Autarca de Sesimbra quer repensar modelo das ERT’s e pede maior autonomia

Por a 11 de Fevereiro de 2020 as 16:08

O presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Francisco Jesus, defendeu esta segunda-feira, 10 de fevereiro, que o modelo das Entidades Regionais de Turismo (ERT’s) deve ser repensado, de forma a dotar estas entidades de maior autonomia, tanto a nível administrativo como financeiro.

“O modelo das ERT’s tem de ser repensado. Nós temos, hoje, um modelo regional que está em linha com a área metropolitana e que está em linha com a Associação de Turismo de Lisboa, mas não podemos ficar reféns de uma tutela administrativa e, muito menos, de uma tutela financeira por parte da administração central”, criticou o autarca, durante a apresentação do Plano Estratégico para o Turismo da Região de Lisboa 2020-2024.

De acordo com Francisco Jesus, os bons resultados que o turismo tem vindo a apresentar devem-se à relação entre o setor público e privado, defendendo, por isso, que estas entidades deveriam desenvolver também um “modelo associativo”.

“A Área Metropolitana de Lisboa, os nossos parceiros privados, o nosso setor público e os municípios precisam obviamente que seja alterado este modelo de governação das entidades regionais de turismo, dotando-as de um modelo associativo nesta relação entre privado e público e, sobretudo, dotando-a de maior autonomia, quer administrativa quer financeira”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal de Sesimbra.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *