Sem turistas estrangeiros, DouroAzul espera pelos portugueses este verão

Por a 23 de Julho de 2020 as 15:56
Douro Serenity

Se em anos normais a venda de cruzeiros da DouroAzul estava totalmente direcionada a mercados como o norte-americano, inglês, alemão e francês, a pandemia veio alterar o cenário e este verão os portugueses vão poder usufruir da experiência de conhecer o Douro a bordo de um dos navios-hotel da empresa.

O primeiro dos quatro cruzeiros a bordo do Douro Serenity pensados para o mercado português termina esta sexta-feira, sendo as próximas partidas a 27 de julho, 3 de agosto e 10 de agosto.

“Aproveitámos a oportunidade de não ter os nossos navios afetos aos operadores internacionais para os disponibilizar para o mercado nacional”, começa por dizer Carla Vaz, diretora comercial da DouroAzul, em entrevista ao Publituris. A empresa criou dois tipos de cruzeiros, de três e cinco dias, “para que os portugueses possam redescobrir o Douro, de uma forma diferente à qual normalmente não têm acesso”. Além dos portugueses, a DouroAzul espera que estes dois programas possam também atrair algum mercado espanhol de proximidade, nomeadamente da Galiza.

“Em termos de oferta, o que temos é o programa Porto-Barca d’Alva-Porto (5 dias) e Régua-Barca d’Alva-Pinhão-Régua (3 dias). Neste roteiro, os clientes podem visitar alguns dos locais tradicionais do Douro, nomeadamente, Lamego, Régua, Foz Côa, Castelo Rodrigo, Barca d’Alva, almoçar numa quinta e perceber as tradições da região”.

Os quatro cruzeiros vão ser operados por um dos navios mais recentes da frota, o Douro Serenity. “É um navio que, numa época normal, é operado com vários operadores, isto é, não está adstrito a um operador só. Portanto, é um navio que naturalmente teria uma disponibilidade maior para fazermos este tipo de programa. Temos três navios idênticos a este, e o facto de ser um dos mais recentes da frota, apresenta todas as comodidades e permite conhecer o Douro de uma forma muito bonita, tranquila e elegante”, refere a responsável.

Quanto à procura, Carla Vaz afirma que há recetividade pelo produto mas os receios ainda persistem. “Sentimos isso também nos clientes internacionais e já temos clientes do mercado alemão. Começámos com números baixos e temos vindo a crescer, ou seja, à medida que as pessoas vêm e fazem as suas férias, acabam por partilhar que é possível viver em tempos de covid-19 desde que de uma forma responsável”, refere. “O que estamos a sentir é que os portugueses têm apetência. Depois há um conjunto de circunstâncias que resultam deste contexto tais como a questão do rendimento, algumas famílias ficaram afetadas em termos e rendimento e algumas na disponibilidade para gozo de férias. Tudo isto são constrangimentos à procura”, reconhece.

Ainda assim, o feedback parece estar a ser positivo já que alguns clientes ficaram entusiasmados “com a possibilidade de fazer uma coisa que acaba por ser única”. “O facto de não estarmos a trabalhar com a capacidade completa também permite que as pessoas tenham alguma confiança no produto”, explica. O Douro Serenity está a trabalhar com 60% da capacidade do navio que tem 63 cabines. Já há reservas de portugueses para as próximas datas de saída dos cruzeiros de cinco dias (27 de julho, 3 e 10 de agosto). “Possivelmente vamos abrir novas datas para a altura da temporada mais típica do Douro, as vindimas, no final de agosto e início de setembro”, refere a responsável comercial.

Por ser um produto novo e diferente no mercado português, levou a um esforço de presença e promoção da DouroAzul, que está a comercializar os programas através das agências de viagens portuguesas.

“Não estamos a fazer propriamente uma publicidade ativa porque percebemos que a recomendação via agências acaba por ser, nesta fase, aquilo que melhor resulta junto do público. Ou seja, o agente de viagens acabou por assumir um papel muito importante ao poder recomendar e explicar que medidas estão a ser tomadas, mais do que um anúncio publicitário. O agente consegue explicar que temos um protocolo Covid em ação, que tipo de medidas tomámos e pode descrever o programa”

O preço de venda ao público para os programas de cinco dias começa nos 800 euros por pessoa e vai aumentando consoante a tipologia da cabine, podendo chegar aos 1200. O programa de 3 dias começa em 495 e vai subindo até aos 895 euros, de acordo com a tipologia de cabine. Preços incluem pensão completa, os tours são pagos à parte e opcionais.

*Viajou no Douro Serenity a convite da DouroAzul
**Leia a reportagem a bordo do navio na próxima edição do Publituris

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *