CTP alerta que retoma do turismo tem de ser acompanhada pelo aeroporto complementar do Montijo

Por a 20 de Maio de 2020 as 16:35

No seguimento da avaliação da atual situação e desafios futuros colocados pala COVID-19, o Conselho Diretivo da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera que “a recuperação económica do país depende do aumento da sua capacidade aeroportuária”. Em comunicado, adverte que, neste sentido, “o projeto do aeroporto complementar do Montijo deverá ser retomado com a maior brevidade”.

“Apesar da crise pandémica, os pressupostos que estavam na origem da decisão de avançar para o aeroporto complementar do Montijo mantêm-se. Esta infraestrutura não deixou de ser de irrefutável benefício para o país e para a economia, bem pelo contrário: este é o momento de avançar para a única solução que responde em termos de custos, eficácia e competitividade a um problema que se arrasta desde há mais de 50 anos e não o de recuperar outras opções de localização que já foram amplamente discutidas e abandonadas”, afirma Francisco Calheiros, presidente da CTP.

Com processo de reconversão da atual base militar para o aeroporto complementar do Montijo, o aumento da capacidade aeroportuária de Lisboa permitirá um crescimento de até 50 milhões de passageiros, sublinha a CTP, o qual potencia ainda o hub da TAP à América do Norte e à América do Sul, bem como à proximidade aos países da diáspora portuguesa, “condições vitais para a recuperação dos setores da aviação e do turismo”.

“Refira-se que, em janeiro último, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) emitiu a sua Declaração de Impacte Ambiental (DIA) final relativa ao aeroporto do Montijo, confirmando a decisão favorável a esta infraestrutura, no de medidas de minimização e compensação, que a ANA terá de dar cumprimento”, relembra ainda a confederação.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *