Costa Cruzeiros proíbe embarque de passageiros que tenham estado na China

Por a 3 de Fevereiro de 2020 as 11:56

A Costa Cruzeiros vai proibir, a partir desta segunda-feira, 3 de fevereiro, o embarque de todos os passageiros, tripulantes ou visitantes que tenham estado na China continental nos últimos 14 dias, medida que, segundo a companhia de cruzeiros, surge na sequência do nível de alerta global declarado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), devido ao coronavírus.

“Após o nível de alerta global declarado pela Organização Mundial da Saúde, a Costa Cruzeiros decidiu reforçar ainda mais as medidas de precaução na sua frota, a fim de garantir a máxima segurança para todos viajantes e tripulação. A partir de hoje, nenhum passageiro, visitante ou tripulante de qualquer nacionalidade que tenha viajado da ou para a China continental nos últimos 14 dias poderá embarcar nos navios da Costa Cruzeiros”, explica a companhia de cruzeiros, num comunicado divulgado esta segunda-feira.

As novas medidas seguem os procedimentos que a empresa já tinha adotado há algumas semanas, incluindo a introdução de um formulário médico para embarque de passageiros e exames sanitários pela equipa médica a bordo.

Além destas medidas, a Costa Cruzeiros realiza também a triagem de viajantes e tripulação nos seus navios, que estão ainda equipados com instalações médicas com uma equipa dedicada, disponível 24 horas por dia-

“A Costa Cruzeiros mantém o estreito contato com as autoridades sanitárias internacionais e locais para garantir a monitorização e proteção constantes da saúde”, disse Neil Palomba, presidente da Costa Cruzeiros, garantindo que as equipas médicas a bordo dos navios da companhia também “são atualizadas de forma contínua pelo departamento central de serviços médicos e garantem que os procedimentos e exames para prevenção normal e extraordinária sejam implementados a bordo de todos os navios da frota”.

Recorde-se que, na semana passada, houve um caso suspeito de coronavírus a bordo do Costa Smeralda, o novo navio da Costa Cruzeiros, que acabou, no entanto, por não se confirmar, depois de realizados os devidos testes médicos.

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *