Medidas de apoio ao turismo | Francisco Moser

Por a 4 de Junho de 2020 as 15:07

Francisco Moser, Managing Director da Discovery Hotel Management

O governo deveria apostar e incentivar, inequivocamente, o turismo no interior de Portugal, apostando em novas centralidades e num turismo 100% sustentável. Os tempos que aí vêm, vão incentivar o turista a conhecer destinos menos conhecidos, menos massificados e no seu “estado bruto”. Não tenho muitas dúvidas que as tendências que já se vinham verificando neste passado recente, vão agora ganhar expressão máxima. A procura do “único” e do “genuíno”, a necessidade de “parar no tempo”, o conhecimento de culturas diferentes, a curiosidade por produtos locais e a procura de ar livre e contacto com a natureza, serão os pratos preferidos do cardápio do “turista pós-COVID”. E Portugal tem todos os pratos deste novo cardápio turístico em doses suficientes! Paralelamente a esta aposta no interior, é importante, que nestes novos tempos, se incentivem igualmente as boas práticas da economia circular, a certificação ambiental, o consumo de produtos nacionais, os projetos de turismo acessível e as iniciativas de responsabilidade social.

O Publituris vai publicar, ao longo dos próximos dias, uma lista de medidas de apoio ao turismo, com base na opinião e visão de 28 personalidades.

2 comentários

  1. Rui Reis

    17 de Junho de 2020 at 11:38

    Concordo plenamente com esta orientação.
    Muito bom e claro!
    Rui Reis

  2. Estanislau Pierre

    16 de Junho de 2020 at 20:51

    Parabéns . Sendo um país pequeno, essa deve ser a aposta de Portugal. Promover o que é genuíno. Esse foi um trabalho feito durante décadas pelas Pousadas de Portugal, quando a iniciativa privada não se tinha ainda lançado no interior do país. Felizmente tive a sorte de trabalhar nesse tempo em que o objectivo sempre foi acolher bem o hóspede e proporcionar-lhe uma oferta dos produtos e costumes, genuínos do local onde esta estava integrada.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *