandemia, 70% dos viajantes alemães disse que continuaria a viajar para o exterior – apesar de não haver vacina disponível. “Isso coloca a Alemanha visivelmente acima da média europeia e, em particular, acima da média global”, aponta o estudo. Cerca de 20% dos entrevistados disse só ter intenção viajar na Alemanha. Dez por cento revelou que não queria viajar durante a pandemia; desses, quase 90% justificou a decisão com os riscos para a saúde relacionados ao coronavírus.

Mais de 80% ainda quer viajar este ano – a Espanha está à frente

Mais de 80% dos alemães que pretendem viajar para o exterior durante a pandemia disse querer gozar férias antes do final do ano. Espanha surge em primeiro lugar na lista dos destinos preferidos (com as Canárias no topo da lista), seguida pela Itália, França e Áustria. Comparado com os níveis pré-coronavírus, o interesse dos alemães em visitar a Suíça, a Grécia e a Dinamarca também está acima da média. Por outro lado, o interesse em destinos fora da Europa ainda está abaixo da média. Em setembro, a IPK International pretende realizar uma segunda pesquisa para reavaliar as perspectivas dos destinos e descobrir se há alguma alteração.

Viagens de carro e férias próximas à natureza são consideradas muito seguras
Quando questionados sobre o risco de infecção por coronavírus durante as férias, os viajantes alemães classificaram as viagens de carro como as mais seguras (apenas quatro por cento referiu um risco maior de infecção neste meio de transporte). Férias próximas à natureza, apartamentos e camping foram considerados igualmente seguros e a maioria também considera as férias de sol e praia bastante seguras. Por outro lado, a maioria dos entrevistados considerou as viagens aéreas, cruzeiros e grandes eventos, em particular, como de alto risco.

Melhorar a segurança percebida tem prioridade máxima
Apesar do grande interesse em viajar para o exterior, mesmo durante a pandemia, a maioria dos alemães (85%) está ansiosa e vê a viagem como um risco adicional de infeção (80%). Portanto, “quaisquer medidas capazes de melhorar a segurança percebida são muito importantes para conquistar os potencias turistas”. Os alemães atribuem particular importância a manter a distância mínima, em restaurantes e em transportes, como os aviões e comboios. 90% dos turistas alemães considerou essas medidas importantes.

À pergunta de como classificam os destinos em termos de risco de infecção por coronavírus? Os alemães classificaram o seu país de origem como o destino, de longe, o mais seguro, seguido pelos vizinhos Suíça, Dinamarca, Holanda e Áustria. Coreia do Sul, Singapura e Emirados Árabes Unidos lideraram o ranking entre os destinos de longo curso.


Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *