Ryanair suspende voos domésticos em Itália e reduz operação para o Norte do país

Por a 9 de Março de 2020 as 16:17

A Ryanair anunciou esta segunda-feira, 9 de março, novos cancelamentos na sua programação de voos de e para Itália, bem como dentro do território italiano, medida que, segundo comunicado da companhia aérea low cost, se deve ao bloqueio imposto pelo Governo italiano na Zona Laranja no Norte de Itália, bem como às restrições de voos impostas por vários países da União Europeia.

De acordo com a Ryanair, a partir da meia-noite desta terça-feira, 10 de março, ficam suspensos “todos os voos domésticos italianos de/para Bergamo, Malpensa, Parma e Treviso”, numa medida que vai estar em vigor até dia 8 de abril.

Dois dias depois, a 12 de março, a Ryanair vai reduzir também os voos internacionais de/para Bergamo, Malpensa, Veneza, Parma, Rimini e Treviso, operando apenas os voos às sextas-feiras, sábados, domingos e segundas-feiras.

Já as rotas da Ryanair para as regiões italianas de Bergamo, Malpensa, Veneza, Parma, Rimini e Treviso que contem com vários voos diários ficam reduzidas apenas a um voo por dia e apenas às sextas-feiras, sábados, domingos e segundas-feiras.

“Embora o tráfego para o Norte da Itália tenha sofrido um grande número de “no shows” durante a semana passada, milhares de visitantes não-italianos encontram-se atualmente na Lombardia e em outras regiões afetadas e devem regressar a casa. Neste sentido, a Ryanair continuará a operar numa programação reduzida de 4 dias de/para o Norte da Itália para repatriar estes cidadãos não-italianos”, explica ainda a Ryanair, na informação divulgada.

A Ryanair diz ainda que “todos os passageiros com voos afectados pelas restrições ou cancelamentos de viagens estão a ser notificados por e-mail e recebem transferências de voos, reembolsos totais ou créditos de viagem”, explicando que “os passageiros que não receberam notificação por e-mail, devem ter em consideração que os seus voos não sofreram alterações”.

“A Ryanair lamenta estas interrupções de horários, causadas pelas restrições governamentais de viagens em resposta ao bloqueio imposto pelo Governo Italiano de todas as viagens de/para o Norte de Itália, à exceção das viagens estritamente necessárias”, conclui a companhia aérea.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *