SET anuncia três novidades para o programa VIP.pt

Por a 17 de Janeiro de 2020 as 13:02

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, anunciou esta quinta-feira, 16 de janeiro, durante uma audição parlamentar, que o programa VIP.pt, dedicado à captação de rotas aéreas, vai ter três grandes novidades, com destaque para o alargamento do prazo de três para quatro anos.

“Vamos ter três grandes novidades. Por um lado, o alargamento do prazo de apoio do programa de três para quatro anos; em segundo lugar, estimular o apoio, havendo aqui uma discriminação positiva para os aeroportos mais sensíveis, designadamente Faro, no que toca ao combate à sazonalidade, Funchal e Ponta Delgada; e em terceiro lugar, tentando incentivar ainda mais a concorrência, evitando-se rotas monopolistas e, neste caso, discriminando positivamente os operadores que queiram trabalhar rotas já existentes”, avançou a governante.

De acordo com Rita Marques, que interveio na audição do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, o programa poderá ser estendido também ao aeroporto da Terceira, nos Açores, estando a Secretaria de Estado do Turismo a trabalhar com a secretarias regionais dos Açores para avaliar se existem “condições ao nível do aeroporto da Terceira” para implementar igualmente o programa de captação de rotas aéreas.

Rita Marques aproveitou a sua intervenção para revelar também alguns dados relativos ao Algarve, considerando que as métricas que existem até novembro de 2019 são “interessantes”, uma vez que se registou um crescimento de 3,8% nos passageiros desembarcados, que chegaram aos 4,310 milhões, número que, no entanto, requer que o trabalho seja continuado.

“Assim temos, de facto, de trabalhar a conectividade aérea e fá-lo-emos, seguramente, no contexto do Algarve, mas também no que toca à Madeira e aos Açores, em particular no que toca à Terceira”, referiu.

Já nos Açores, onde os números disponíveis também vão até novembro de 2019, Rita Marques considerou que “o crescimento tem sido muito interessante”, já que se regista um crescimento de 41,8% ao nível dos hóspedes estrangeiros, que chegaram até aos 502 mil.

“Temos, de facto, um crescimento ao nível dos hóspedes estrangeiros de 41,8%, atingindo os 502 mil hóspedes estrangeiros até novembro de 2019, o que coloca aqui uma taxa de crescimento muito desafiante, mas é necessário, não só atender à realidade do aeroporto de Ponta Delgada, mas também às oito outras ilhas que constituem o arquipélago dos Açores”, referiu, explicando que está a trabalhar com a Secretaria Regional dos Açores para “encontrar soluções a estes desafios”.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *