Qatar Airways suspende voos para Nova Iorque, Madrid e Barcelona

Por a 1 de Abril de 2020 as 16:37

A Qatar Airways anunciou a suspensão temporária dos seus voos para Nova Iorque, Madrid e Barcelona devido às restrições impostas às viagens para os EUA e Espanha, na sequência da pandemia de COVID-19, informou a companhia aérea de bandeira do Qatar, em comunicado.

De acordo com a informação divulgada, os voos para Nova Iorque-JFK, nos EUA, estão suspensos a partir desta quarta-feira, 1 de abril, enquanto os voos para Madrid-Barajas e Barcelona-El Prat vão ser suspensos a 4 e 5 de abril, respetivamente.

O objetivo, explica ainda a Qatar Airways, é retomar as ligações para Nova Iorque, Madrid e Barcelona “assim que as condições voltem à normalidade” e as restrições de viagens sejam levantadas.

No comunicado divulgado esta quarta-feira, a Qatar Airways explica ainda que os passageiros que já tinham viagens marcadas até 30 de setembro, podem alterar a sua reserva gratuitamente e recebem um voucher com a validade de um ano para viajar noutra data.

Medidas contra a COVID-19

Na sequência da pandemia de COVID-19, a companhia aérea tem vindo também tomar medidas para minimizar as hipóteses de contágio a bordo dos seus aviões, permitindo, nomeadamente, que as suas tripulações usem máscaras e luvas descartáveis a bordo, além de ter passado a ser medida a temperatura dos tripulantes antes de cada voo e de ter treinado as tripulações para reduzirem o risco de contágio.

Paralelamente, a companhia aérea fez também alterações à composição das tripulações, passando a contar com dois grupos de tripulantes nos voos de curta e média distância, sendo que um dos grupos assegura os voos de ida, enquanto o outro assegura a ligação de regresso.

Já nos voos de longo curso e sempre que a tripulação precise passar a noite no destino, os tripulantes da companhia aérea apenas podem usar transportes que tenham sido aprovados pela Qatar Airways de forma a reduzir o risco de contágio e devem também permanecer nos seus quartos para minimizar a interação com outras pessoas.

Relativamente aos passageiros, a companhia diz que estão a ser cumpridas as distâncias de segurança no embarque e a bordo, e que os passageiros estão a ser encorajados a cumprirem as medidas preventivas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, enquanto os aviões têm vindo ainda a ser regulamente desinfetados.

A Qatar Airways explica ainda que o Hamad International Airport, em Doha, continua de portas abertas e a operar, ainda que também a infraestrutura tenha tomado medidas para prevenir o contágio pela COVID-19, motivo pelo qual houve uma redução de 40% no staff aeroportuário, enquanto os locais destinados aos passageiros estão a ser sucessivamente desinfetados a cada 10 ou 15 minutos.

Além das medidas de higiene, o aeroporto instalou também câmaras térmicas para medir a temperatura dos passageiros em trânsito, nomeadamente dos provenientes de países onde existem “surtos graves de coronavírus”.

“Se for detetado que um passageiro está com febre, ele é transferido para a clínica especializada na zona de chegadas do aeroporto”, refere a Qatar Airways, explicando que esta área médica foi criada especificamente para identificar e tratar pacientes infetados com COVID-19.

Na informação divulgada, a Qatar Airways mostra-se ainda disponível para continuar a colaborar com os governos dos vários países para operar voos de repatriamento, assim como para transportar material médico, a exemplo dos 500 mil testes que a companhia ofereceu ao Qatar e que chegaram esta quarta-feira para ajudar o país na luta contra a pandemia.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *