7.º Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’ cresce de dois para quatro dias

Por a 10 de Março de 2020 as 20:04

O 7.º Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’, que tem lugar entre 4 e 7 de maio, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, vai crescer de dois para quatro dias, passando a contar com uma Bolsa de Contactos no primeiro dia, enquanto o último dia vai ser dedicado a visitas e passeios turísticos na zona das Caldas da Rainha e região Oeste.

“Queremos fazer deste evento uma plataforma para a negociação”, afirmou Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal (TCP), que organiza o evento anualmente, explicando que o objetivo da Bolsa de Contactos, que é uma das principais novidades da edição deste ano,  passa por “potenciar a capacidade operativa do fórum”, disse o responsável na apresentação do evento, que decorreu esta terça-feira, 10 de março, nas Caldas da Rainha.

A Bolsa de Contactos decorre durante a tarde de 4 de maio e é dedicada a operadores turísticos, hoteleiros e a todos os profissionais do setor, com a TCP a revelar que, nesta primeira edição, a expetativa é contar com a participação de cerca de 30 empresas.

No segundo dia do evento, 5 de maio, arranca o debate, com Pedro Machado a reforçar que este é “o maior evento em Portugal sobre a importância do mercado interno”, mas que, este ano, pretende também perceber “como é que os outros olham para nós”, motivo pelo qual foram convidados vários oradores internacionais e vão ser abordados temas transversais ao mercado interno e externo.

No dia 5 de maio, o Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’ arranca com a sessão de abertura, na qual está prevista a participação da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, além das intervenções de Pedro Machado e de Fernando Tinta Ferreira, presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha.

Depois da abertura, o evento continua com o tema “Valorização e capacitação dos Recursos Humanos”, com a participação de Joana Ferreira, do Grupo Vila Galé, Ana Paula Pais, do Turismo de Portugal, e Miguel Cabrita, secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional.

Já o segundo painel de debate vai ser dedicado ao tema “Território: Sustentabilidade, Alterações Climáticas, Mobilidade, Coesão e Valorização Territorial” e vai contar com intervenções de Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, assim como de Albert Salman, presidente da Fundação ‘Green Destinations’.

Mas, como disse Pedro Machado na apresentação, o Fórum de Turismo Interno 2020 vai refletir também os pilares estratégicos e as linhas de ação identificadas no novo Plano Regional de Desenvolvimento Turístico do Centro de Portugal, lançado em dezembro de 2019, motivo pelo qual vários dos painéis do evento serão uma “tradução objetiva das prioridades” da região para os próximos 10 anos, nomeadamente no que diz respeito à estruturação de novos produtos.

Nesse sentido, o terceiro painel vai ser dedicado ao tema “Estruturação e Qualificação de Produtos” e vai contar com intervenções de Johan T. Bowen, professor universitário de Houston e coautor do livro “Marketing for Hospitality and Tourism”, bem como de Carlos Martins, CEO da OPIUM; João Bonifácio Serra, professor jubilado do IPL; e de Hugo Oliveira, vice-presidente da Associação Europeia das Cidades Históricas e Termais e vereador da Câmara Municipal das Caldas da Rainha.

Também o quarto painel vai refletir as prioridades regionais e será dedicado ao tema “Desenvolvimento e Qualificação da Oferta: Agentes Turísticos”, contando com a participação de António Loureiro, diretor geral da Travelport; Nuno Mateus, diretor geral da Solférias; Pedro Morgado, diretor de Coordenação e Relações Institucionais da Viagens Abreu; e Mieke Broeders, membro da Comissão Executiva da European Network for Accessible Tourism.

O segundo dia do ‘Vê Portugal’ encerra com o típico jantar oficial do evento, durante o qual a TCP vai voltar a entregar os Prémios José Manuel Alves, que distinguem projetos inovadores e o empreendedorismo, bem como os Prémios Teses Académicas, para valorizar o conhecimento gerado no seio da comunidade cientifica sobre a atividade turística, e ainda os Reconhecimentos TCP, para personalidades que se destacaram a nível turístico na região.

O terceiro dia do evento volta a ser dedicado aos debates e arranca com o tema “Marketing Digital e Marketing Relacional”, no qual está prevista a participação de Marta Poggi, consultora de Turismo Digital, bem como de Carlos Melo Brito, vice-reitor para a Investigação na Universidade Portucalense Infante D. Henrique; Tiago Phillimore, responsável de eCommerce e Digital da TAP; e José Maria Júdice, Industry Manager da Google Travel.

O sexto painel vai abordar o tema “Internacionalização e dinamização comercial junto dos mercados externos”, no qual será abordado também o modelo de participação em feiras internacionais, motivo pelo qual estão previstas intervenções de Simon Press, senior Exhibition Director da WTM London; María Valcarce, diretora geral da Fitur; e Nuno Barra, administrador da Bordallo Pinheiro .

Já o último painel vai trazer a debate o tema “Investimento: Análise Prospetiva, Monitorização, Inovação, networks de stakeholders e empreendedorismo”, estando prevista a participação de Roberto Antunes, diretor executivo do NEST; Tim Vieira, fundador do Iberia Hospitality Fund; e Bernardo Trindade, presidente do Portugal IN.

A sessão de encerramento contará novamente com a participação de Pedro Machado e Fernando Tinta Ferreira, além de Francisco Calheiros, presidente da CTP, e de Pedro Siza Vieira, ministro da Economia e da Transição Digital, cuja presença está ainda por confirmar.

Já o quarto e último dia do Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’ vai ser dedicado a um conjunto de visitas e passeios turísticos pelas Caldas da Rainha e também pela região Oeste, para jornalistas, operadores turísticos, oradores e convidados do evento.

As inscrições são gratuitas, já se encontram a decorrer e podem ser realizadas através do website do TCP e do Facebook da entidade regional de turismo, bem como do Facebook criado para o evento.

Efeito Covid-19

Durante a apresentação do 7.º Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’, Pedro Machado não fugiu ao tema do Covid-19, o novo coronavírus que já fez mais de quatro mil vítimas mortais em todo o mundo, e explicou que a expetativa da TCP é que o pico do surto já tenha sido ultrapassado em maio, mês em que o fórum vai decorrer e que, por isso, o evento não sofra qualquer alteração, até porque está dentro do limite de participantes aconselhado pela Direção-Geral de Saúde, que é de mil pessoas e o ‘Vê Portugal’ deverá receber perto de 600.

De acordo com o responsável, “a expetativa é que, em maio, o fórum já faça parte do calendário turístico” e que possa dar um “sinal positivo para a retoma da agenda de eventos em Portugal”, uma vez que as previsões internacionais, nomeadamente dos operadores turísticos, apontam para que a situação comece a normalizar no início de abril.

“Nos mercados externos, conta-se que, em maio, seja possível retomar a agenda”, acrescentou Pedro Machado, não descartando, no entanto, a possibilidade do fórum vir a ser adiado, caso ainda não estejam garantidas as normais condições.

“Neste momento, todos os cenários são possíveis e em primeiro lugar está a saúde”, disse ainda Pedro Machado, que recusou, contudo, a possibilidade de cancelamento, garantido que, se o fórum não puder ser realizado em maio, “será adiado, nunca cancelado”.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *