56% dos europeus contam voltar a viajar depois do surto de Covid-19

Por a 20 de Março de 2020 as 17:42
Aviação

A maioria dos turistas europeus continua a pensar em viagens e conta voltar a fazer férias quando o surto de Covid-19 passar, ainda que com alguns cuidados, apurou um estudo da LuggageHero, empresa dinamarquesa de armazenamento de bagagens.

“Baseando-se na análise às respostas dadas pelos participantes europeus, a empresa dinamarquesa percebeu que os viajantes não cancelaram os seus planos, apenas os adiaram até a situação se tornar mais clara: 44% dos inquiridos garantiram que não irão alterar o plano de viagens agendadas para depois de maio. Em todo o globo, a percentagem é de 50%”, aponta a LuggageHero, num comunicado enviado à imprensa esta sexta-feira, 20 de março.

De acordo com o estudo, “61% dos inquiridos europeus tinham uma viagem agendada para março-abril que foi afetada pelo Covid-19”, tendo a maior parte, cerca de 47% dos inquiridos, optado pelo seu cancelamento.

No entanto, dos turistas europeus inquiridos pela LuggageHero, muitos mantiveram a intenção de viajar, “apostando em evitar transportes públicos e grandes cidades e focando-se em destinos mais naturais, longe das multidões”, e contam voltar a fazer férias já a partir de maio.

“Os cidadãos europeus mostram-se esperançosos e desejam manter os seus planos: 56% pensam em visitar os destinos desde que não exista nenhuma situação de quarentena que possa interferir. Apenas uma pequena percentagem (8%) já cancelou as viagens agendadas para o período entre maio e setembro”, apurou o estudo da LuggageHero.

Além destes, muitos dos inquiridos “não equacionam sequer alterar o itinerário da viagem depois de chegarem ao destino principal, planeando visitar os locais pensados anteriormente”, ainda que 32% digam que pretendem evitar transportes públicos e as grandes metrópoles.

Mas há também quem prefira fazer férias perto de casa, já que 17% dos inquiridos contam fazer férias no seu país de origem, “de forma a terem uma melhor avaliação sobre situações de risco”, lê-se no estudo da LuggageHero.

Já o orçamento previsto para as férias deverá mudar para cerca de 40% dos inquiridos que, segundo a LuggageHero, afirmaram que vão reduzir os gastos durante as suas viagens, uma vez que estão preocupados com o impacto económico do surto de Covid-19, enquanto 46% dos indivíduos disseram que não vão fazer qualquer alteração ao orçamento previsto.

“O Coronavírus leva ao adiamento e não ao cancelamento de viagens. Ainda que a atual situação tenha um grande impacto devido às restrições nas viagens, o público continua comprometido aos seus planos para as férias. A procura voltará com mais força assim que a situação se resolver”, conclui Jannik Lawaetz, CEO da LuggageHero.

O estudo da LuggageHero foi realizado através de um inquérito enviado por email e preenchido online através do Google Forms por 2496 pessoas de todo o mundo, entre 15 e 16 de março de 2020.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *