Madeira vai além do selo e trabalha para certificação internacional

Por a 22 de Maio de 2020 as 17:34

As empresas e atividades turísticas da Madeira estão também a aderir ao selo Clean & Safe promovido pelo Turismo de Portugal, que visa promover o país como um destino seguro para os turistas. Contudo, o arquipélago colocou metas mais ambiciosas para se posicionar e promover como um destino seguro.

Depois de ter sido o primeiro destino nacional a lançar um Manual de Boas Práticas no âmbito da pandemia, a Região Autónoma da Madeira pretende “certificar o destino como um destino seguro em termos sanitários”.
Eduardo Jesus, secretário Regional de Turismo e Cultura da Madeira e presidente da Associação de Promoção da Madeira, explicou na Web Conferência do Publituris “Madeira: Preparar o futuro” que esta certificação vai permitir “que a Madeira se apresente como destino turístico certificado em matéria sanitária. Tudo isto para nos posicionarmos de uma forma diferente”.  Com a reabertura do mercado turístico e a concorrência feroz” de outros mercados, a Madeira acredita que esta ferramenta servirá de critério distintivo em matéria de destino turístico.
“Estamos conscientes que, com a reabertura do mercado, a competição será feroz e interessa-nos sermos muito honestos na mensagem que transmitimos. Temos este ativo e queremos fazer deste  uma vantagem competitiva”.

Esta certificação própria vai ser realizada perante uma entidade internacional acreditada para esse efeito. A entidade irá à Madeira “certificar e credenciar este destino relativamente a um conjunto de condições que garantem essa certificação sanitária”.
Para Eduardo Jesus, trata-se de “um desafio bastante maior, sujeito a um crivo internacional e envolvendo entidades acreditadas para o efeito no âmbito da certificação de atividades, de produtos deste destino que se comprometem com um conjunto de práticas que garantem essa imagem que queremos de destino seguro”. O responsável aponta que esta certificação internacional e o selo ‘Clean & Safe “podem coabitar naturalmente.”

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *