“Não há qualquer razão para degradar o preço que demorou cinco anos a construir”

Por a 9 de Abril de 2020 as 15:42

O administrador dos Hotéis Vila Galé, Gonçalo Rebelo de Almeida, apelou na passada quinta-feira,dia 9 de abril, aos players do setor que não baixem os preços quando a atividade retomar. O responsável falava num webinar sobre “Inovação e Tecnologia na Hotelaria”, organizado pela Infraspeak com o apoio do Publituris.

O responsável dos Hotéis Vila Galé estima que a partir de abril do próximo ano possa “haver uma tendência para se começar a ter outra vez boas ocupações”. No entanto, não consegue prever quando é que a hotelaria vai voltar aos níveis pré-COVID-9, uma vez que essa recuperação vai depender das estratégias de preço. “Deixo aqui um apelo público a todos os players do setor: é muito perigoso entrarmos num programa de descida e de degradação de preço que demorou anos a construir. Não há qualquer razão para vendermos mais barato. O produto não está pior, é exatamente o mesmo produto e tem um determinado valor”.

Para o gestor hoteleiro, “é preciso muita atenção nas políticas de captação do cliente”. Gonçalo Rebelo de Almeida defende uma “captação inteligente”, “evitando a todo o custo a via da promoção e do preço como único fator de venda”. “As pessoas não vão viajar mais se não se sentirem seguras só por causa do preço. Não vou dizer que não se tenha de fazer alguma coisa, mas é preciso muito cuidado com isso. Isto pode fazer com que, em termos de número de clientes, a resposta seja mais rápida, mas do ponto de vista da receita demore cinco, seis anos. Caso se caia na tentação de fazer descontos de 15% e 20% a partir do próximo ano, então sim vamos demorar cinco, a seis anos a recuperar. A estratégia preferível é aguentar o nível de preço, deixando a procura crescer, porque ela vai crescer”.

2 comentários

  1. Antonio Silva

    13 de Abril de 2020 at 19:20

    Pela minha longa experiência e tido atravessado várias crises no Turismo, quem vai determinar o preço nos próximos tempos será o mercado; seja para cima como para baixo.

  2. Wellington Duarte

    10 de Abril de 2020 at 11:06

    Eu entendo o ponto de vista empresarial dele, mas isso é querer sonhar demais. O setor de hotelaria vai ser o mais afetado, aqui no Brasil, não vai haver mais feriados este ano, por exemplo, o que é mais um problema neste caso.

    O que acontece é que dois fatores obrigarão esse setor a vender mais barato: menos procura, pois as pessoas vão demorar a retornar a viajar por conta do Covid e a economia: muitas pessoas sem emprego e dando preferencia para gastar e investir em outras coisas.

    Ah, tem um terceiro fator: pelo fato das pessoas estarem com menos dinheiro, acredito que plataformas como o Airbnb vão aumentar muito o número de pessoas alugando seus imóveis para conseguir melhorar a renda.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *