Estado não vai deixar de “assegurar a preservação” do valor da TAP

Por a 31 de Março de 2020 as 16:33

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, não descarta a possibilidade virem a ser nacionalizadas empresas para combater as consequências económicas do surto de Covid-19 e admitiu mesmo que, no caso da TAP, o governo poderá usar todos recursos para “salvaguardar a posição estratégica” e “assegurar a preservação” do valor da companhia aérea.

“O Estado tem ferramentas para nacionalizar empresas e vai usá-las se achar conveniente”, disse o ministro da Economia e da Transição Digital, esta terça-feira, 31 de março, no Fórum TSF, explicando que o estado de emergência decretado pelo Presidente da República abre margem a essa possibilidade.

O governante preferiu não entrar em pormenores, mas avisou que o governo “não deixará de usar todos os poderes a ser favor para salvaguardar a posição estratégica” na TAP, assim como para “assegurar a preservação” do valor da transportadora nacional.

Pedro Siza Vieira revelou ainda que fez um pedido à Comissão Europeia para lançar novas linhas de crédito com uma margem de 7 mil milhões de euros e, de forma a ajudar à liquidez das empresas, deu também ordens para acelerar “o pagamento de quase 120 milhões de euros” de dívidas a fornecedores.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *