Rota da Emirates para o Porto evolui “muito favoravelmente”

Por a 3 de Fevereiro de 2020 as 16:51

Há seis meses, a Emirates abriu uma segunda rota para Portugal, passando a ligar também o Porto ao Dubai. Ao Publituris, David Quito, ‘country manager’ da Emirates em Portugal, faz um balanço positivo da operação.


 

No dia 2 de julho de 2019, a Emirates passou a ligar o Porto ao Dubai quatro vezes por semana, às terças, quintas, sábados e domingos. Seis meses depois do início da nova rota, o balanço é positivo, com David Quito, ‘country manager’ da companhia aérea em Portugal, a revelar ao Publituris que a operação “tem evoluído muito favoravelmente”, o que deixa a Emirates “otimista” quanto à sua expansão. “Passaram apenas seis meses desde o lançamento da rota e as novas rotas levam sempre tempo a desenvolver-se e a consolidar. Podemos, no entanto, afirmar que a rota tem evoluído muito favoravelmente desde o seu lançamento e que estamos otimistas na sua expansão”, afirma o responsável, acrescentando que, apesar de a companhia aérea não revelar detalhes sobre os resultados da rota devido “à sensibilidade comercial”, a procura “está de acordo” com as expectativas da Emirates.
A nova rota para o Porto, explica também David Quito, “vem complementar” a oferta de dois voos diários que a companhia aérea do Dubai já realizava para Lisboa e foi lançada porque a Emirates percebeu que existia procura, principalmente por parte dos seus mercados externos. “A Emirates sempre considerou o Porto e o Norte de Portugal como uma região de elevado interesse de desenvolvimento, tendo em conta a procura registada no voo de Lisboa por passageiros desta região”, explica o responsável, revelando que “o Porto como destino sempre registou interesse” dos mercados externos, que apreciam a “história e atrações culturais que a cidade oferece, como a produção do famoso Vinho do Porto e a localização privilegiada no rio Douro, com uma vasta oferta de restaurantes e passeios turísticos, que a tornam um local apetecível para muitos visitantes”.
E David Quito não tem dúvidas da importância que a nova rota tem também para o destino, que tem sido procurado essencialmente por parte de mercados como os Emirados Árabes Unidos, Taiwan, Japão e Coreia do Sul, que procuram a região Norte “pelas belezas naturais do Douro e a história da Invicta”, considerando que “o novo serviço vai contribuir para o crescimento económico do Porto e da região Norte, oferecendo um produto mais completo e de excelência”.
Além dos mercados externos, a nova rota tem sido também procurada pelos passageiros da companhia aérea com origem no Porto, já que veio tornar mais cómodas as viagens diretas para o Dubai, assim como para outros destinos da rede global a Emirates, nomeadamente Banguecoque, Hong Kong, Singapura e Luanda, para onde muitos portuenses viajam “por motivos de lazer ou viagens de negócio”.

EmiratesFuturo
Mesmo que o balanço da rota com destino à Invicta seja positivo, o country manager da Emirates para Portugal diz que, “de momento, não existem planos para passar o voo a diário”, até porque a rota conta apenas seis meses de operação e “ainda está em desenvolvimento”.
Por isso, a companhia aérea terá ainda de realizar uma avaliação do desempenho da operação, antes de tomar qualquer decisão. “A rota ainda está em desenvolvimento, felizmente contamos desde o primeiro dia com o apoio dos agentes e operadores locais, mas precisamos de avaliar a evolução da procura versus a capacidade de lugares que oferecemos ao mercado neste momento, antes de tomar qualquer decisão sobre aumento de frequências”, acrescentou.
Atualmente, a Emirates conta com quatro voos por semana para o Porto, numa operação realizada num avião Boeing 777-300ER, com três classes de bordo, incluindo oito suites em primeira classe, 42 lugares em business e 310 em económica. As partidas do Dubai decorrem às 09h15, chegando ao Porto pelas 14h30, enquanto o voo de regresso tem partida marcada para as 17h35, chegando ao Dubai pelas 04h15, horários que, segundo a Emirates, permitem ligações aos restantes destinos da rede global da companhia aérea.

Lisboa
Além das quatro frequências semanais realizadas para o Porto, a Emirates conta também com dois voos por dia para Lisboa, operação que, segundo o responsável, “continua a prosperar, a par do crescimento enorme do turismo no país”. “A rota do Porto é um complemento à rota de Lisboa, uma vez que Portugal está a ser procurado como destino turístico num todo. Claro que Lisboa continua a ser a porta de entrada principal dos milhões de turistas que foram atraídos ao nosso país em 2019 e, nesse âmbito, os nossos voos diários para a capital provaram mais uma vez ser um sucesso absoluto com um crescimento de dois dígitos em reservas no mercado português durante 2019 (vs.2018)”, congratula-se o ‘country manager’ da Emirates para Portugal, que se mostra também otimista quanto ao desempenho de ambas as operações em 2020, até porque, afirma, “Portugal é um mercado muito importante para a Emirates, ocupando, neste momento, o TOP 10 europeu dos principais mercados emissores, quer em termos de lazer quer em termos de negócios”. “O turismo em Portugal está em franca e contínua evolução e os nossos voos estão numa posição muito favorável para ir ao encontro da procura existente tanto para Portugal como de portugueses que procuram a Emirates para as suas viagens de lazer ou negócios”, acrescenta.
Para os próximos meses, a Emirates conta já com um crescimento de 40% nas reservas, número que ajuda a explicar o otimismo da companhia aérea, que está também expectante quanto à procura durante a Expo2020, “o grande evento do ano”, que vai decorrer no Dubai entre outubro de 2020 e abril de 2021. “Será certamente um grande evento mundial onde o Dubai será o grande palco desta feira de culturas, inovação e divertimento”, conclui o responsável.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *