Qatar Airways espera chegar a meio de julho a voar para 65 destinos, incluindo Lisboa

Por a 3 de Julho de 2020 as 12:36

A Qatar Airways tinha inicialmente previsto retomar a ligação Lisboa-Doha esta sexta-feira, 3 de julho, uma retoma que ficou adiada para 19 de julho devido às restrições pelo governo português. Contudo, este adiamento não afasta o plano da companhia aérea de recomeçar os voos para a capital portuguesa com  três ligações semanais em julho que vão aumentar para quatro no mês de agosto.

Alen Mlekuz, commercial manager da companhia aérea em Portugal, explica, em entrevista, que a Qatar Airways mantém-se atenta “à situação em Portugal e às medidas em vigor e em contacto com entidades governamentais para nos certificarmos de que tudo é feito em conformidade, de forma a proporcionar a maior segurança possível”. “Após uma paragem obrigatória, devido às restrições impostas, esperamos retomar os voos de forma sustendada e adaptar a nossa oferta à procura existente”, refere.

A Qatar Airways, diz o responsável,  vai continuar a reconstrução gradual da sua rede com retoma de voos para vários destinos em todo o mundo, de acordo com a procura emergente, redução das restrições globais de viagens, e retoma de viagens dos segmentos ‘business’ e ‘leisure’.
“Vamos restabelecer gradualmente destinos suspensos e frequências adicionais, de acordo com o relaxamento progressivo expectável das restrições de entrada em todo o mundo. Até meio de julho, o objetivo é ter mais de 65 destinos em todo o mundo”, adianta Alen Mlekuz, que indica que “muitas cidades serão servidas com um forte programa de frequências diárias ou superiores”.
A expansão gradual da Qatar Airways vai estar focada, inicialmente, “em fortalecer as conexões entre o hub da companhia em Doha e os hubs globais das suas companhias parceiras à volta do mundo, incluindo Singapura, Banguecoque, Kuala Lumpur e Hong Kong, ao mesmo tempo que reabrimos muitos dos principais destinos de negócios e lazer, como Sydney, Mumbai, Tóquio, Bali e Shanghai”.

Medidas
Mas esta retoma das ligações aéreas com alguns dos destinos dentro da sua rede está a ser acompanhada pela implementação de várias medidas sanitárias. “A segurança dos nossos passageiros é a nossa maior prioridade. Desde o início da pandemia, movimentámo-nos rapidamente e implementámos medidas adicionais de limpeza a bordo das nossas aeronaves e também no Aeroporto Internacional de Hamad (AIH), em linha com as recomendações da IATA e da OMS”, sublinha Alen Mlekuz.

E quais foram? Dentro dos aviões, a Qatar Airways introduziu a utilização de EPIs (Equipamento de Proteção Individual) para a tripulação a bordo, assim como serviço modificado que reduz interações entre passageiros e tripulação. Além disto, nos aviões com Qsuite, a Classe Executiva premiada da Qatar Airways, existe a oportunidade para os passageiros criarem o seu próprio quarto a bordo: “Fechando as portas da suite, fica criado um espaço com total privacidade. Os passageiros a viajar na Qsuite podem também colocar o sinal “Não incomodar”, caso desejem limitar as interações com a tripulação”. Nesta linha, esclarece ainda o responsável, “introduzimos novos fatos descartáveis para a tripulação, colocados por cima dos uniformes, em adição aos óculos, luvas e máscara que já utilizam”.

Também foram introduzidos também novos EPIs para passageiros, uma medida adicional que inclui a oferta de viseiras e kits de proteção para todos os passageiros. Dentro do kit, os passageiros podem encontrar uma máscara cirúrgica descartável, luvas descartáveis e desinfetante álcool-gel para as mãos.

“Para garantir os mais altos níveis de higiene a bordo, passageiros em Classe Económica têm de utilizar máscara, assim como viseira durante o voo, exepto quando as refeições ou bebidas são servidas”, explica o responsável, enquanto os passageiros em Classe Executiva podem “escolher ou não usar máscara e viseira a bordo, uma vez que têm mais espaço e privacidade”.

Já em terra, no Aeroporto Internacional de Hamad (AIH), foram implementadas medidas tais como ‘screening termal’ com capacetes tecnológicos, robots de limpeza autónomos equipados com luz ultravioleta, assim como limpeza regular das áreas de check-in, tapetes de bagagem e tabuleiros de segurança, além de ser promovido também o distanciamento social através de sinalização.

“A par de todas estas medidas, fomos também das primeiras companhias a oferecer uma política de reserva flexível. Somos a única companhia aérea que oferece 4 opções diferentes caso os voos sejam cancelados, podendo o passageiro escolher entre: guardar o bilhete (que é válido por 2 anos) e efetuar mudanças ilimitadas sem custos à data ou ao destino dentro de 5,000 milhas; Trocar por um voucher de viagem com 10% de valor adicional, válido por 2 anos; Trocar por Qmiles, flexíveis e válidas por 3 anos; Solicitar o reembolso do valor para a forma de pagamento original”, esclarece Alen Mlekuz.

Para dar a conhecer estas medidas, entre outras, a companhia aérea está a promover várias ações que visam apoiar o trade. “Enviamos trade newsletters constantes a informar sobre as nossas mudanças de política e updates relevantes, mantemos um contacto constante com os agentes para prestar apoio em qualquer situação necessária”, indica o commercial manager da companhia aérea em Portugal. Por outro lado, “temos participado em diversos webinars, quer de promoção de certos destinos, quer de esclarecimento de questões à volta da Qatar Airways e da nossa operação”.

3 comentários

  1. Isabel cruz

    21 de Julho de 2020 at 11:06

    Gostava de saber se já há voo para Doha

  2. Antonia Baptista

    15 de Julho de 2020 at 9:11

    Estou em Melbourne com vôo marcado para 18 de julho para Lisboa. O do dia 3 foi cancelado. Pretendo saber se o do dia 18 se efectua. Foi muito desagradável fazerem o cancelamrnto do dia 3 no próprio dia. Cumprimentos

  3. A. Xavier

    11 de Julho de 2020 at 18:31

    Bravo Qatar! Tive excelente interação com vocês quando me devolveram, sem priblema nenhum, o dinheiro do vôo Goa Lisboa em inícios de abril 2020, cancelado por causa da pandemia.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *