Quinta do Martelo renova Green Key

Por a 3 de Julho de 2020 as 11:59

A Quinta do Martelo – Centro Etnográfico e Gastronómico, na ilha Terceira, acaba de conquistar pelo 14º ano  consecutivo o galardão Green Key.
Trata-se de um prémio internacional que distingue as boas práticas ambientais, a vários níveis, nomeadamente as energéticas, as de educação ambiental na área do turismo sustentável, bem como a autenticidade sociocultural dos territórios de acolhimento e conservando a sua identidade cultural. Este galardão tem por objetivo  também a partilha equitativa dos benefícios socioculturais, designadamente ao nível de emprego estável e de qualidade.
“Este e muitos outros reconhecimentos regionais, nacionais e internacionais que têm sido atribuídos à Quinta do Martelo ao longo das suas três décadas de existência, são fruto de um trabalho honesto e empenhado que teve e tem por objetivo supremo a apresentação de um produto turístico simultaneamente com uma forte carga cultural, a par de preocupações ambientais e de sustentabilidade que cultivamos desde a primeira hora”, refere em comunicado a direção da quinta.
“Recebemos todos esses prémios com muita satisfação, mas o galardão que mais apreciamos, e que felizmente temos conquistado com uma assiduidade notável, é o reconhecimento, por parte dos nossos clientes, do resultado de todo este contínuo esforço de recuperação dos modos de vida que caraterizaram esta terra ao longo de séculos e pô-los à disposição de quem nos visita, para usufruto e memória”.
Unidades como esta são consideradas “peças-chave na afirmação do destino Açores como local único e, também por isso, extremamente apelativo”.
“Na atual situação do movimento turístico a nível internacional, resultante da pandemia que alterou todos os paradigmas deste sector, julgamos que, uma vez mais, unidades como a Quinta do Martelo e Associações como as Casas Açorianas têm um papel fulcral no relançamento da atividade nos Açores, pelo que representam de originalidade e diferenciação da oferta, no seio do destino Açores”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *